Tag Archives: Storytime

A Refeição| Storyteller Dices D’As Gavetas

Comer para viver ou viver para comer? 🙂 Eu faço parte do primeiro grupo, gosto muito de comer mas com regra. Mas ca em casa tenho dois comilões hehe. Sim, os meus 2 amores adoram comer. Comer e dormir. São tambem muito dorminhocos. Afinal de contas são o melhor que se pode fazer na vida certo, hehe 😀

Mas nem sempre é fácil saber o que fazer para o almoço ou jantar, mesmo como ementas programadas e tanta inspiração. Falta sempre alguma coisa, já para não falar do pequenote, que apesar de estar sempre pronto para comer, hoje gosta de uma coisa e amanha ja gosta de outra. É normal, está na idade das descobertas. O Lu agora anda na fase dos hidratos, mas come bem a sopa. Ja gostou de pepino, agora prefere tomates. Adora maças, “apples” como diz ele, e vai muitas vezes buscar à fruteira, depois de ir buscar a sua cadeirinha para chegar ao balcão.

Agora entendo a minha mãe quando ela não sabia o que fazer para o almoço ou jantar. O meu pai não era grande ajuda pois so sabia pedir batatas com bacalhau. Ja eu era muito esquisita e quando perguntava à minha me o que vamos comer, ela respondia-me sempre, cheia de stress: ” tonescos” e eu ficava ate a hora da refeição a pensar o que seriam tonescos.

Imagens da minha autoria

Como podem ver o Lu adora almoedas do IKEA, com esta massa espaguete de furinhos, tomate, ervilhas com massinhas e miolo de camarão, coelho assado com arroz branco, lasagna vegetariana e… o happy meal do MacDonalds, muito esporadicamente 🙂 E claro, sobremesa boa como o belo do pastel de nata, e a apple a meio da manha. 🙂

O pequeno-almoço continua a ser a principal refeição do dia. Ja reparei que o Lu sai ao pai, acorda com pouco apetite mas a meio da manha desperta-lhe a fomeca.

Normalmente ao almoço opto por fazer refeições mais substanciais, tanto para mim como par ao Lu, simples mas reconfortantes. Ultimamente ao jantar o Lu come uma sopa de legumes com carne ou peixe, massas ou arroz, bem substancial, e eu opto por algo mais ligeiro.

Imagem da minha autoria – um dos meus almoços preferidos: batata doce assada com ovos estrelados e espinafres salteados
Imagem da minha autoria – dos meus jantares simples e ligeiros – salada de tomate, palitos de cenoura com humus de grão de bico e cebola caramelizada e falafels
Imagem da minha autoria – Tem dias em que me apetece panquecas mistas de queijo e fiambre regadas com mel e polvilhadas com açúcar em pó

O que acharam das nossas refeições? 🙂

Quais sao as vossas refeições preferidas? 😉

About Matilde Ferreira

O Cavaleiro e A Sereia| The Knight and The Mermaid

Hoje trago-vos mais uma historia criada com a inspiração dos Storyteller Dices. Espero que gostem 🙂

Estava uma noite muito fria, e o nosso cavaleiro estava exausto, até que avistou umas pegadas enormes e monstruosas no chão e decidiu segui-las. As pegadas levaram-no ate uma casa assombrada. La encontrou um velho feiticeiro que lhe mostrou que as pegadas nao era de um monstro, mas sim de um unicórnio gigante que o irá levar de regresso a casa mas antes teria a missão de salvar uma sereia que estava presa num rochedo numa praia ali perto.

Enquanto comia uma refeição que o feiticeiro lhe ofereceu, o cavaleiro perguntou: – Como irei fazer isso que me pede?

– Com a ajuda do poder da duplicação que te vou dar, poderes duplicar o que tu quiseres. – respondeu o feiticeiro.

O cavaleiro pensou numa forma em como este poder poderia salvar a sereia, e decidiu que quando la chegasse logo veria. Montou o unicórnio e rumou à praia onde se encontrava a sereia. Quando la chegou, avistou a sereia no rochedo, que ficava próximo da praia. Desceu do unicórnio, olhou para a cauda da sereia e disse: – E seu usasse o poder da duplicação para fazer uma cauda da sereia em mim para assim puder nadar ate ela? E se assim o disse, num passe de magia, estava a nadar em direção à sereia. Ao chegar ao pe dela, cortou as algas que prendiam a cauda da sereia com um punhal que trazia sempre consigo. A sereia mal se viu livre, deu um abraço ao cavaleiro e como forma de agradecimento convidou-o a visitar o seu castelo no fundo do mar. Ao chegar lá, foram recebidos pelo rei dos mares, pai da sereia, que ficou muito agradecido, perguntou ao cavaleiro o que ele queria com recompensa, ao que este respondeu: – Apaixonei-me pela sua por isso gostava de pedir a mão dela. O rei e a princesa-sereia ficaram emocionados e logo no dia seguinte houve uma festa de arromba para o casamento com convidados vindos de todos os cantos dos mares.

Imagem da minha autoria

It was a very cold night, and our knight was exhausted, until he saw some huge, monstrous footprints on the ground and decided to follow them. The footprints took him to a haunted house. He found an old wizard who showed him that the footprints were not of a monster, but of a giant unicorn that will take him back home but beforehand would have the mission to save a mermaid that was stuck on a cliff in a beach nearby.

While he ate a meal that the wizard offered him, the knight asked, “How will I do what you ask?”

– With the help of the power of duplication that I’ll give you, you can duplicate whatever you want. – replied the wizard.

The knight thought of a way in which this power could save the mermaid, and he decided he’d think about it when he got there. He mounted the unicorn and went to the beach where the mermaid was. When he arrived, he saw the mermaid on the cliff, which was near the beach. He came down from the unicorn, looked at the mermaid’s tail, and said, “And if I use the power of doubling to make a mermaid’s tail in me so I could swim to her?” And if he said that, and if by magic, he was swimming towards the mermaid. Upon reaching her hand, she cut the algae that held the mermaid’s tail with a dagger he always carried with him. The mermaid was barely free, gave a hug to the knight and as a form of gratitude invited him to visit her castle at the bottom of the sea. When they got there, they were greeted by the king of the seas, the father of the mermaid, who was very grateful. He asked the knight what he wanted with reward, and he replied: “I fell in love with your daughter so I would like to ask for her hand. The king and the mermaid princess were thrilled, and the next day there was a break-in party for the wedding with guests from every corner of the seas.

Moral da Historia: A Vida acaba sempre por te surpreender quando menos esperas.

Story lesson: Life always ends up surprising you when you least expect it.

About Matilde Ferreira