Mundo ao contrario…

França em pleno século XXI. Para não perder as eleições para Marine Le Pen, Macron vai impor medidas rígidas à comunidade com que a dizer se vocês não estão bem aqui, mudem-se. Proibir raparigas menores de 18 anos e obrigar estabelecimentos muçulmanos a vender álcool e porco caso não o façam serão fechados. Bem se estas medidas não são dignas de ditadura, então é melhor que a Le Pen ganhe ja porque estas medidas parecem saídas da cabeça dela… 🙁 Com isto, Macron está a provocar os muçulmanos radicais como a Al-Qaeda a fazerem mais atentados como os do Charles Hebdoo 🙁 E por causa de uns pagam os outros.

E estas atitudes veem dar mais força a extremas-direitas como as do Chega em Portugal. Ja viram este cartaz partilhado pelo dito partido?

Isto é das coisas mais horríveis que eu vi nos últimos tempos. Uma grande falta de respeito a um dos dias mais importantes da Historia de Portugal. Como é que é possível estas pessoas terem tanta falta de noção? Será que não percebem de que se não fosse o 25 de Abril não teriam liberdade para dizerem estas asneiras???

About Matilde Ferreira

Ate que a Vida nos Separe

Fica tanto por dizer
Quando vou embora
As amarras são feitas de betão
E eu tento não ceder
Se te quero agora
Finjo outra missão
Para te dar a mão

Esta musica dos Cassete Pirata não me sai da cabeça e o tema principal desta serie portuguesa. Quem disse que o nacional não é bom, é porque não anda atento ao que se anda a fazer na televisão publica portuguesa.

Esta serie não é recomendável para almas sensíveis pois estamos sujeitos a passar o tempo todo a chorar, principalmente nos últimos episódios. Triste mas com um toque de humor. Transporta a realidade para o ecrã. A realidade nua e crua como a conhecemos. As relações humanas são lixas e exigem muita dedicação.

Esta serie lembrou-me os meus pais que foram casados mais de 40 anos, e mais teriam se a morte não os tivesse levado. A relação dos meus pais não era perfeita mas é uma inspiração para mim. 🙂

Se ainda não viram esta serie, podem vê-la na RTP Play.

About Matilde Ferreira

Uma dor que nenhuma mãe devia sentir…

Richard Okogheye tinha 19 anos e sofria de anemia falciforme, uma forma hereditária grave de anemia na qual uma forma mutada de hemoglobina distorce os glóbulos vermelhos em uma forma crescente em baixos níveis de oxigênio. É mais comum entre os afrodescendentes. Na noite de 22 de Março saiu de sua casa em Ladbroke Grove, aqui na zona Oeste de Londres, apanhou um taxi para Loughton, Essex, e depois caminhou ate em direção à floresta de Epping… e nunca mais foi visto 🙁 A mãe de Richard disse que ele saiu de casa sem tomar a sua medicação e sem dinheiro. Acrescentou ainda que ele estava com dificuldades em lidar com o seu negocio e a sua licenciatura em IT.

Espero que Richard tenha conseguido a paz que tanto precisava, ja nao posso dizer o mesmo da sua mãe 🙁

Imagem retirada do Instagram – a mãe de Richard a caminho de reconhecer o corpo do filho na floresta de Epping

About Matilde Ferreira

Almas gêmeas…

…separadas à nascença. 😀

Para hoje um pouco de humor com o alto patrocínio de Cristina Ferreira e Jorge Jesus com mais uma fantástica análise de Joana Marques 😀

Curiosidade: Sabiam que eu também me chamo Cristina Ferreira? Mas sinceramente prefiro o meu primeiro nome e o nome de família da minha querida mãe: Matilde Marques, prazer 😉 Paizinho, perdoa-me 🙂

About Matilde Ferreira

Amanhecer diferente…

Manha fria mas solarenga

Saio para a rua,

coloco a mascara,

como se ja fizesse parte

da minha essencia

Deixo-me levar

Embalada pelos sons da Natureza…

Ah como eu gostava que as pessoas

dessem mais valor às coisas simples…

Chego ao parque,

sento-me num banco de jardim

Simplesmente a observar…

Um esquilo aproxima-se de mim.

Procuro no bolso e encontro um amendoim

que lhe entrego docemente.

Ele agradece-me com uma turrinha

na minha mão e vai-se embora aos saltinhos.

Pego num dente-de-leão e deixo-o esvoaçar

embalado na brisa calma da manha.

Deixo-me ficar absorta na minha leitura…

Enquanto a vida flui normalmente na cidade.

About Matilde Ferreira