Tag Archives: infancia

Quando…

Imagem da minha autoria – Lu Feliz

um artigo vai de encontro a tudo o que eu penso. Realmente, quem é que anda aqui ha mais tempo? 😉 Para eles é tudo novo. O desejo de explorar é sempre mais forte e ficam frustrados quando não conseguem fazer as coisas e nos ca estamos para ajudar. Estão sempre prontos para a brincadeira, quem me dera ter tanta energia. Eu bem tento acompanha-lo. Todo o tempo que perco com ele é ganho. 🙂 Fico de coração cheio por vê-lo e faze-lo feliz.

“A verdade é que os pais encontram-se cada dia mais fragilizados e sem saber o que fazer para educar os filhos. Talvez porque tenham sido a última geração de filhos que obedeceu aos pais, tornando-se também a primeira geração de pais que, covardemente, obedece aos filhos.

Seja por preguiça ou por falta de conhecimento (nunca por má fé, acredito eu), os pais estão a abrir mão de exercer o papel que lhes compete na educação, comprometendo seriamente o desenvolvimento psicológico dos seus filhos que esperam, sequiosos, por um adulto competente que os direcione nos caminhos da vida.”

Imagem retirada da internet

About Matilde Ferreira

Quem se lembra?

Foi das primeiras musicas que aprendi na 1a classe 🙂 E agora ando a canta-la para o Lu e ele adora, ri muito e também ja quer cantar 🙂

Imagem retirada do Google

De olhos vermelhos, 

De pelo branquinho

Aos saltos bem altos 

Eu sou o coelhinho

Comi uma cenoura

Com casca e com tudo

Ela era assim tao grande

Que eu fiquei um barrigudo

Aos saltos para a frente

Aos saltos para tras 

Eu sou o coelhinho

De que tudo sou capaz

Quem se lembra? 🙂

About Matilde Ferreira

Sempre fui…

…bichinho do mato, ou do buraco como diz a minha mãe. Sempre pensei que não fosse conseguir fazer nada na vida, mas consegui. Viver em sociedade não é facil, para quem prefere ficar na sua. Mas consegui. Ja fiz de tudo na vida 🙂 Comecei a namorar aos 18 mas ainda fui muito a tempo de dar cabeçadas da vida. Trabalhei com o publico, coisa que julgava impensável e tive reconhecimento. O meu ultimo emprego foi, como dizem cá, de costume service, passava o dia inteiro ao telefone, trabalho esse estressante e cansativo mas eu ate que gostava do convívio com os clientes e acreditem ou não, ate sinto falta mas tive de parar por uma boa causa 🙂

A minha antiga escola da Primaria (imagem retirada do Google Maps)

Apesar de ter dormido na minha cama de grades ate quase aos 5 anos, aos 6 ja ia sozinha para a escola, bastou apenas uma vez a minha mãe levar-me a escola. Incrível não? E dizia eu que era muito medricas.

E aos 9 anos, aos fins de semana a caminho da catequese,  ja fazia este percurso a pe, sozinha e ao anoitecer: 

Conseguem esta rua à noite aos olhos de uma criança, com os colegas a dizerem que aqui existiam bruxas?…

Por vezes sinto-me assim como esta musica descreve…

I don’t take coffee, I take tea, my dear
I like my toast done on one side
And you can hear it in my accent when I talk
I’m an Englishman in New York
See me walking down Fifth Avenue
A walking cane here at my side
I take it everywhere I walk
I’m an Englishman in New York
Oh, I’m an alien, I’m a legal alien
I’m an Englishman in New York
Oh, I’m an alien, I’m a legal alien
I’m an Englishman in New York…

E voces também se sentem deslocados ou nem por isso?

About Matilde Ferreira

A casa dos meus avós…

Tenho pensado muito nos melhores momentos da minha infância, e constatei que as melhores lembranças que eu tenho é da casa dos meus avós. Tenho mesmo muita pena que os meus pais na altura não tenham podido ficar com ela mas isso são contas do outro rosário…tenho tantas boas recordações daquela casa: de correr atras das galinhas e dos pintainhos, do banquinho de madeira feito pelo meu avô para eu me sentar, o meu mano Bruno também tinha um, de me esconder no canteiro das framboesas e de aparecer com os lábios todos lambuzados pintados de vermelho, do tanque fundo onde tomávamos banho de Verão com supervisão da minha mãe, da laranjeira onde o meu avô ia colocar um baloiço para mim mas acabou por não o poder fazer pois houve uma maluca que deitou lixivia na pobre arvore… 🙁 Infelizmente ha malucos para tudo e essa era do piorio.

Mas o que importam mesmo sao estas boas recordações que eu tenho hehe 🙂

Aqui estou eu com a minha melhor amiga da altura, a Vera e o meu pai 🙂

E o meu querido avô Ilídio na banda recreativa da santa terrinha 🙂

E voces que memorias têm da vossa infância? 😉

About Matilde Ferreira

Geração de valores

Se hoje sou uma pessoa consciente e com bom senso, e graças aos valores que os meus pais me transmitiram e a series como estas. E um dos meus maiores receios era que as coisas piorassem com o Meio Ambiente, e infelizmente passados estes anos todos a humanidade continua a viver como se tivesse outro planeta igual a este 🙁

Acreditam que nao sou capaz de deitar um papel para o chão, nem uma chiclete sequer? E se por acaso acontecer apanho e se não conseguir apanhar fico com uma culpa que tortura por tempos infinitos… Quando vejo lixo no chão fico com vontade de apanhar tudo… fico frustrada por ver que existem mais pessoas a sujar do que a limpar 🙁

Aprendi muito com series com de senhos animados como estas, Captain Planet e Era Uma Vez A Vida. E tambem com a Rua Sesamo, claro. E da minha parte vou fazer com o meu filhote as veja tambem. Que seria daminha geração se não fosse a tv?

https://www.youtube.com/watch?v=ogMBLRHJYXU

 

Gentes da minha geração lembram-se destas series? Gerações seguintes se não conheciam recomendo-vos a pesquisarem no youtube 😉

About Matilde Ferreira