Category Archives: Movies

The Father

Anthony Hopkins e Olivia Colman são uma dupla de talento e este filme é a prova disso.

Um homem recusa toda a ajuda de sua filha à medida que envelhece. Ele começa a duvidar dos entes queridos, de sua própria mente e de sua realidade ao tentar compreender as mudanças que estão acontecendo em sua vida.

Este filme deixou-me a pensar tanto na Vida. Ela é mesmo um ciclo. A minha mãe costumava dizer que quando envelhecemos voltamos a ser crianças, e é bem verdade.

O Tempo. Anthony, um senhor octogenário, vive a procurar por seu relógio no amplo apartamento onde mora, em Londres. O relógio (o tempo) que ele esquece, mas que está sempre lá. O diretor e roteirista francês Florian Zeller conduz com brilhantismo ‘The Father’, tocante e devastadora estória sobre a velhice e suas implacáveis implicações. Merecidamente indicado ao Oscar de Melhor Ator, um extraordinário Anthony Hopkins toma conta da cena, arrebatando o expectador. No papel de Anne, filha de Anthony, a ótima Olivia Colman engrandece a trama. Os dilacerantes momentos finais de ‘The Father’ já entraram para a história da sétima arte.

Este texto que retirei de um comentário sobre o filme define a mensagem do mesmo. Anthony passa o filme à procura do seu relógio como se numa busca incessante contra o Tempo. Como se ele andasse à procura do pouco tempo que lhe resta…

Ja viram este filme? 🙂

About Matilde Ferreira

Eid America| Hala

Para hoje trago-vos um dois em um, sobre um tema muito falado actualmente. nunca os muçulmanos foram tão perseguidos como desde o inicio do século, quer dizer pelo menos desde os tempos das cruzadas… E tudo por causa de um bando de radicais que se julgam superiores e melhores do que os outros, que nao têm noção do que o que estão a fazer afecta tambem os deles. 🙁

A Historia não devia se repetir de todo, mas mais uma vez um povo esta a ser excluido como ha mais de meio século os judeus foram. 🙁 As religiões são tramadas.

American Eid. Um filme que me fez chorar. Encontrei-o por acaso e gostei bastante.

Mais uma incrível historia curta da Disney que me deixou a pensar bastante e de lagrimas nos olhos, como disse acima.

Ameena, uma imigrante muçulmana paquistanesa, acorda no Eid e descobre que precisa ir à escola. Com saudades de casa e com o coração partido, ela sai em uma missão para tornar Eid um feriado da escola pública e, no processo, se reconecta com sua irmã mais velha e abraça sua nova casa, enquanto sua nova casa a abraça.

No segundo filme, trago-vos Hala que podem ver na Apple TV.

Não é por ser muçulmana que Hala não deixa de ser uma adolescente como todas as outras. Alias este filme só vem provar que independentemente das crenças e culturas todos temos vivencias e experiencias semelhantes ao longo da nossa vida.

Hala, é uma adolescente paquistanesa-americana no seu último ano do ensino médio, é cautelosa com suas palavras, mas avidamente curiosa com seus olhos e ouvidos. Flutuando em um limbo entre duas culturas, ela está gentilmente se afastando de sua fé muçulmana e testando sua paixão por Jesse, um colega loiro desgrenhado com uma alma sensível. Ela é um paradoxo fascinante, ao mesmo tempo subjugado e aventureiro: num momento, ela está docilmente suportando a reclamação afetuosa de sua mãe ansiosa, Eram; noutro, ela está correndo pelos subúrbios de Chicago no seu skate

Numa altura em que muito se fala sobre esta temática acho muito bem que os vários canais de streaming com o o Disney Plus e o Netflix disponibilizem filmes, series e documentários sobre a mesma.

Desde o 11 de Setembro que os muçulmanos têm sido cada vez mais perseguidos, não acho justo que por causa de uma minoria extremista paguem todos pelo mesmo. Vivo numa comunidade maioritariamente muçulmana e sinto-me segura. Conheço e dou-me bem com muçulmanos que são melhores que muitas pessoas brancas. Desculpem falar assim, mas não encontro outra forma.

E nós precisamos de mais programas informativos sobre estes assuntos para acabar com estigmas e preconceitos, não concordam?

About Matilde Ferreira

Let’s Be Tigers

Os pais de Noah, daddy e papi, como ele lhes chama, vão sair à noite e Avalon veio para tomar conta dele . Enquanto a criança canta “Vamos ser tigres” para sua babá, descobrimos que ela está a sofrer com a perda de um membro da família. Mas quando Noah pede que ela invente uma história, ela começa a se curar por meio do que cria...

Este filme é perfeito para ver na companhia do Louis que adora imitar tigres 🙂

Ca em casa gostamos muito e agradecemos pela Disney criar estas “curtas” fabulosas que nos divertem e também nos deixam de lagrima no canto do olho, a pensar muito nestas historias incríveis. 🙂

About Matilde Ferreira

CODA

Sabem o que quer dizer? Child of Deaf Adults. (Filho de adultos surdos)

Um filme que me fez chorar como ja não chorava há muito. 🙁 Ainda estou a processar o filme, mas no bom sentido. Para mim ja o considero o Filme do Ano.

Ruby Ross é a única da sua família que não é surda, e diante dos seus 18 anos é o único elo de comunicação entre os seus pais e irmão e o mundo lá fora. Mas tambem Ruby precisa de voar e tonar os seus sonhos realidades. E para isso vai contar com a preciosa ajuda do seu professor de musica e do seu namorado…

Durante todo o filme estive sempre do lado de Ruby, e apeteceu-me dar uns abanões à mãe dela, e vocês vão perceber porquê quando virem o filme… ms acabei por entender a posição da mãe. Ela apenas tinha receio de ficar sem o apoio da filha.

Não é fácil ser surdo neste mundo. Ouvir juntamente com todos os outros sentidos é das coisas mais preciosas que podemos sentir. Conseguem imaginar o que seria da Vida se não conseguíssemos ouvir os sons maravilhosos que nela existem? Ainda por cima sabendo que a vossa filha e Irmã tem uma voz incrivelmente linda?

Podia ficar aqui para sempre a falar sobre este filme incrível mas não quero criar spoilers… Se ainda não o viram, recomendo que o façam e depois digam coisas 🙂

About Matilde Ferreira

Fátima

Quando fiz a comunhão solene recebi de presente da minha catequista o livro dos Três Pastorinhos. Li-o como se fosse um conto de fadas assim como depois mais tarde li a Bíblia. Não quero com isto dizer que as crianças tivessem mentido, ate porque as crianças não mentem. Na altura em que as aparições de Fatima aconteceram, viviam-se tempos de muita fome e miséria. As crianças eram subnutridas. Comia-se muito pão para enganar o estômago e as farinhas não eram tratadas como são hoje. Existia e ainda existe um fungus chamado ergot que produz um alcaloide chamado acido lisérgico que tambem faz parte da da composição básica do… LSD. Resumidamente, comer ergot faz-te “tripar”. Ergot também é utilizado nos abortos pois faz dilatar os vasos sanguíneos do utero.

Podem ver o que aconteceu numa pequena aldeia italiana onde o pão fez toda a gente alucinar

Ver as coisas explicadas pelo ponto de vista da ciência, faz mais sentido, não acham?

Quando as aparições aconteceram a Lucia tinha a minha idade na altura, 10 anos, em que li o livro sobre a vida dela e dos primos. Coloquei-me muitas vezes no lugar para ver se as coisas faziam mais sentido… E na minha cabeça nada me fazia sentido. Para mim, a mãe de Jesus estava morta e não podia aparecer assim do nada, a não ser que fosse um fantasma… Peço desculpas mas nestas coisas sou mesmo como Sao Tomé…

O que mais custa no meio desta historia, é que as crianças foram chamadas de mentirosas pela Igreja e ainda hoje esta continua a lucrar à custa dessa mesma historia que disseram que era mentira. Tão contraditório, não? …

Perdi a conta às vezes que fui a Fatima, todos os anos, em excursões com os meus pais. E por incrível que pareça nunca me senti completamente à vontade naquele lugar… Talvez isso explique muita coisa.

Curiosidade: sabiam que Fatima é um nome árabe? O Louis tem uma coleguinha com este nome.

Na minha opinião, o filme está excelente, mesmo sendo falado inteiramente em inglês, talvez seja isso que o torne tão especial. Conta com as interpretações de Lucia Moniz, Joaquim d’Almeida, Marco d’Almeida, Joana Ribeiro, Sonia Braga entre outros.

Qual é a vossa opinião sobre Fatima?

About Matilde Ferreira