Já chega!

Como é possível as coisas chegarem a este ponto? Em menos de 1 mês e meio ja morreram 10 mulheres vitimas de violência domestica, sem contar com a pequena Lara de 2 anos e meio, a mesma idade do meu Lu.

Ate quando os homens vão demorar a perceber que nos não somos nada uns sem os outros? :'(

Imagem retirada da internet

Estou cansada –  ainda agora chorei tanto
Outra noite –  o terror andou à solta
Vai e volta e promete que não volta
Vai e volta e promete que não volta

Estou cansada  – chorei tanto outra vez 
Outra vez a pensar que hoje talvez
Haja paz –  que o terror só vai não volta
Que a tua mão não se fecha contra mim

Estou cansada – não há fim nesta demência
Ou ciência que preveja que me mates
E quem bate depois chora e promete
Que não mais a mão se levanta fechada

Estou cansada – acho que não quero nada
Que não seja uma noite descansada
Sem ter medo ou chorar na almofada
Sem pensar no amor como uma espada

Tão cansada de remar contra a maré
O amor não é andar a pé na noite escura
Sempre segura que a tortura me espera
Insegura tão desfeita humilhada

Tão cansada de não dar luta à matança
À dança negra que me dizes que é amor
Que não concebes a tua vida sem mim
E que isto assim é normal numa paixão

E eu cansada nem sequer digo que não
Já não consigo que uma palavra te trave
Não tenho nada que não seja só pavor
Talvez o amor me espere noutra estrada
Mas tão cansada não consigo procurá-la
Já tão sem força de tentar não ser escrava
Já sei que hoje fico suspensa outra vez
Outra vez a pensar que hoje talvez…

Homens lembrem-se que para existirem precisaram de uma mulher para isso acontecer. Não pedimos muito, apenas Respeito!

Imagem retirada da internet

Se tiverem conhecimento de alguém que sofra de violência domestica, denunciem de imediato

About Matilde Ferreira

Das coisas que se falam por aí…

Muito se tem falado nas redes sociais da polemica causada pela reportagem A Rede transmitida pela SIC por isso hoje trago-vos o melhor resumo que ja ouvi feito pela Joana Marques no seu Extremamente Desagradável agora na Radio Renascença

Na minha humilde opinião, não entendo como é que alguém é capaz de fazer estas coisas nas redes sociais, abusar da boa vontade das pessoas para se divertir. É caso para dizer que todo o cuidado é pouco, nesta coisa da internet e espero que as pessoas que foram enganadas e usadas tenham aprendido a lição e a usar a internet com segurança pois isto tem tudo para ser uma coisa boa quando utilizada com bom senso.

Concordam com a Joana? Ouviram falar sobre este assunto? 😉

About Matilde Ferreira

O Meu Reino

Imagem da minha autoria

O Meu Reino de Valter Hugo Mae transportou-me automaticamente para a minha infância. Apesar do enredo se passar na época do pós-revolução dos cravos, para quem tal como eu cresceu na santa terrinha, acreditem que no início dos anos 80 as coisas passavam-se estante como o autor descreve no livro. Lembro-me perfeitamente das minhas avos e tias passarem diante do cristo e se benzerem apressadamente mas bem, porque se fizessem mal era pecado. Coisa essa que nunca percebi mas tal como o menino da trama cresci com medo de errar tal coisa, mesmo que muitas das vezes não soubesse bem ao certo o que estava a fazer…

Trouxe este livro da nossa viagem de ferias dos Açores. Ja ha muito que andava para ler um livro deste autor. O meu Rui ja leu dois que estão em Portugal.

E so agora dei conta que foi este mesmo livro que foi “censurado” no início de 2017. continuo sem perceber porquê. Eu nao achei mal nenhum. Apesar de nao estar habituada a dizer nem a ouvir dizer asneiras na minha infancia e adolescência, eu sabia perfeitamente que elas existiam. A minha mãe arranjava sempre trocadilhos quando queria “aliviar-se” sem querer que nos percebêssemos. Por isso não percebo o porquê de tanta polemica a volta do livro, ainda por cima era para alunos do 3o ciclo.

Eu gostei mesmo muito da escrita de Valter Hugo Mae. Simples e cativante.

About Matilde Ferreira