Category Archives: Desabafo

Farta!

Estou farta da novela da princesinha americana. Ja não ha pachorra. Façam o que quiserem da vida deles mas deixem-se de tretas. A familia real inglesa sempre teve os seus problemas, mas sempre se mostrou bastante unida (quem tiver duvidas veja a serie A Coroa). Lembro-me de ver fotografias felizes entre a Meghan Markle, a Rainha, a Kate, William e Harry, todos genuinamente bem dispostos e sorridentes. O que mudou então? Tudo mudou durante e após a gravidez de Meghan. E eu como mulher, so posso atribuir isso às hormonas, ainda por cima a uma mulher de 38 anos. Também eu fui mãe aos 39 por isso sei bem do que falo, só que com a diferença de que eu adorei estar gravida, mesmo com os momentos menos bons.

Todas as famílias têm os seus problemas, e as vezes precisamos de nos afastar quando as coisas não estão bem… acreditem sei bem do que falo pois ja ouvi muitas coisas ruins de familiares, acho que se a Meghan tivesse ouvido o que eu ouvi não tinha aguentado o que eu aguentei 🙁

Imagem retirada do Google

A imprensa inglesa é horrível sim, mas ao contrário de Kate e Diana, Meghan ja estava habituada aos holofotes da fama, em Hollywood…

Deixo-vos com este video para verem a forma como a imprensa inglesa tratou Kate Middleton quando esta ainda namorava com o príncipe William:

Por mim, espero que sejam muito felizes os 2 longe de tudo e que o Harry nao se arrependa do que está a fazer 😉

Imagem retirada do Google

Posto isto, fiquem com as reações da Rainha a estes últimos acontecimentos 😉

About Matilde Ferreira

2020: Novo Ano, Nova Década

Imagem retirada do Google

Estou na chamada meia-idade. Mais de 4 décadas de existência. Duas delas no fim século XX, e duas no inicio do novo milênio. VI tanto e vivi tanta coisa. Aprendi tanto e continuo a aprender. De coração cheio. Quanto mais aprendo mais gosto de o fazer. Mais vontade tenho de o fazer. Quando eu era miúda imaginava como seria a vida depois do ano 2000. Ficava excitada e assustada ao mesmo tempo. Esperava que a humanidade evoluísse bastante em todos os aspectos. E hoje fico triste e frustrada por ver tantas pessoas com mentalidades retrogradas… Como é possível que quanto mais informação haja, mais ignorantes as pessoas fiquem?… Peço desculpas por estar sempre a bater na mesma tecla nos últimos tempos mas para mim a Educação é uma das principais bases da sociedade e deve ser levada muito a serio pelos povos e pelos governantes… Ja cheguei à conclusão que quanto mais incultos e ignorantes os povos forem mais vantajoso isso é para os governos. 🙁

Ainda estou à espera destas coisas que eu pensava que iam existir no novo milênio…

Imagem retirada do Google

Mas passemos ao mais importante deste post, as minhas retrospectivas. Estas 4 décadas foram mesmo muito ricas. Vivi a minha infância nos maravilhosos anos 80, a minha adolescência nos fantásticos 90, e iniciei a minha idade adulta no novo milênio e nunca mais parei 🙂 Quer dizer… sobrevivi a uma Depressão grave na transição para a idade adulta por coincidência, ou não, na passagem para novo século. Cai, levantei-me… iludi-me muitas vezes, desilude-me outras tantas. Coisas que fazem parte da vida, afinal de contas , nada é em vão, se não é benção, é lição.

Imagem retirada do Google

Cortei relações com pessoas que me fizeram mal e sinto-me aliviada por isso. Acreditam que deixei de falar com o meu padrinho e não senti remorsos por isso quando ele faleceu? Acho que isso não faz de mim má pessoa, pois não? Conheci duas pessoas maravilhosas, os avós do meu Rui, com as quais pouco convivi, infelizmente mas que hoje são os nossos anjinhos da guarda.

Trabalhei muito ao longo destas duas décadas. Comecei aos 18 e parei aos 37. Desde empregada de armazém, empregada de balcão numa confeitaria onde também fazia limpezas, empregada de caixa de supermercado, empregada de escritório onde fazia serviços externos, e por ultimo administrativa e inside sales numa multinacional francesa, este ultimo que me deu tanto gosto e me deu tantas saudades da parte dos clientes, apesar de ter sofrido assédio sexual por parte do chefe, mas defendi-me muito bem, mantendo sempre a minha dignidade.

Em 2005 após muitos desgostos e 2 anos solteira, acabei por encontrar por acaso, por estas bandas o meu melhor amigo, o meu amor. Tudo acontece no momento certo. O que tiver de acontecer, acontece. Sem pressas, sem estresses.

Emigramos. Mudamos 3 vezes de casa. Mudar faz bem. Destralhamos a casa e a alma. Casa é onde está o nosso coração. Lar doce lar. A sensação de voltar a casa é sempre reconfortante.

E viajamos. E queremos viajar mais.

Em 2010 engravidei pela primeira vez, mas devido ao stress acabei por abortar… Foi uma perda muito grande, um desgosto enorme… 🙁 “Vá trabalhar que ajuda a passar e a esquecer” Disseram os médicos… Não ajudou. Só piorou. Mas não desisti do meu sonho. Demorou mas conseguimos.

Infelizmente em 2015, depois de ter sido pela primeira vez operada aos ovários, na véspera da véspera de Natal de 2014, perdi o meu pai em Março, 3 semanas antes do meu aniversario. Ainda hoje me custa saber que o meu pai não conheceu o netinho. Mas sei que o que me conforta é que ele o anjinho da guarda do neto.

Não é fácil ser mãe aos 40, mas todos os dias tento e dou o meu melhor para que nao lhe falte nada e ele seja um ser um humano feliz.

Em Fevereiro de 2018 fui novamente operada para removerem um cisto de 9 cms do ovário esquerdo. Este ano, estou a ver que vou ter de voltar aos exames de rotina mas acredito que vai tudo correr bem. Se tiver de ir de novo à faca que seja, como se costuma dizer: à terceira é de vez 🙂

2018 também foi um ano muito especial, pois celebramos 13 anos de relacionamento oficializando no papel com uma cerimonia simples mas muito bonita e depois concretizamos o meu sonho de ir aos Açores em Setembro.

Tenho aprendido tanto com as pessoas. Estou cada vez mais selectiva. Amigos vão e vêm. Família é quem cuida e se preocupa. Poucos mas bons. Sempre!

Fazer o bem sem olhar a quem como sempre a minha mãe me ensinou. Por muito que isso nos faça parecer trouxas, mas o que importa é a nossa consciência leve e tranquila. E é essa mensagem que eu quero passar ao nosso filho.

Este é o ano do meu Lu como ja disse muitas vezes, por isso para este novo ano e nova década que agora se iniciam só peço Saúde continuar a cuidar do nosso filhote e apoiar o meu marido em tudo como tenho feito ate agora. Ah e ja agora se não for pedir muito ter a minha querida mãe comigo no meu aniversario 🙂

Imagem da minha autoria

Sorri, filhote, o mundo é todo teu 🙂

About Matilde Ferreira

Dear Meghan…

…acredita que eu sei bem o que sentes. Foste mãe aos 38, e eu aos 39. Lutei muito para o ser, sabias? Ao contrario de ti não sou famosa, felizmente, e nem quero. Imagino que não seja fácil, acredito mesmo que não seja nada fácil, mas lembra-te que foste bem acolhida pela Rainha, tens uns cunhados espectaculares que te dão todo o apoio e também passam pelo mesmo em relação aos media. Eu sei que não somos todos iguais, todos nos temos as nossas fraquezas e inseguranças, mas acredita que é nos piores momentos que vamos buscar forças para seguir em frente. Pelo menos tens pessoas perto de ti que te apoiam. Acredita, eu estou sozinha aqui com o meu marido. So nos temos um ao outro e ao nosso filhote. Não é fácil mas damos sempre a volta a cada dia que passa.

About Matilde Ferreira

Inspiração da semana

Melissa Blake. A minha nova heroína. Vivemos numa era em que as pessoas parecem que têm prazer em serem mázinhas. E isso é muito triste. Melissa é uma blogger e jornalista freelancer com uma incapacidade física, um distúrbio genético ósseo e muscular, síndrome de Freeman-Sheldon – uma condição rara que afeta a boca, rosto, mãos e pés. Melissa escreveu um artigo de opinião sobre o Trump e a internet “caiu-lhe” em cima dizendo que ela feia. Mas ela não se ficou e respondeu ainda mais forte. Postou 3 selfies. 🙂

Imagem retirada do Google

Afinal ainda existe esperança na humanidade quando existem seres humanos como a Melissa 🙂

About Matilde Ferreira

Como assim…

…daqui a pouco tempo ja é Natal? Acreditem que não dei por este ano passar. Tem sido uma luta para estabilizar o meu organismo. Escrevo-vos em modo “numb”. Depois do meu corpo ter rejeitado o DIU hormonal, decidi colocar o DIU de cobre que ja me deu um grande susto. Duas semanas a sangrar sem parar. Este ano não tem sido fácil e espero que o seu ultimo trimestre seja mais compensador… e que 2020 venha em grande!

Realmente o Freddie é que tinha razão 😉 Deixo-vos com as palavras dele 🙂

Time, waits for nobody
Time, waits for nobody
We all must plan our hopes together
Or we’ll have no more future at all
Time, waits for nobody
We might as well be deaf and dumb and blind
I know that sounds unkind
But it seems to me we’ve not listened to
Or spoken about it at all
The fact that time is running out for us all
Time, waits for nobody
Time, waits for no-one
We’ve got to build this world together
Or we’ll have no more future at all
Because time – it waits for nobody
You don’t need me to tell you
What’s gone wrong (gone wrong, gone wrong)
You know what’s going on
But it seems to me we’ve not cared enough
Or confided in each other at all
It seems that we’ve all got our backs
Against the wall
Time, waits for nobody
(Time)
Oh, waits for no-one
We’ve got to trust in one another
Or there’ll be no more future at all
Yeah!
(Time waits for nobody)
No! No!
(Time don’t wait for no-one)
Let’s learn to be friends with one another
Or there’ll be no more future at all
Time (time) time (time)
Waits for nobody, waits for nobody
Time, time, time, time
Waits for nobody at all
Time waits for nobody, yeah
Time don’t wait – waits for no-one
Let us free this world for ever
And build a brand new future for us all
Time waits for nobody, nobody, nobody
For no-one

About Matilde Ferreira