Author Archives: Matilde

Pensamento de Todos os Dias.

Vejo crianças perfeitamente normais a serem tratadas como autistas só porque os pais têm pressa que elas cresçam, julgam que elas ja nascem adultas, pelo menos é essa a impressão com que eu fico. Muitas delas nem sequer são diagnosticadas pelos verdadeiros medicos, aqueles da ciência. “O meu filho é autista, porque sim.” E ja reparei que muitos pais “fazem” dos filhos autistas para “sacar” mais dinheiro ao Estado…(Falo da realidade aqui do UK) É duro dizer isto mas pelo que tenho visto por aí, constato que é verdade. triste, não? Eu também ja tive duvidas. É perfeitamente normal quando se é pai e mãe. Mas o bom senso vence sempre. Pena que nem todas as pessoas o saibam usar. E parem de dar a desculpa de que as vacinas causam autismo, só se estão a enganar. E ja dizem o mesmo com a vacina para o covid-19… Sejam conscientes, não brinquem com a saude dos vossos filhos! Deixem as crianças serem crianças, é completamente normal elas fazerem birras só porque estão cansadas de esperar numa fila ou de andarem às compras com os pais no supermercado. Afinal de contas são mini-humanos.

Deixo-vos com o meu pensamento de todos os dias:

Somos pais mas também ja fomos filhos…

Por incrível que pareça eu estou sempre a pensar assim. Cada gesto que tenho para com o meu filho, lembra-me momentos da minha infância. Cada gesto dele, lembra-me a Tilinhas de ha 40 anos atras.

Temos sempre de pensar que nos ja fomos crianças. Nos andamos aqui ha muito e elas estão aqui pela primeira vez. Temos de os deixar viver 🙂

Hoje o Louis faz um mês que fez 6 anos 🙂 Brindemos 🙂

About Matilde Ferreira

Piada do Dia

Para hoje quero partilhar esta imagem convosco 😀 Ja viram uns com tudo e outros… Da que pensar não da? 😉

Porque todos os patinhos… 😉

Ah e nao se esquecem que hoje regressa Por do Sol Por do Sol Por do Sol 😀 😀 😀

Que este Agosto seja tao bom como o do ano passado 😀

About Matilde Ferreira

O Que Faz De Mim Quem Sou

Inspirada por este post da Morais decidi abraçar este desafio encantador e falar mais um pouco sobre mim e sobre os meus gostos 🙂 O desafio consiste em falar sobre aquilo de que somos feitos, sim porque os nossos gostos dizem muito de nós e contribuem para fazer de nós o que somos 🙂

#TilyCore é…

A minha familia completa-me, gosto de estar com eles, sair com eles e criar memórias.

As minhas raizes. Os valores que a minha mãe me transmitiu continuam a acompanhar-me em tudo o que faço.

Escrever aqui no meu Cantinho onde posso partilhar as minhas opiniões e experiencias.

Criar para a minha loja funciona como uma terapia, faz-me bem e relaxa-me.

Acordar cedo desde sempre apesar de gostar muito de dormir. 😛

Caminhar, desde muito cedo que adoro caminhar e o Louis é igual desde que começou a andar.

Chorar a ver o UP e o Inside Out juntamente com o Louis, desde que ele era bebé.

Gostar de comer mas não viver para o fazer, pois fico cheia muito rapidamente. Sushi, bacalhau com natas, francesinha são algumas das minhas comidas preferidas.

Se não estiver distraída, estou sempre a beber agua.

Beber chá o ano todo. Em chávenas ou canecas bonitas.

Outono e Inverno pois não me dou bem com o calor. E acho estas duas estações cheias de magia.

Gosto de passear à beira-mar mas não gosto de fazer praia… apesar de que com a idade ja consigo ficar mais tempo deitada na areia… se calhar é por causa do cansaço da PDI 😛

F.C. do Porto! O clube que vive no meu coração desde pequenina 🙂

Porto e Londres. Apaixonei-me pela segunda que me acolheu por me lembrar tanto da primeira que me viu nascer.

Viajar. Depois de Portugal, quero muito descobrir Inglaterra. Adoro descobrir novos lugares aqui na ilha. E quero voltar a visitar a metade da Europa que ja conheço e conhecer a outra metade. 😀

Perder-me em livrarias, só estou bem no meio de livros, tal a como a Belle da Bela e o Monstro. A minha lista de leituras não para de crescer, sejam físicos ou no kindle.

Coleçōes de funk pops, globos de neve e ímans. Objectos da minha perdição 😀

Gostar de encarar a vida sempre como o copo meio cheio, mesmo nos momentos menos bons. Faz parte da minha natureza.

Ficar no meu canto a curtir a minha neura, sem chatear ninguém.

Escrever para aliviar. Quando preciso de desabafar tenho de escrever. Isto acontece desde miúda. E para isto preciso de material de papelaria. Apesar de que com a idade estar cada vez mais contida… e evito lojas com o Wilko e a Flying Tiger 😛

Gostaram deste desafio? Têm algo em comum comigo? 😉

About Matilde Ferreira

Layla M.

Layla M. é uma rapariga muçulmana nascida em Amesterdão, que se deixa envolver com o namorado que a convence a fugir com ele rumo ao Medio Oriente. Por amor a Allah… Layla tinha tudo para ter uma vida boa e feliz no mundo ocidental, assim como tantas outras… mas deixou-se leva pela paixão e rebeldia características da idade, que não escolhem religiões nem crenças

Layla é uma garota de 18 anos, nascida e criada em Amesterdão. Layla é inteligente, espirituosa e teimosa – e de origem marroquina. Em tempos de constante ameaça terrorista, ela luta contra a crescente desconfiança em relação às meninas com lenço na cabeça e meninos com barbas que ela presencia todos os dias. Enquanto sua frustração aumenta, sua fé se intensifica. Eventualmente, ela se junta a um grupo de muçulmanos que lutam por sua prática do Islã. Layla posta filmes online retratando os horrores na Síria e em Gaza e faz panfletos políticos. E ela flirta com o carismático Abdel. Quando seu irmão pacífico e ela são presos pela polícia, Layla, sentindo-se magoada e isolada em sua raiva, cada vez mais em conflito com seus pais, fica com uma única opção: sair de casa. Ela opta por casamento, com Abdel. Após o casamento, Layla e Abdel percorrem o país juntos, realizam ‘trabalho missionário’ e arrecadam dinheiro para uma boa causa. Mas depois de escaparem por pouco de uma operação da polícia belga contra um grupo de jovens jihadistas, eles precisam fugir para o Oriente Médio. Layla encontra um mundo que nutre suas ideias inicialmente, mas finalmente a confronta com uma escolha impossível...

Numa altura em que estes assuntos estão a ser muito falados e discutidos, o Netflix disponibiliza este filme juntamente com outras series e documentários que abrangem o tema.

About Matilde Ferreira

Trabalho Remoto

E passados 10 anos voltei ao mercado laboral. Meio ano depois da minha histerectomia, comecei o segundo semestre de 2022 em grande, depois de ter feito um curso online de Digital Skills (Habilitações Digitais). Tudo acontece no momento certo, cada vez tenho mais certezas disso. 🙂

Como vocês sabem, e para os que ainda não sabem, comecei a trabalhar a partir de casa e estou a gostar muito, pois so vejo vantagens. Com estas ondas de calor a maior vantagem é mesmo não fazer comutas para o centro de Londres. E de Inverno a maior vantagem é não ter de sair de casa e não apanhar chuva ou neve. Por muito bonita que a neve seja, acreditem que causa muito caos e incômodos… Ja para não falar de que se poupa imenso seja em transportes ou refeições, apesar de que ja em Portugal eu ja aderia à moda das marmitas muito pela influencia positiva da minha querida mãe. 🙂

Sinto-me mesmo muito bem por ter voltado a trabalhar 🙂 Ao contrario do que aquela influencer, a Liliana Aguiar disse, trabalhar, apesar dos seus stresses, deixa-nos mais motivados. Tenho a sorte de poder faze-lo no conforto do lar e de ter os equipamentos necessários para o fazer muito graças ao meu marido. E finalmente posso contar com um pequeno extra para poder comprar as minhas coisas. É uma sensação tao boa 🙂 A de poder comprar coisas com dinheiro adquirido como fruto do nosso trabalho. Foi assim quando recebi o meu primeiro ordenado. Ainda se lembram como foi?

Vamos sempre a tempo de conquistarmos novas oportunidades, pois nunca é tarde, basta querermos 🙂

About Matilde Ferreira