Category Archives: Amor

2020: Novo Ano, Nova Década

Imagem retirada do Google

Estou na chamada meia-idade. Mais de 4 décadas de existência. Duas delas no fim século XX, e duas no inicio do novo milênio. VI tanto e vivi tanta coisa. Aprendi tanto e continuo a aprender. De coração cheio. Quanto mais aprendo mais gosto de o fazer. Mais vontade tenho de o fazer. Quando eu era miúda imaginava como seria a vida depois do ano 2000. Ficava excitada e assustada ao mesmo tempo. Esperava que a humanidade evoluísse bastante em todos os aspectos. E hoje fico triste e frustrada por ver tantas pessoas com mentalidades retrogradas… Como é possível que quanto mais informação haja, mais ignorantes as pessoas fiquem?… Peço desculpas por estar sempre a bater na mesma tecla nos últimos tempos mas para mim a Educação é uma das principais bases da sociedade e deve ser levada muito a serio pelos povos e pelos governantes… Ja cheguei à conclusão que quanto mais incultos e ignorantes os povos forem mais vantajoso isso é para os governos. 🙁

Ainda estou à espera destas coisas que eu pensava que iam existir no novo milênio…

Imagem retirada do Google

Mas passemos ao mais importante deste post, as minhas retrospectivas. Estas 4 décadas foram mesmo muito ricas. Vivi a minha infância nos maravilhosos anos 80, a minha adolescência nos fantásticos 90, e iniciei a minha idade adulta no novo milênio e nunca mais parei 🙂 Quer dizer… sobrevivi a uma Depressão grave na transição para a idade adulta por coincidência, ou não, na passagem para novo século. Cai, levantei-me… iludi-me muitas vezes, desilude-me outras tantas. Coisas que fazem parte da vida, afinal de contas , nada é em vão, se não é benção, é lição.

Imagem retirada do Google

Cortei relações com pessoas que me fizeram mal e sinto-me aliviada por isso. Acreditam que deixei de falar com o meu padrinho e não senti remorsos por isso quando ele faleceu? Acho que isso não faz de mim má pessoa, pois não? Conheci duas pessoas maravilhosas, os avós do meu Rui, com as quais pouco convivi, infelizmente mas que hoje são os nossos anjinhos da guarda.

Trabalhei muito ao longo destas duas décadas. Comecei aos 18 e parei aos 37. Desde empregada de armazém, empregada de balcão numa confeitaria onde também fazia limpezas, empregada de caixa de supermercado, empregada de escritório onde fazia serviços externos, e por ultimo administrativa e inside sales numa multinacional francesa, este ultimo que me deu tanto gosto e me deu tantas saudades da parte dos clientes, apesar de ter sofrido assédio sexual por parte do chefe, mas defendi-me muito bem, mantendo sempre a minha dignidade.

Em 2005 após muitos desgostos e 2 anos solteira, acabei por encontrar por acaso, por estas bandas o meu melhor amigo, o meu amor. Tudo acontece no momento certo. O que tiver de acontecer, acontece. Sem pressas, sem estresses.

Emigramos. Mudamos 3 vezes de casa. Mudar faz bem. Destralhamos a casa e a alma. Casa é onde está o nosso coração. Lar doce lar. A sensação de voltar a casa é sempre reconfortante.

E viajamos. E queremos viajar mais.

Em 2010 engravidei pela primeira vez, mas devido ao stress acabei por abortar… Foi uma perda muito grande, um desgosto enorme… 🙁 “Vá trabalhar que ajuda a passar e a esquecer” Disseram os médicos… Não ajudou. Só piorou. Mas não desisti do meu sonho. Demorou mas conseguimos.

Infelizmente em 2015, depois de ter sido pela primeira vez operada aos ovários, na véspera da véspera de Natal de 2014, perdi o meu pai em Março, 3 semanas antes do meu aniversario. Ainda hoje me custa saber que o meu pai não conheceu o netinho. Mas sei que o que me conforta é que ele o anjinho da guarda do neto.

Não é fácil ser mãe aos 40, mas todos os dias tento e dou o meu melhor para que nao lhe falte nada e ele seja um ser um humano feliz.

Em Fevereiro de 2018 fui novamente operada para removerem um cisto de 9 cms do ovário esquerdo. Este ano, estou a ver que vou ter de voltar aos exames de rotina mas acredito que vai tudo correr bem. Se tiver de ir de novo à faca que seja, como se costuma dizer: à terceira é de vez 🙂

2018 também foi um ano muito especial, pois celebramos 13 anos de relacionamento oficializando no papel com uma cerimonia simples mas muito bonita e depois concretizamos o meu sonho de ir aos Açores em Setembro.

Tenho aprendido tanto com as pessoas. Estou cada vez mais selectiva. Amigos vão e vêm. Família é quem cuida e se preocupa. Poucos mas bons. Sempre!

Fazer o bem sem olhar a quem como sempre a minha mãe me ensinou. Por muito que isso nos faça parecer trouxas, mas o que importa é a nossa consciência leve e tranquila. E é essa mensagem que eu quero passar ao nosso filho.

Este é o ano do meu Lu como ja disse muitas vezes, por isso para este novo ano e nova década que agora se iniciam só peço Saúde continuar a cuidar do nosso filhote e apoiar o meu marido em tudo como tenho feito ate agora. Ah e ja agora se não for pedir muito ter a minha querida mãe comigo no meu aniversario 🙂

Imagem da minha autoria

Sorri, filhote, o mundo é todo teu 🙂

About Matilde Ferreira

Marriage Story

Dizem que é provavelmente o filme do ano. Vimos e ficamos a pensar na sorte que temos.

Acreditem que eu sei bem o que ela sentiu pois quando fiquei desempregada, tambem me senti “invisível” e as pressões da sociedade nao ajudaram nada. Mas conseguimos dar a volta porque o sentimento foi mais forte. Nao desistimos, lutamos e continuamos a lutar. Talvez por ja termos tido outras pessoas na vida, hoje nao conseguimos viver um sem o outro. Não faz sentido. Talvez as pessoas casem demasiado cedo, mais uma imposição da sociedade. Acho que devemos viver as coisas nos momentos certos. Sem pressas. O que tiver de ser será.

Eu seria incapaz de de fazer isto ao meu marido. De o deixar à beira da miséria so porque me deixei levar pelo impulso, e por advogados manipuladores e sem escrúpulos.

Adorei a personagem de Adam Driver. Vibrei e chorei com ele. Pensei tanto no nosso filho ao ver o filho deste casal.

O mais incrível é que no momento em que parecia que eles estavam a tentar a reconciliação, apareceram o raio dos advogados… mas ficamos com a ideia de que o sentimento do casal não morreu. Pelo menos da parte dele… Se calhar estamos a romantizar o impossível mas gosto de acreditar que tudo pode acabar bem.

Desculpem as minhas divagações, e se ainda não viram este filme recomendo que o façam se gostam de relações humanas.

About Matilde Ferreira

Musica de Natal do Momento

Esta semana foi o primeiro concerto de Natal na escolinha do nosso Lu e eu não me canso de ver o video com a representação dele vestido de rena 🙂 Foi mesmo muito giro, e sentimo-nos muito orgulhosos do nosso pequenote, e claro que não evitamos verter umas lagrimitas… coisas de pais babados 🙂 Infelizmente não posso postar aqui fotos do evento por causa das regras da escola, espero que compreendam. Mas deixo-vos com algumas fotos tiradas ca em casa, sim, ele agora pede para vestir o fato de rena, coisa que antes da festa na escola nao queria.

Imagens da minha autoria

Fiquem com a musica que o Lu cantou no concerto.

You know Dasher and Dancer and Prancer and Vixen
Comet and Cupid and Donner and Blitzen
But do you recall
The most famous reindeer of all?Rudolph the Red-Nosed Reindeer
Had a very shiny nose
And if you ever saw it
You would even say it glowsAll of the other reindeer
Used to laugh and call him names
They never let poor Rudolph
Join in any reindeer gamesThen one foggy Christmas Eve
Santa came to say
“Rudolph, with your nose so bright
Won’t you guide my sleigh tonight?”Then how the reindeer loved him
As they shouted out with glee
“Rudolph the Red-Nosed Reindeer
You’ll go down in history”Rudolph the Red-Nosed Reindeer
Had a very shiny nose
And if you ever saw it
You would even say it glowsAll of the other reindeer
Used to laugh and call him names
They never let poor Rudolph
Join in any reindeer gamesThen one foggy Christmas Eve
Santa came to say
“Rudolph, with your nose so bright
Won’t you guide my sleigh tonight?”Then how the reindeer loved him
As they shouted out with glee
“Rudolph the Red-Nosed Reindeer
You’ll go down in history”

About Matilde Ferreira

Plano de Festas…

…ou melhor, agenda de Natal do Lu 🙂

*Hoje, sexta-feira vai fazer o passaporte dele ao Consulado Portugues no Centro de Londres (desejem-nos sorte)

*Quinta-feira, dia 12 (dia de eleições para escolher o novo PM ca no Reino Unido) – vai ter a sua estreia no concerto de Natal da Creche, vestido de rena 🙂

*E na terça-feira, dia 17 vai visitar o Pai Natal na escolinha 🙂

*Dia 18 despede-se da creche até para o ano 🙂

Quem diria tao pequenino e ja tem uma agenda tao preenchida, hein?

Image retirada do Google

Fiquem com um grande Oláaaaaaaa do protagonista da festa 😀

Imagem da minha autoria

About Matilde Ferreira

Fim de semana prolongado na terra do Banksy e Caerdidd

Bristol, eu podia mudar-me para Bristol hoje mesmo. Já há muito que andávamos para ir a Bristol. À terra dos balões de ar quente. Eu chamo-a de Amesterdão do Reino por causa das paisagens típicas à beira do rio Avon e do Feeder Canal, que liga o porto flutuante ao rio.

Foi um fim de semana grande muito relaxante e cheio de boas memórias. Saímos de casa na sexta-feira de manhãzinha e regressado no domingo ao final da tarde.

A cidade está cheia de recantos com Historia. E também podemos encontrar as famosas pinturas de Banksy em cada esquina, quando menos esperamos.

No sábado percorremos a cidade, depois de termos tomado uma pequeno almoço reforçado no hotel. O dia começou com alguns aguaceiros mas depressa o céu ficou limpo, so apanhamos uns pingos.

Imagem da minha autoria

Começamos pelo famoso Castle Park datado de 1106. O castelo está fechado ao publico, mantendo-se apenas as paredes e as fachadas externas, o seu interior está em ruínas.

Neste Parque existe também um Memorial em homenagem aos soldados Sikhs que lutaram nas duas Grandes Guerras.

Sabiam que neste parque existe um poço muito famoso, chamado Edith’s Well, o poço da Edith, e ate ha bem pouco tempo ninguém sabia que estava ali. É tambem a fonte mais antiga de agua potável de Bristol. Se atirarmos uma moeda, não ouvimos ela a cair de tão fundo que é.

Edith’s Well – foto da minha autoria

De seguida percorremos as ruas e as ruelas das cidades, enquanto ficávamos maravilhados com que o encontrávamos pelo caminho. Paramos para tirar fotografias dos magnificos portais e corredores da Igreja de S. João.

Queen Victoria – Imagem da minha autoria

Passamos pelo Harbour Festival que estava a decorrer, mas decidimos seguir em frente, para fugir à multidão, em direção à Catedral de Bristol, onde passamos um bom bocado a admirar o seu interior. A fachada faz lembrar Notre Damme em Paris, pelo seu estilo gótico.

E ainda vimos a bandeira de Portugal, tão bom.

Bristol City Council – Imagem da minha autoria
Bristol City Council – Imagem da minha autoria

De seguida, subimos esta rua que mais parecia a 31 de Janeiro la do sitio em direção ao Bristol Museum & Art Gallery

Imagem da minha autoria

O museu é mesmo muito bonito, nos adoramos a exposição Masters of Japanese Prints: Nature and seasons e o Lu também. Foi a sua primeira interação com museus, e esperamos que seja a primeira de muitas.

Banksy’s Devolved Parliament – imagem da minha autoria

Depois do museu, fomos almoçar junto das margens do Rio Avon.

Regressamos ao hotel da mesma forma, a percorrer o Castle Park, onde compramos uma salada e uns falafels para o jantar. Estavam muito mais pessoas do que de manha. Pareciam que estavam na praia. 🙂

Uma das coisas que vimos muito neste parque foram tendas de campismo.Espalhadas um pouco por todo o lado. Apos pesquisar verifiquei que fizeram parte da manifestação dos Extinction Rebellion que decorreu no fim de semana anterior, de 14 de Julho (nos fomos no fim de semana de 21/22)

Deitamo-nos com esta vista…

Imagem da minha autoria
O descanso do guerreiro

E acordamos com esta… dois balões de ar quente a sobrevoar a cidade 🙂 O famoso Bristol International Ballon Fiesta realiza-se na próxima semana de 8 a 11 de Agosto.

Imagem da minha autoria
Ruas de Bristol – imagem da minha autoria

Despedimo-nos de Bristol com a promessa de voltar.

Uma das muitas pinturas características espalhadas um pouco por toda a cidade

Antes de voltarmos para casa, decidimos ir almoçar a Cardiff, Caerdidd em galês. A visita foi curta mas ficamos com vontade de voltar, tal como a Bristol.

As ruas da cidade estava em festa, um pouco por todo haviam músicos e bandas a espalhar sons contagiantes como podem ver neste video que eu publiquei no meu instagram.

Foram, sem duvida, dias muito enriquecedores e bem passados com a promessa de voltar. Tal como o nosso país, Portugal, o Reino Unido é um país muito bonito e cheio de coisas para explorar. Não vai acreditar mas quando vamos na estrada damos por nos a comparar as paisagens daqui com as do nosso país, e isso é mesmo muito bom.

Gostaram dos nossos passeios? 😉

Por mais momentos assim 🙂

About Matilde Ferreira