Category Archives: History

On the basis of Sex

Quando vi o trailer deste filme, ainda por cima com uma das minhas actrizes preferidas, Felicity Jones, a interpretar uma das mulheres mais inspiradoras dos últimos tempos, disse para mim mesma que tinha de ver. E meu dito, meu feito. Não consegui tirar os olhos do ecrã.

Este filme conta a história de Ruth Bader Ginsburg, uma juíza que foi nomeada para o Supremo Tribunal no ano de 1993 pelo presidente Bill Clinton e, assim, se tornando a segunda juíza mulher, depois de Sandra Day O’Connor.

Que o esforço e a dedicação desta grande senhora não tenha sido em vão em relação à igualdade de gênero.

Se ainda não viram, recomendo que o façam 🙂

About Matilde Ferreira

Frase do Dia

Women belong in all places where decisions are being made.” (As mulheres pertencem em todos os lugares onde se tomem decisōes) – Ruth Bader Ginsburg

Parecia-nos eterna tal era o desejo que este dia nunca chegasse. Morreu a juíza Ruth Bader Ginsburg. Algumas pessoas lerão estas palavras sem perceber o peso que encerram e por isso permitam-me, uma pequena homenagem.

Ruth Bader Ginsburg era a mais antiga juíza do Supremo Tribunal dos EUA e dedicou a vida toda a lutar pela IGUALDADE. Ruth – que acreditava no poder das convicções e da insurreição – fez missão da sua vida, a vida de cada uma de nós, mulheres. É muito comovente escrever isto. Hoje morreu uma mulher que se atravessou por cada uma de nós. Um mulher feminista porque feminismo é Igualdade e Justiça.

Nos 27 anos como juíza do Supremo, destacou-se com as suas decisōes favoráveis ao direito ao aborto e contra a descriminação de gênero.

Ruth ensinou-nos pelo exemplo a não ter medo de levantar a voz para defender o que acreditamos e foi isso que fez durante toda a sua carreira de Juíza, contrariando a opinião dos seus colegas do Supremos que ainda estavam a anos luz das ideias igualitárias que a moviam.

E agora, espero que a sucessão desta grande senhora seja bem sucedida, sem ter as mãos sujas do actual presidente dos EUA.

About Matilde Ferreira

19 anos de 9/11

O novo milênio não começou da melhor forma. Não começou como todos nos imaginávamos que fosse acontecer. Crescemos a pensar que o futuro teria carros voadores como vamos no filme Regresso ao Futuro com Michael J. Fox. Ao invés disso desde aquele dia que parece que o mundo começou a desabar… É como se o 11 de Setembro tivesse sido o principio do fim.

Mas para mim o inicio do Novo Milênio foi sinal de recomeço e de esperança. Sai de uma grande Depressão que me deixou enclausurada em casa durante quase um ano. Reencontrei-me. Redescobri-me. Vi a minha luz própria. Aprendi a amar-me e a respeitar-me.

E tanta coisas aconteceu nestes 19 anos, tive vários empregos, alguns namorados, muitas desilusões, muita luta, conheci o meu melhor amigo, o meu amor, fomos viver juntos, emigramos, mudamos de casa, fui operada, fiz tratamentos de FIV, tivemos um filho, o nosso arco-íris, depois da tempestade, o maior presente que a vida me podia dar, mudamos outra vez de casa, fui novamente operada, casamos ou melhor, oficializamos a nossa relação de 13 anos, na altura… e o mundo continuou a girar à nossa volta… e vai continuar pois enquanto ha vida ha esperança, segundo dizem 🙂

Gostava que também tivesse acontecido o mesmo com a humanidade. Mas ao invés disso, 19 anos depois, vivemos num clima de pandemia, somos obrigados a usar mascaras para sobreviver a um virus invisível para o nosso bem e o de todos. E mesmo assim grande parte da humanidade vive em negação, consumida por um umbiguismo letal. Incrível!

Apesar de tudo eu continuo a acreditar sempre num futuro melhor, ate porque este é o nosso futuro:

Imagem da minha autoria

E para vocês, o que significam estes 19 anos?…

About Matilde Ferreira

Anne Frank: Parallel Stories

Com a participação de Helen Mirren que narra partes do celebre Diário de Anne Frank.

Anne Frank deixou-nos um legado, para que a Historia não volte a repetir-se. Um legado que a humanidade não pode nem deve esquecer, por muito que nos custe.

Anne não devia ter passado pelas coisas que passou, pelos medos e sobressaltos que foi obrigada a passar. Anne era uma adolescente como tantas outras com os seus sonhos típicos de menina-mulher. E tal como Anne existiram muitas outras outras adolescentes que passaram pelo mesmo e algumas conseguiram sobreviver aos traumas da guerra e do holocausto. E estas historias são contadas na primeira pessoa neste documentário.

Se ainda não viram, recomendo que o façam. E aproveitem para lerem o Diário de Anne, se também ainda não o fizeram 😉

About Matilde Ferreira

Saudades de Dresden…

Tenho saudades da Alemanha. Principalmente de Dresden, cidade a leste do país na fronteira com a Polônia, bem próxima de Auschwitz. Das recordações que guardo, é de passarmos a uma linha de comboios desactivada e as professoras alemãs nos dizerem que dali partiram muitos judeus para o campo de concentração. E muitos deles foram assassinados a sangue frio pelos soldados nazis ali mesmo.

Dresden é a segunda cidade mais populosa da Alemanha. Foi das cidades que mais sofreu com os ataques dos Aliados na Segunda Grande Guerra e depois sob o poder da União Soviética 🙁 Alias toda a ex-Alemanha do Leste sofreu. Estive lá 5 anos após a queda do Muro de Berlim e ainda se notavam bem as marcas deixadas pela separação do país e do regime soviético. Enquanto a Alemanha Ocidental crescia economicamente e progredia com sucesso, a Oriental estava parada no tempo a viver tempos de clausura e censura. O povo alemão pagou caro pelos erros dos Nazis… e hoje sabem bem dar o valor.

Imagem retirada do Google

Tenho saudades da Alemanha, e das suas belas cidades: Colônia, Munique e gostava muito de conhecer a sua capital, Berlim. Gostava muito de ir à Floresta Negra banhada pela aguas do Danubio. Sabiam que esta floresta serviu de inspiração às lendas dos Irmãos Grimm? Lembro-me bem de ter sonhos maus, quando era pequenina, com a bruxa de Hansel and Gretel do livro Os Contos dos Irmãos Grimm da estante da minha madrinha.

Ja agora deixo-vos com a verdadeira historia da Branca de Neve.

About Matilde Ferreira