Category Archives: Actualidade

Depois do bebe sem rosto…

…encontram um bebe no contentor do lixo. 🙁

Ao contrario da maioria não me sinto capaz para tecer qualquer tipo de opiniao, deixo-vos apenas com um texto carregado de verdades para lerem e reflectirem… porque me revi muito nele. :'(

ESTA CEGUEIRA QUE NÃO SARA
Da Sara sabe-se que tem 22 anos, que é de origem cabo-verdiana, diz-se que se prostituía, vivia na rua numa miséria total ali para os lados da Estação de Santa Apolónia. A Sara carregou no ventre uma criança durante nove meses. A Sara é invisível. Ou pelo menos durante nove meses a Sara foi invisível. Os elementos das equipas de apoio social não a viram. Os passageiros que circulam aos milhares em Santa Apolónia e nas imediações não a viram. Os habitantes de Lisboa não a viram. Ninguém a viu. Podemos ter-lhe passado os olhos por cima mas não a vimos realmente. Não a vimos porque somos cegos. Somos todos uns cegos, sofremos de uma cegueira suprema, aquela cegueira de que se padece quando não se quer ver, a tal que é a pior de todas as cegueiras na velha sabedoria do povo. A Sara pariu um menino a quem foi dado o nome de Salvador, na vaga esperança de salvarmos a nossa alma das culpas que todos temos de ter sido depositado num contentor de lixo. Toda a gente vê agora a Sara. O Presidente da República vê a Sara. A Embaixada de Cabo Verde vê a Sara. O sistema político vê a Sara. Os jornais vêem a Sara. Perdemos a cegueira perante a Sara e perdemos a vergonha na cara. Fazemos suposições, dizemos que jamais seríamos capazes, especulamos sobre a conjuntura que terá levado a Sara a deitar no lixo um recém-nascido, que pariu sozinha na rua, ali mesmo ao lado do Lux, uma das mil feiras de vaidades de Lisboa. Falamos disso tudo como se tivéssemos conhecimento de alguma coisa, como se fossemos alguém para julgar, como se tivéssemos direito a isso. Somos uma merda. Somos todos uma merda. Há centenas de Saras por aí, neste exacto momento em que chove e faz frio. Centenas de adolescentes e jovens adultas a viver em condições infra-humanas. E são todas invisíveis. Fugimos delas. Não tiramos os olhos dos nossos umbigos, não tiramos os olhos do telemóvel, não tiramos os olhos dos nossos problemas fúteis, não tiramos os olhos das redes sociais que nos distanciam da sociedade, da merda do Facebook onde escrevo este desabafo. Há tantas Saras que pedem ajuda com os olhos, de mão estendida, e nós não as vemos. E há tantos Salvadores por aí que nunca conheceremos. Não queremos conhecer. Fugimos, temos medo de ver a verdade, temos nojo do que fedem, temos pavor de os abordar. Deixamo-los de lado, à margem. Ficam para os outros, para aquela meia dúzia que ajuda os pobrezinhos e está tudo bem. A alma está limpa. E já há luzes de Natal. E vamos lá pensar nas prendas e em estoirar dinheiro.

Deixo-vos com a opinião da Dra. Suzana Garcia.

https://tvi.iol.pt/vocenatv/videos/suzana-garcia-pode-haver-um-homem-que-ontem-sem-saber-se-tornou-pai/5dc40fdb0cf24b90b3857682

E mais uma vez o problema está na sociedade actual… 🙁

Imagem retirada do Google

About Matilde Ferreira

Como assim?…

Na minha humilde opinião, é necessário estudarmos Historia para não repetirmos os erros do passado. Historia sempre foi uma das minhas disciplinas preferidas. Quanto mais eu aprendia mais queria saber. Por isso não percebo como algumas pessoas são capazes de dizer que a Historia é uma disciplina chata e não necessária. Para entendermos a actualidade, precisamos de entender o nosso passado.

No ano passado o Channel 4 fez um reality show chamado The Circle aqui no prédio onde moramos, onde participou Freddie Bentley, que apesar de não ter ganho o concurso, e ainda bem, tornou-se um famoso influencer que infelizmente não sabe o que diz, pois foi ao Good Morning Britain, um dos mais conhecidos programas das manhas britânicos dizer que não é assim tao necessário estudar a Segunda Grande Guerra na escola, que não era bom para a Saude Mental dos Millenials, que existem coisas bem mais importantes como saber preencher o IRS ou como fazer uma hipoteca de uma casa, sim também concordo que se devam aprender estas coisas essenciais para a vida adulta, mas ir para um programa da manha dizer estas coisas com uma poppy (papoila) ao peito, digamos que é um grande contrasenso. Para quem não sabe nesta altura do ano andamos todos com uma papoila ao peito como forma de homenagear todos aqueles que lutaram nas duas Grandes Guerras. Eu tambem tenho a minha feita por uma amiga inglesa muito talentosa.

Imagem da minha autoria

É por estas e por outras que ser influencer hoje em dia tem muito que se lhe diga… 🙁 Com todo o respeito que eu tenho pelos call-centers, este rapaz, infelizmente prova bem a realidade desta classe trabalhadora… Se as pessoas tivessem se aplicado na escola, de verdade, talvez não precisassem de se sujeitar a empregos tao precários e no caso dele não teriam de concorrer a reality-shows… Já o vencedor, Alex Holbern, sempre foi dos meus preferidos sempre mostrou e mostra ter conhecimentos de cultura geral.

E o Nuno Markl veio confirmar a minha opinião sobre este assunto…

Acho que a internet veio dar voz à ignorância… 🙁

About Matilde Ferreira

Como assim?…

Expliquem-me como é que e pleno século XXI estas coisas acontecem? Bebe nasce sem rosto.

Eu estou chocada 🙁 Como é que um profissional de saude consegue ser tao incompetente nos tempos que correm? Não uma vez mas 7! Sim, pelos vistos ja contam 7 casos de negligencia, ah e a clinica onde estas gravidez foram acompanhadas ja nao é fiscalizada ha um ano! Como é que isso é possível?!. Ao longo da gestação são feitas 3 ecografias morfológicas, uma por trimestre. E no nosso caso conseguimos ver perfeitamente o narizinho do nosso Lu, foi um alivio tao grande quando nos disseram que ele estava bem, por isso não percebo qual foi a dificuldade do medico, mas enfim…Sera que este medico, se é que se pode chamar assim a este individuo pensou no sofrimento que ia causar a estes pais como disse aqui e bem a Dra Suzana Garcia?

Imagem da minha autoria – segunda ecografia do nosso Lu

Quem vai tirar o peso desta dor a estes pais? 🙁

About Matilde Ferreira

Há dias…

…em que de manha um homem à tarde não pode sair à noite como diz Sergio Godinho. Ha dias em que me sinto como o Prince Harry quando diz que tem dias em que lhe é difícil sair da cama por estar preocupado com os problemas do mundo actual. Entendo-o tao bem, infelizmente vivemos numa era em que parece que as mentalidades retrocederam quando temos tudo apra viver em paz e harmonia. As pessoas estão cada vez mais doentes a nível mental e o Prince Harry tem toda a razão para falar e expor isso. As pessoas precisam de ajuda. E é a falar que nós nos entendemos. Precisamos de falar mais e muito uns com os outros. Comunicar. Precisamos de comunicar mais para haver mais união entre os povos. Precisamos urgentemente de bons lideres que façam os povos felizes.

Sabem o que me faz sair da cama? Os abraços e gargalhadas do meu filhote, os mimos do meu marido e saber que ambos estão bem 🙂

Imagem da autoria do meu Rui

About Matilde Ferreira