Eid Mubarak

A comunidade muçulmana comemora hoje o Eid Mubarak, que significa o fim de um mes de Ramadão. Desde que ca estou no Reino Unido tenho convivido bastante com a comunidade muçulmana e tenho gostado bastante desta experiencia, principalmente desde que mudamos para esta casa e desde que o Louis foi para a escolinha. Temos conhecido pessoas incríveis. Ja vos falei aqui das nossas pequenas vizinhas muçulmanas que entretanto mudaram de casa pois a familia ia crescer… Tenho mesmo muitas saudades delas e guardo todas as lembranças oferecidas por elas com muito carinho. Por outro lado tenho um orgulho enorme na amizade do Louis com o seu melhor amigo Nour, mesmo com os desentendimentos típicos da idade, eles não se largam e estas sempre a oferecer presentes e desenhos um ao outro. Não ha diferenças entre eles, e se querem que vos digam eu também não vejo diferenças entre a nossa família e a deles. Gostava tanto que fosse assim no mundo inteiro… Porque é que não podemos viver como o Louis e o Nour, e as nossas famílias vivem? Era tao mais fácil se assumíssemos as nossas diferenças e vivêssemos todos em harmonia. Viver feliz com a felicidade dos outros.

Eu sinto-me frustrada ao ver noticias que nos chegam de Israel. O meu coração fica apertadinho por saber que morrem crianças da idade do Louis e do Nour. Ainda por cima nesta época que deveria ser de paz como o Ramadão, faz-me muita confusão existirem pessoas que preferem fazer guerra em vez de respeitarem as crenças dos outros… faz-me tanta confusão. Ainda estou com a imagem do soldado israelita a preparar-se para atirar uma granada para um grupo de crianças palestinianas, e so quando é chamado a atenção de que o estão a filmar é que ele recua. Fazendo uma pesquisa no Google reparo que isto parece ser um desporto nojento dos últimos anos por parte dos israelitas. 🙁

Este conflito dura desde o fim da Segunda Grande Guerra e parece não ter fim… muito graças ao financiamento a Israel dos países ocidentais como EUA e Reino Unido, e também da UE 🙁 E eu ja ando a receber noticias tristes da Faixa de Gaza há mais de uma semana… 🙁 Tremo so de pensar que as pessoas estão a na sua paz a rezar na mesquita e a serem constantemente bombardeadas pelo exercito israelita…

Lembro-me do meu primo mais velho que no inicio dos anos 90 foi trabalhar para Telavive e um dia ter acordado com bombardeamentos no prédio vizinho, e so ter tido tempo de fazer as malas e apanhar o primeiro avião de volta para Portugal antes que acordasse morto… 🙁

Deixo-vos com esta explicação muito simples do que realmente se passa na região…

Ate quando vamos deixar de acordar com estas noticias…

…para que estas crianças acordem com o som dos passarinhos tal como merecem ♡

About Matilde Ferreira

Humanidade condenada?

Estaremos perto do fim desta pandemia? Gostava muito de acreditar nisto. Mas infelizmente sinto que esta pandemia é só o inicio e muitos mais vírus estarão para vir depois deste, infelizmente 🙁 . Já para não falar nas mutações dele. Esta é a forma da Natureza se defender das maldades da humanidade. Não a censuro. Chamem-me maluquinha com chamam à Greta mas eu continuo a dizer que enquanto a humanidade não tiver juízo e não tratar bem o planeta em que vivemos, nos vamos continuar a sofrer as consequências dos nossos actos. Por falar em Greta, recomendo que vejam o seu documentário A Year To Change. Esta miúda lembra-me muito da forma como eu pensava da idade dela, e ainda hoje penso, e ja la vão 20 anos, e ja nessa altura eu pensava como ela. E as coisas so pioraram desde então 🙁

Lembram-se deste post? Pois, eu detesto ter razão e em menos de quatro anos fico triste por as coisas só terem piorado. 🙁

Dizem as más línguas que se fosse graças ao uso da mascara o vírus ja não existia… Eu uso mascara desde 2010 por causa das alergias, e quando estou mais atacada só me sinto bem com a mascara. Sinto-me protegida. Eu não vejo problema nenhum em usar mascara. Sinto-me completamente à vontade em usar uma, ate chego a esquecer que a estou a usar. Não me sinto ovelha nem parte de nenhum rebanho.

O mesmo falo das vacinas, um dos assuntos mais falados aqui no meu Cantinho, como podem ver aqui, aqui, aqui e aqui, também não tenho problemas nenhuns com injeções, ate porque ja não sou uma criança. A serio que não entendo essa fobia com injeções, respeito mas não consigo entender. Nestes últimos anos ja perdi conta à quantidade de vezes que fiz analises sanguíneas e fui “furada” na barriga pelo meu Rui para os tratamentos de FIV para “fazer” o Louis.

Sabiam que doenças como o sarampo que estavam ate aqui controladas voltaram a aumentar tudo porque os pais deixaram de vacinar os filhos contra essas doenças? So eu é que vejo que está tudo relacionado?… 🙁 Será que esses pais preferem ver os filhos sofrerem do que ser responsáveis e confiarem na ciência?…

Esta imagem que vos deixo abaixo, lembrou-me da excelente serie da RTP1, Vento Norte, que nos fala precisamente da Pandemia da Gripe Espanhola passada no inicio do século passado. Uma das imagens que mais me deixou chocada foi a preparação das hóstias na igreja com as pessoas a tossirem para cima delas sem qualquer proteção e depois se verem as pessoas a tomarem as hóstias na missa e a tossirem umas para cima das outras… 🙁 Dá que pensar não dá?

Imagem retirada do Google – Pandemia de 1918

Deixo-vos com o trailer da serie…

About Matilde Ferreira

Behind Her Eyes

Extraordinaria! Esta serie não me sai da cabeça… de cortar a respiração. Uma minissérie de suspense psicológico britânica do Netflix.

Ja ouviram falar de Projeção de Consciência?  A experiência fora-do-corpo (do inglês out-of-body experience) pode ser caracterizada também como sendo a sensação de saída ou escape do corpo físico, sendo possível observar a si próprio e ao mundo afora de uma outra perspectiva. Ja imaginaram podermos ver o mundo de foram do nosso corpo? A ideia assusta um pouco, não?

Behind Her Eyes segue a história de Louise, uma mãe solteira, cujo se desequilibra quando ela começa um caso com seu novo chefe David e as coisas tornam-se ainda mais estranhas quando ela é atraída para uma amizade improvável com sua esposa Adele. O que começa como um triângulo amoroso não convencional logo se torna um conto psicológico sombrio de suspense e revelações distorcidas, enquanto Louise se vê presa em uma perigosa teia de segredos onde nada e ninguém é o que parece…

Confesso que fiquei um pouco assustada com o final… custa-me imaginar a continuação da serie, mas nao quero levantar spoilers para o caso de voces ainda nao terem visto a serie.

Ficaram curiosos?… Imaginam-se a viver uma experiencia assim?

About Matilde Ferreira

Ponto de situação do nosso Louis

Para hoje trago-vos um artigo do blog UpToKids que me deixou a pensar bastante nos 5 primeiros anos de vida do nosso Louis. Eu gosto muito das dicas deste site pois normalmente batem sempre certo com o que eu penso. Como vocês sabem o Louis está a terminar a pre. Parece que foi ontem que entrou para a creche… e este ano ja vai iniciar a Primaria. Eu sempre disse que os 5 primeiros anos da nossa vida são os mais importantes.

Enquanto na creche ele teve tempo para brincar e ser criança, na pré já está a ganhar competências… e deixou de ser o nosso bebé… é um misto de sentimentos muito grande, por um lado eu sei que tenho de o deixar voar mas por outro, ele será para sempre o meu bebé e isso ninguém me pode tirar.

Competências Cognitivas:

– Noção de número ✓

– Usa e relaciona o conhecimento ✓

– Procura soluções ✓

– Expressa ideias com sequência

– Segue instruções ✓

– Discurso claro – precisa de ser melhorado mas ja se faz entender bastante

– Capacidade de escuta ✓

– Interpreta histórias simples ✓

– Relaciona sons com algumas letras ✓

– Canta e faz rimas ✓

Competências psicomotoras

– Boa postura ✓

– Equilíbrio em andamento e sentado ✓

– Coordenação motora ✓

– Motricidade fina – a melhorar

Competências Socioemocionais

– Relações positivas com colegas ✓

– Assertividade nas suas brincadeiras ✓

– Partilha com colegas ✓

– Brinca sozinho/a e/ou com colegas ✓

– Expressa e reconhece como se sente ✓

Esta pagina do diário escolar do Louis deixa-me completamente orgulhosa, podem-me chamar babada também, mas esta é maior prova do esforço diário do nosso pequenote. Ele pode ter começado o ano mal, mas de dia para dia tem batalhado bastante dar o seu melhor. Eu sei que não vamos ter muitas paginas assim, pois a vida é feita de altos e baixos mas é assim que se aprende. E eu acredito que com o nosso apoio o Louis vai conseguir superar todos os obstáculos. 🙂

Imagem da minha autoria

About Matilde Ferreira

O Magico de Auschwitz e O Manuscrito de Birkenau

Vivemos numa era em que as pessoas não sabem interpretar o que os outros dizem. Polemicas à parte eu tinha de ler estes livros e tirar as minhas conclusões. E mais uma vez não me arrependi de o ter feito.

Li o primeiro no Kindle, ja não vivo sem ele e por incrível que pareça leio mais rápido nele… a culpa é da pdi. O segundo li no formato papel, presente de Natal dos meus manos. Sabem aquelas leituras que nao conseguimos parar? Já há muito tempo que não tinha essa sensação. Arrepiei-me, chorei, fiquei revoltada… Quase que me revi em Auschwitz-Birkenau. A família de Herbert Levin, o magico Nivelli era composta por 3 pessoas, o casal e o seu filho pequeno, tal como a minha… personagens verdadeiras destes livros. Jose Rodrigues dos Santos baseou-se no diário de Levin, escrito por ele mesmo durante a sua estadia no campo de concentração, para escrever estes dois livros. Levin viu a sua família morrer em Auschwitz, numa das câmaras de gás, tendo conseguido escapar do campo de concentração Birkenau algum tempo depois., tendo vindo a falecer no ano do meu nascimento, 1977.

Segundo o Sr. Levin, os judeus ja sabiam para o que iam quando eram enviados para Auschwitz, ao chegarem la tinham duas realidades, ou a morte nas câmaras de gás e de seguida os corpos eram levados, por outros judeus para os crematórios, ou eram encaminhados para os campos de trabalho onde viviam em condições desumanas… resignados à sua “sorte” à espera de também eles serem encaminhados para a morte certa. 🙁 Eu não quero imaginar tamanho sofrimento e isto só me faz ter nojo e repudio dos nazis. Como é que alguém pode maltratar assim outros seres humanos? Ninguém é mais ou menos do que ninguém. Na minha ideia estamos todos aos mesmo nível e devemos viver todos da mesma maneira. Na minha cabeça não ha espaço para raças superiores.

Pensei muito em Anne Frank. O que teria acontecido se ela nao tivesse escondido o seu diário e o tivesse levado consigo para Auschwitz? Os nazis ficavam com todos os pertencentes dos judeus aquando da sua chegada aos campos de concentração. Jamais teríamos conhecido a historia de Anne… foi o pai de Anne, o único sobrevivente da família que publicou o Diario da filha.

Precisamos de mais livros sobre o Holocausto, sobre Auschwitz. Para calar aqueles que dizem que estes acontecimentos nunca existiram… 🙁

Sabem o que mais me deixa frustrada? Saber que existem pessoas capazes de deturpar as situações e se compararem aos judeus do Holocaustos como os anti-confinamento e anti-vacinas. Como é possível serem tão imbecis para fazerem semelhante comparação? Que falta de noção e bom senso… 🙁

Deixo-vos com o filme animado sobre a Vida de Anne Frank.

Jamais deixem esquecer a Historia!

About Matilde Ferreira