Category Archives: 2019

Red Joan

Ontem à noite decidi ver este filme, no Netflix, e em boa hora o fiz. Cada vez mais admiro a Judi Dench como actriz. E sou completamente fascinada por estes filmes de época, acho que deve sempre.

O filme conta a historia de uma jovem cientista, Joan Stanley, estudante de Cambridge, que se deixa envolver por um grupo de amigos comunistas no tempos da Segunda Guerra Mundial. Depois de terminar o curso, a jovem foi trabalhar com um grupo de cientistas que estavam a trabalhar nos planos da bomba atômica, bomba essa usada pelos americanos para destruir Hiroshima e Nagasaki. 🙁

Uma viúva aposentada vivendo nos subúrbios é presa pelo Serviço Secreto Britânico por dividir informações científicas confidenciais. Durante o interrogatório, ela revive os eventos dramáticos que fizeram parte de sua vida.

Um filme emocionante que nos deixa a pensar seriamente no mundo em que vivemos .

Ja viram este filme? 🙂

E no seguimento para hoje temos The Coldest Game.

About Matilde Ferreira

As nossas leituras de 2019

Pois é, posso não ter lido muito dos meus livros mas acreditem que li muitas historias ao nosso Lu. E ele adora. Até já decorou as suas preferidas.

Imagem da minha autoria – Paddington Bear

1- Paddington, Pop-up London – O livro é do Natal de 2018 e o peluche que fala, gruge e diz “Hello, my name is Paddington“, é deste ano. O Lu adora livros pop-up, e este, baseado no filme Paddington 2, nao é excepção, ou não se passasse na cidade em que vivemos.

2- The Very Hungry Caterpillar by Eric Carle– este livro foi um presente deste Natal e o nosso pequenote não o larga e ja sabe as falas de cor e salteado. “The caterpillar turn a beautiful butterfly” A lagarta tornou-se uma bonita borboleta.

Imagem da minha autoria

3- The Tiger who came to tea by Judith Kerr – Comprei este livro depois do Verão aquando dos 50 anos da primeira edição dele. O Lu adora a historia da menina que recebe a visita inesperada de um…tigre! E nem por acaso, este Natal a BBC transmitiu este filme e ele foi a correr buscar o livro.

Imagem da minha autoria

4- Max, The Brave by Ed Vere– este livro foi presente do Pai Natal da creche e mal o desembrulhou quis que eu lhe contasse a fantástica historia do gatinho Max que é muito corajoso e muito fofinho.

5 e 6- Brown Bear, Brown Bear What do you see? by Bill Martin Jr/ Eric Carle e Elmer by David Mckee – No primeiro período da creche o Lu e os coleguinhas aprenderam as cores com a ajuda destes 2 livros. O preferido dele é o primeiro, decorou as falas todas e está sempre a canta-las a toda hora. Ja vi meninos em Portugal com livro O Elmer que podem encontrar aqui na Wook.

Imagem da minha autoria
Imagem da minha autoria

7- The Grufallo by Julia Donaldson/ Axel Scheffler – Este pequeno livro foi um presente de aniversario oferecido pela filhota de um casal amigo, mais velha um ano que o Lu, e veio acompanhado por um pequenote peluche que o Lu adora. Ainda hoje ele esteve a ver o filme do livro.

Imagem da minha autoria

8- Nine Ducks Nine by Sarah Hayes – Comprei este livro por 1£ na loja de caridade e esta é das historias preferidas do Lu por ser uma rabula, e ter quack quacks. 🙂

Imagem da minha autoria

9- Todas as semanas o L traz um livro da creche, este foi o ultimo, uma canção que ele adora: Row, row, row your boat
Gently down the stream
Merrily merrily, merrily, merrily
Life is but a dream

Imagem da minha autoria

10- Livros musicais: como sabem o nosso Lu é uma criança que não para quieta e esta sempre a cantar, por isso estes livros são dos seus brinquedos preferidos, não os larga e está sempre a cantar as suas musicas. Acreditam que para ele é sempre Natal, pois ainda anda a cantar as musicas festivas e da época?

Imagem da minha autoria

Desenganem-se se o Louis só tem livros em inglês, também temos em português, apesar de poucos: temos as duas versões das 365 historias para adormecer (em inglês, e também em português, esta ultima oferecida por uma senhora que não nos conhece pessoalmente e fez questão de enviar um presente para o Lu no seu primeiro Natal em 2016); O Principezinho, um versão especial com anotações de Jose Luis Peixoto e bonitas ilustrações de Hugo Makaro; e por ultimo, O Cavaleiro da Dinamarca de Sophia de Mello Breyner.

E o filme preferido do L deste Natal foi:

The Stick Man… ja o viu vezes sem conta e não se cansa 🙂 E sempre que vai ao parque diz que os pauzinhos que encontra são o Stick Man 🙂

Foram umas ferias de Natal cheias de memórias boas com muitas historias para ler e reler 🙂

About Matilde Ferreira

2020: Novo Ano, Nova Década

Imagem retirada do Google

Estou na chamada meia-idade. Mais de 4 décadas de existência. Duas delas no fim século XX, e duas no inicio do novo milênio. VI tanto e vivi tanta coisa. Aprendi tanto e continuo a aprender. De coração cheio. Quanto mais aprendo mais gosto de o fazer. Mais vontade tenho de o fazer. Quando eu era miúda imaginava como seria a vida depois do ano 2000. Ficava excitada e assustada ao mesmo tempo. Esperava que a humanidade evoluísse bastante em todos os aspectos. E hoje fico triste e frustrada por ver tantas pessoas com mentalidades retrogradas… Como é possível que quanto mais informação haja, mais ignorantes as pessoas fiquem?… Peço desculpas por estar sempre a bater na mesma tecla nos últimos tempos mas para mim a Educação é uma das principais bases da sociedade e deve ser levada muito a serio pelos povos e pelos governantes… Ja cheguei à conclusão que quanto mais incultos e ignorantes os povos forem mais vantajoso isso é para os governos. 🙁

Ainda estou à espera destas coisas que eu pensava que iam existir no novo milênio…

Imagem retirada do Google

Mas passemos ao mais importante deste post, as minhas retrospectivas. Estas 4 décadas foram mesmo muito ricas. Vivi a minha infância nos maravilhosos anos 80, a minha adolescência nos fantásticos 90, e iniciei a minha idade adulta no novo milênio e nunca mais parei 🙂 Quer dizer… sobrevivi a uma Depressão grave na transição para a idade adulta por coincidência, ou não, na passagem para novo século. Cai, levantei-me… iludi-me muitas vezes, desilude-me outras tantas. Coisas que fazem parte da vida, afinal de contas , nada é em vão, se não é benção, é lição.

Imagem retirada do Google

Cortei relações com pessoas que me fizeram mal e sinto-me aliviada por isso. Acreditam que deixei de falar com o meu padrinho e não senti remorsos por isso quando ele faleceu? Acho que isso não faz de mim má pessoa, pois não? Conheci duas pessoas maravilhosas, os avós do meu Rui, com as quais pouco convivi, infelizmente mas que hoje são os nossos anjinhos da guarda.

Trabalhei muito ao longo destas duas décadas. Comecei aos 18 e parei aos 37. Desde empregada de armazém, empregada de balcão numa confeitaria onde também fazia limpezas, empregada de caixa de supermercado, empregada de escritório onde fazia serviços externos, e por ultimo administrativa e inside sales numa multinacional francesa, este ultimo que me deu tanto gosto e me deu tantas saudades da parte dos clientes, apesar de ter sofrido assédio sexual por parte do chefe, mas defendi-me muito bem, mantendo sempre a minha dignidade.

Em 2005 após muitos desgostos e 2 anos solteira, acabei por encontrar por acaso, por estas bandas o meu melhor amigo, o meu amor. Tudo acontece no momento certo. O que tiver de acontecer, acontece. Sem pressas, sem estresses.

Emigramos. Mudamos 3 vezes de casa. Mudar faz bem. Destralhamos a casa e a alma. Casa é onde está o nosso coração. Lar doce lar. A sensação de voltar a casa é sempre reconfortante.

E viajamos. E queremos viajar mais.

Em 2010 engravidei pela primeira vez, mas devido ao stress acabei por abortar… Foi uma perda muito grande, um desgosto enorme… 🙁 “Vá trabalhar que ajuda a passar e a esquecer” Disseram os médicos… Não ajudou. Só piorou. Mas não desisti do meu sonho. Demorou mas conseguimos.

Infelizmente em 2015, depois de ter sido pela primeira vez operada aos ovários, na véspera da véspera de Natal de 2014, perdi o meu pai em Março, 3 semanas antes do meu aniversario. Ainda hoje me custa saber que o meu pai não conheceu o netinho. Mas sei que o que me conforta é que ele o anjinho da guarda do neto.

Não é fácil ser mãe aos 40, mas todos os dias tento e dou o meu melhor para que nao lhe falte nada e ele seja um ser um humano feliz.

Em Fevereiro de 2018 fui novamente operada para removerem um cisto de 9 cms do ovário esquerdo. Este ano, estou a ver que vou ter de voltar aos exames de rotina mas acredito que vai tudo correr bem. Se tiver de ir de novo à faca que seja, como se costuma dizer: à terceira é de vez 🙂

2018 também foi um ano muito especial, pois celebramos 13 anos de relacionamento oficializando no papel com uma cerimonia simples mas muito bonita e depois concretizamos o meu sonho de ir aos Açores em Setembro.

Tenho aprendido tanto com as pessoas. Estou cada vez mais selectiva. Amigos vão e vêm. Família é quem cuida e se preocupa. Poucos mas bons. Sempre!

Fazer o bem sem olhar a quem como sempre a minha mãe me ensinou. Por muito que isso nos faça parecer trouxas, mas o que importa é a nossa consciência leve e tranquila. E é essa mensagem que eu quero passar ao nosso filho.

Este é o ano do meu Lu como ja disse muitas vezes, por isso para este novo ano e nova década que agora se iniciam só peço Saúde continuar a cuidar do nosso filhote e apoiar o meu marido em tudo como tenho feito ate agora. Ah e ja agora se não for pedir muito ter a minha querida mãe comigo no meu aniversario 🙂

Imagem da minha autoria

Sorri, filhote, o mundo é todo teu 🙂

About Matilde Ferreira

Adeus, 2019! Olá, 2020 :)

Imagem retirada do Facebook

Que ano tão intenso! Que alivio por ter chegado ao fim e que 2020 seja muito melhor 🙂

Acreditem 2019 foi mesmo muito estressante, em termos de saude e adaptações. Mas mesmo assim ainda conseguimos fazer muitas memorias boas, conhecendo novos lugares como Bath, Bristol e Cardiff, e ainda fomos ver o mar algumas vezes, que nos soube pela vida. Conhecemos novos lugares e o Lu iniciou uma nova fase da vida dele que esta a correr muito bem. Big boy, como diz ele 🙂

Fotografias da minha autoria – Louis 2019

Mudança, Sucesso e Foco foram as primeiras palavras que encontrei nesta imagem para 2020 🙂 Quais são as vossas? Desejo que as minhas também façam parte do vosso nome ano 🙂

Beijinhos,

Tily*

About Matilde Ferreira

A magia do Natal da minha infancia

Lembro-me como se hoje, na noite de Natal depois da ceia, o meu pai me levar a mim e ao meu irmão à rua, bem agasalhados, ver seí o Pai Natal, enquanto a minha mãe ficava em casa para receber o Pai Natal, o que queria dizer que era ela que colocava os presentes debaixo da árvore. Lembro-me que estava mesmo muito frio mas a excitação de olhar para o ceu para ver se víamos o velhinho de barbas brancas era muito maior. Quando voltávamos para casa, as luzes estavam apagadas, apenas as luzes da arvore iluminavam a mesma, o que tornava tudo muito mais magico. 🙂 E as prendas debaixo da arvore significavam que o Pai Natal ja tinha passado por nossa casa, e o mais incrível é que nos não tínhamos visto 🙂

Por volta dos 7 ou 8 anos, descobri os embrulhos de Natal escondidos no guarda-fatos do quarto dos meus pais… mas continuei a acreditar na magia do Natal. Descobrir que o Pai Natal eram os meus pais fez-me ainda mais acreditar na magia desta época, e hoje ainda mais.

Imagens da minha autoria

Hoje estou no blog da Sandra Monteiro, o Blue Strass, a falar sobre esta época magica 🙂 Passem por lá 😉

About Matilde Ferreira