Category Archives: Review

A Descoberta de Si Mesma- Guidinha Caderninho e o Mundo Magico das Emoçōes

Este livro trouxe-me memórias da minha infância. Em criança tal como a Guidinha, eu tinha muitas conversas na minha cabeça, com o Consciente, Sub-Consciente, Ego, Memoria, Mente e Coração (Megamind), e sonhava muito para manter essas conversas “vivas”. Hoje olho para o meu filhote com ternura enquanto ele explora as suas emoções brincado e criando historias com os seus bonecos e brinquedos. É como um passar de testemunho.

A partir de que idade é que começamos a ser mais conscientes da realidade? 5, 6 anos… Talvez. Gostava que ao tomarmos mais consciência não perdêssemos a nossa inocência… (tive esta conversa com a mãe de um amiguinho do Louis, enquanto esta desabafava comigo que o filho mais velho é posto de parte pelos colegas de escola 🙁

Porque é obrigatório ler “Guidinha Caderninho e o Mundo Magico das Emoções”? Porque são historias que ajudam a criança a aprender a lidar a lidar com o “enredo das emoções, a ganhar confiança nas suas capacidades pessoais e intelectuais, a relacionar-se melhor com o mundo e conseguir comunicar o que quer, o que pensa, o que sente e ser mais feliz.

Este livro fascinante de Guida Guardado, professora do 1o ciclo, aborda o caminho do crescimento e do autoconhecimento recorrendo a historias simples do dia-a-dia das crianças. Com a simplicidade magica das suas palavras torna compreensíveis matérias tão complexas como o desenvolvimento da inteligência emocional, a capacidade para compreender e geriras emoções e a aprendizagem para a tomada das decisōes.

Em “Guidinha Caderninho e o Mundo Magico das Emoções” a escritora Guida Guardado, como seu imaginativo e cativante estilo literário, vai muito para alem de oferecer ao leitor historias infantis. Com a personagem central, Guidinha, as crianças descobrem os seus “eus” interiores, aprendem a reconhecer os seus sentimentos, a expressar adequadamente as suas emoções e a desenvolver relações mais saudáveis com quem as rodeia.

Deixo-vos com algumas passagens do livro:

“-Os medos e as preocupações não têm de ser vistos apenas como emoções negativas que queremos fazer desaparecer. É através das experiencias menos boas que fazemos grandes aprendizagens.”

“A Guidinha percebeu que quando assumia aquilo que sentia perante os outros, tudo ficava mais fácil, pois era compreendida. Afinal o Megamind tinha razão “quando eu mudo, os outros também mudam.”

“…-Ter maturidade tem a ver com a maneira como tu tratas os outros e a ti mesma, como pensas e como te comportas.”

“A expressão andar em ‘piloto automático’ significa isso mesmo, é nao fazer as coisas de forma consciente. Mas isso também se aplica as emoções, à maneira de ser de cada um e às expressões do corpo. Por isso é que as pessoas por vezes, interpretam mal o comportamento do outro.”

“-Temos de educar a Mente a aprender como se fosse uma criança. Às vezes ela fica perdida e a pessoa parece uma barata tonta, perde-se com as coisas que acontecem à sua volta.”

Podem encontrar este livro aqui no Instagram da Pagina da Guida Guardado, Kids & Grown-ups.

About Matilde Ferreira

The Coldest Game

No seguimento deste filme, vimos The Coldest Game.

Guerra Fria. Gosto de filmes e series que me relembrem momentos da Historia que não devem voltar a acontecer. Cresci a ver filmes sobre a Guerra Fria entre os EUA e a antiga União Soviética em que os norte-americanos eram sempre os heróis e os bons da fita.

Guerra Fria teve início logo após a Segunda Guerra Mundial, pois os Estados Unidos e a União Soviética disputaram a hegemonia política, econômica e militar no mundo. … Um conflito armado direto significaria o fim dos dois países e, provavelmente, da vida no planeta Terra.

Mais um brilhante filme da Netflix, protagonizado por Bill Pullman.

The Coldest Game é um filme de espionagem polonês em inglês de 2019. Este thriller de espionagem é o último filme produzido por Piotr Woźniak-Starak, que morreu em um aparente acidente de barco pouco antes da estreia.

Ano 1962 – A Crise dos Mísseis em Cuba. O mundo à beira da crise nuclear. Varsóvia, na Polônia, recebe um duelo entre os campeões de xadrez dos EUA e da URSS. O súbito colapso do jogador americano força os EUA a encontrar um substituto. A escolha recai sobre um gênio matemático esquecido, agora alcoólatra. Acontece que o torneio não é o jogo mais importante que acontecerá.

Gostam deste tipo de filmes ou series?

About Matilde Ferreira

Cartão Revolut

Ja ouviram falar deste cartão tão pratico?

O cartão Revolut pertence a um Challenger Bank online que funciona através de uma app no telemóvel, e tem muitas vantagens:

  • quando convertem dinheiro de uma moeda para outra pagam apenas a taxa de cambio.
  • visibilidade quase imediata das despesas na app
  • pagamentos contactless de uma forma segura
  • possibilidade de ter conta bancaria em varias moedas
  • possibilidade de fazer investimentos na bolsa
  • conta de negócios, caso tenha um pequeno negocio pode abrir uma conta de negócio
  • compatível com Apple Pay e Google Pay
  • podem congelar o cartão de imediato em caso de perca
  • anti-fraudes: caso o cartão seja clonado e fácil congelar o cartão ou ate pedir outro

A única desvantagem, para mim, um irrelevante, e que faz todo o sentido é de só podermos fazermos levantamentos em multibancos ate 200£/ € por mês, caso excedamos esse montante cobram taxas.

A diferença com o PayPal é que este é apenas uma plataforma/ mecanismo de pagamentos online.

Ja conhecem este cartão? O que acham dele?

About Matilde Ferreira

2020: Novo Ano, Nova Década

Imagem retirada do Google

Estou na chamada meia-idade. Mais de 4 décadas de existência. Duas delas no fim século XX, e duas no inicio do novo milênio. VI tanto e vivi tanta coisa. Aprendi tanto e continuo a aprender. De coração cheio. Quanto mais aprendo mais gosto de o fazer. Mais vontade tenho de o fazer. Quando eu era miúda imaginava como seria a vida depois do ano 2000. Ficava excitada e assustada ao mesmo tempo. Esperava que a humanidade evoluísse bastante em todos os aspectos. E hoje fico triste e frustrada por ver tantas pessoas com mentalidades retrogradas… Como é possível que quanto mais informação haja, mais ignorantes as pessoas fiquem?… Peço desculpas por estar sempre a bater na mesma tecla nos últimos tempos mas para mim a Educação é uma das principais bases da sociedade e deve ser levada muito a serio pelos povos e pelos governantes… Ja cheguei à conclusão que quanto mais incultos e ignorantes os povos forem mais vantajoso isso é para os governos. 🙁

Ainda estou à espera destas coisas que eu pensava que iam existir no novo milênio…

Imagem retirada do Google

Mas passemos ao mais importante deste post, as minhas retrospectivas. Estas 4 décadas foram mesmo muito ricas. Vivi a minha infância nos maravilhosos anos 80, a minha adolescência nos fantásticos 90, e iniciei a minha idade adulta no novo milênio e nunca mais parei 🙂 Quer dizer… sobrevivi a uma Depressão grave na transição para a idade adulta por coincidência, ou não, na passagem para novo século. Cai, levantei-me… iludi-me muitas vezes, desilude-me outras tantas. Coisas que fazem parte da vida, afinal de contas , nada é em vão, se não é benção, é lição.

Imagem retirada do Google

Cortei relações com pessoas que me fizeram mal e sinto-me aliviada por isso. Acreditam que deixei de falar com o meu padrinho e não senti remorsos por isso quando ele faleceu? Acho que isso não faz de mim má pessoa, pois não? Conheci duas pessoas maravilhosas, os avós do meu Rui, com as quais pouco convivi, infelizmente mas que hoje são os nossos anjinhos da guarda.

Trabalhei muito ao longo destas duas décadas. Comecei aos 18 e parei aos 37. Desde empregada de armazém, empregada de balcão numa confeitaria onde também fazia limpezas, empregada de caixa de supermercado, empregada de escritório onde fazia serviços externos, e por ultimo administrativa e inside sales numa multinacional francesa, este ultimo que me deu tanto gosto e me deu tantas saudades da parte dos clientes, apesar de ter sofrido assédio sexual por parte do chefe, mas defendi-me muito bem, mantendo sempre a minha dignidade.

Em 2005 após muitos desgostos e 2 anos solteira, acabei por encontrar por acaso, por estas bandas o meu melhor amigo, o meu amor. Tudo acontece no momento certo. O que tiver de acontecer, acontece. Sem pressas, sem estresses.

Emigramos. Mudamos 3 vezes de casa. Mudar faz bem. Destralhamos a casa e a alma. Casa é onde está o nosso coração. Lar doce lar. A sensação de voltar a casa é sempre reconfortante.

E viajamos. E queremos viajar mais.

Em 2010 engravidei pela primeira vez, mas devido ao stress acabei por abortar… Foi uma perda muito grande, um desgosto enorme… 🙁 “Vá trabalhar que ajuda a passar e a esquecer” Disseram os médicos… Não ajudou. Só piorou. Mas não desisti do meu sonho. Demorou mas conseguimos.

Infelizmente em 2015, depois de ter sido pela primeira vez operada aos ovários, na véspera da véspera de Natal de 2014, perdi o meu pai em Março, 3 semanas antes do meu aniversario. Ainda hoje me custa saber que o meu pai não conheceu o netinho. Mas sei que o que me conforta é que ele o anjinho da guarda do neto.

Não é fácil ser mãe aos 40, mas todos os dias tento e dou o meu melhor para que nao lhe falte nada e ele seja um ser um humano feliz.

Em Fevereiro de 2018 fui novamente operada para removerem um cisto de 9 cms do ovário esquerdo. Este ano, estou a ver que vou ter de voltar aos exames de rotina mas acredito que vai tudo correr bem. Se tiver de ir de novo à faca que seja, como se costuma dizer: à terceira é de vez 🙂

2018 também foi um ano muito especial, pois celebramos 13 anos de relacionamento oficializando no papel com uma cerimonia simples mas muito bonita e depois concretizamos o meu sonho de ir aos Açores em Setembro.

Tenho aprendido tanto com as pessoas. Estou cada vez mais selectiva. Amigos vão e vêm. Família é quem cuida e se preocupa. Poucos mas bons. Sempre!

Fazer o bem sem olhar a quem como sempre a minha mãe me ensinou. Por muito que isso nos faça parecer trouxas, mas o que importa é a nossa consciência leve e tranquila. E é essa mensagem que eu quero passar ao nosso filho.

Este é o ano do meu Lu como ja disse muitas vezes, por isso para este novo ano e nova década que agora se iniciam só peço Saúde continuar a cuidar do nosso filhote e apoiar o meu marido em tudo como tenho feito ate agora. Ah e ja agora se não for pedir muito ter a minha querida mãe comigo no meu aniversario 🙂

Imagem da minha autoria

Sorri, filhote, o mundo é todo teu 🙂

About Matilde Ferreira

American Son

Um filme arrepiante e que dá que pensar com a maravilhosa Kerry Washignton. Um filme com assuntos com pano para mangas. Desde racismo, aos efeitos que o divorcio pode ter nos filhos… ate às relações humanas. Eu cresci e fui educada a respeitar as autoridades e continuo com esse pensamento. Da mesma forma que estes miúdos são filhos de alguém, os policias também são pais de outros miúdos. Eu sei que ha policias que abusam da autoridade mas também ha outros que estão so a cumprir o seu dever e a lei. E da mesma forma que nós, civis temos direitos também temos deveres.

Raças à parte como mãe entendo bem a personagem da Kerry. Alias passei o filme todo a por-me no lugar dela. E mais uma vez sou da opinião que o divórcio nem sempre é a melhor solução. E mais uma vez agradeço por ter sido ensinada a respeitar as autoridades.

Se ainda não viram este filme no Netflix, vejam e depois deixem aqui a vossa opinião…

About Matilde Ferreira