Tag Archives: Book review

A Descoberta de Si Mesma- Guidinha Caderninho e o Mundo Magico das Emoçōes

Este livro trouxe-me memórias da minha infância. Em criança tal como a Guidinha, eu tinha muitas conversas na minha cabeça, com o Consciente, Sub-Consciente, Ego, Memoria, Mente e Coração (Megamind), e sonhava muito para manter essas conversas “vivas”. Hoje olho para o meu filhote com ternura enquanto ele explora as suas emoções brincado e criando historias com os seus bonecos e brinquedos. É como um passar de testemunho.

A partir de que idade é que começamos a ser mais conscientes da realidade? 5, 6 anos… Talvez. Gostava que ao tomarmos mais consciência não perdêssemos a nossa inocência… (tive esta conversa com a mãe de um amiguinho do Louis, enquanto esta desabafava comigo que o filho mais velho é posto de parte pelos colegas de escola 🙁

Porque é obrigatório ler “Guidinha Caderninho e o Mundo Magico das Emoções”? Porque são historias que ajudam a criança a aprender a lidar a lidar com o “enredo das emoções, a ganhar confiança nas suas capacidades pessoais e intelectuais, a relacionar-se melhor com o mundo e conseguir comunicar o que quer, o que pensa, o que sente e ser mais feliz.

Este livro fascinante de Guida Guardado, professora do 1o ciclo, aborda o caminho do crescimento e do autoconhecimento recorrendo a historias simples do dia-a-dia das crianças. Com a simplicidade magica das suas palavras torna compreensíveis matérias tão complexas como o desenvolvimento da inteligência emocional, a capacidade para compreender e geriras emoções e a aprendizagem para a tomada das decisōes.

Em “Guidinha Caderninho e o Mundo Magico das Emoções” a escritora Guida Guardado, como seu imaginativo e cativante estilo literário, vai muito para alem de oferecer ao leitor historias infantis. Com a personagem central, Guidinha, as crianças descobrem os seus “eus” interiores, aprendem a reconhecer os seus sentimentos, a expressar adequadamente as suas emoções e a desenvolver relações mais saudáveis com quem as rodeia.

Deixo-vos com algumas passagens do livro:

“-Os medos e as preocupações não têm de ser vistos apenas como emoções negativas que queremos fazer desaparecer. É através das experiencias menos boas que fazemos grandes aprendizagens.”

“A Guidinha percebeu que quando assumia aquilo que sentia perante os outros, tudo ficava mais fácil, pois era compreendida. Afinal o Megamind tinha razão “quando eu mudo, os outros também mudam.”

“…-Ter maturidade tem a ver com a maneira como tu tratas os outros e a ti mesma, como pensas e como te comportas.”

“A expressão andar em ‘piloto automático’ significa isso mesmo, é nao fazer as coisas de forma consciente. Mas isso também se aplica as emoções, à maneira de ser de cada um e às expressões do corpo. Por isso é que as pessoas por vezes, interpretam mal o comportamento do outro.”

“-Temos de educar a Mente a aprender como se fosse uma criança. Às vezes ela fica perdida e a pessoa parece uma barata tonta, perde-se com as coisas que acontecem à sua volta.”

Podem encontrar este livro aqui no Instagram da Pagina da Guida Guardado, Kids & Grown-ups.

About Matilde Ferreira

O Nosso Reino

Imagem da minha autoria

O Nosso Reino de Valter Hugo Mae transportou-me automaticamente para a minha infância. Apesar do enredo se passar na época do pós-revolução dos cravos, para quem tal como eu cresceu na santa terrinha, acreditem que no início dos anos 80 as coisas passavam-se estante como o autor descreve no livro. Lembro-me perfeitamente das minhas avos e tias passarem diante do cristo e se benzerem apressadamente mas bem, porque se fizessem mal era pecado. Coisa essa que nunca percebi mas tal como o menino da trama cresci com medo de errar tal coisa, mesmo que muitas das vezes não soubesse bem ao certo o que estava a fazer…

Trouxe este livro da nossa viagem de ferias dos Açores. Ja ha muito que andava para ler um livro deste autor. O meu Rui ja leu dois que estão em Portugal.

E so agora dei conta que foi este mesmo livro que foi “censurado” no início de 2017. continuo sem perceber porquê. Eu nao achei mal nenhum. Apesar de nao estar habituada a dizer nem a ouvir dizer asneiras na minha infancia e adolescência, eu sabia perfeitamente que elas existiam. A minha mãe arranjava sempre trocadilhos quando queria “aliviar-se” sem querer que nos percebêssemos. Por isso não percebo o porquê de tanta polemica a volta do livro, ainda por cima era para alunos do 3o ciclo.

Eu gostei mesmo muito da escrita de Valter Hugo Mae. Simples e cativante.

About Matilde Ferreira