Assunto do dia…

Kathryn Mayorga foi aconselhada, pelo seu advogado, a aceitar o dinheiro na altura pois a influencia do jogador na altura ja era bastante grande… e o que levou a  reabertura  do processo de investigação passados 8 anos depois foi uma entrevista com o jornal alemão DER SPIEGEL

O que mais me revolta nesta historia de Cristiano Ronaldo e de Kathryn Mayorga, para alem da situação em si, é a quantidade de mulheres a julga-la. Como é que é possível tanta falta de bom senso? Ja pararam para se colocar no lugar dela? Ja pararam para pensar que ela estava iludida no calor da diversão? E o mais grave é que o Cristiano ao pagar e a pedir desculpas ja esta a assumir o que fez. Por isso so lhe resta a condenação. Mas em que mundo vivemos em que pouca gente consegue ver o obvio? A rapariga devia ter feito o mesmo que eu fiz ao meu ex quando ele também se enganou. Dei-lhe um  murro no meio das pernas que ele ate guinchou! Sabem porque me ponho no lugar dela? Porque a única coisa que me arrependo na vida é de não ter denunciado o meu padrinho e o meu ex-chefe por assedio sexual. No caso do meu padrinho eu tinha 13 anos e ele so nao me violou porque eu tive uma mãe atenta. No caso do meu ex-chefe acreditem que tive muito sangue frio para nao deixar as coisas se descontrolarem. Eu dava-lhe cada empurrão que ele ate andava de lado. Sempre com o meu Rui no meu pensamento. Foi isso que me deu forcas. E so nao o denunciei porque na altura o emprego me fazia falta e era a minha palavra contra a dele…

Parem para pensar um bocadinho comigo: que idade tinha a rapariga na altura do sucedido? Este testemunho conta tudo. Ela era uma miúda no começo da sua vida que trabalhava numa discoteca para pagar os estudos como fazem muitas raparigas da idade dela, bem ou mal, quem somos nos para a julgar. E porque demorou tanto tempo para divulgar o que aconteceu, perguntam vocês? Porque amadureceu. Cresceu. Está cansada. Esgotada. Sabem o que isso é? O dinheiro acabou porque possivelmente o gastou em tratamentos psiquiátricos e psicológicos para apagar o que lhe aconteceu. E como ela acreditem que devem existir mais. Ja para nao falar nas mães dos filhos dele feitos através de inseminação artificial… Sim, Cristiano, o dinheiro compra tudo mas nao compra moral e dignidade. E a consciência desta mulher falou mais alto.

Deixo-vos com estas analises sobre o assunto:

Ja chega! Agora deixem a justiça tratar do assunto!

About Matilde Ferreira

Qual é a vossa opinião…

… sobre esta imagem?

Imagem retirada do Instagram

Vi esta imagem enquanto percorria o feed do stories do meu instagram e mil e um pensamentos me ocorreram. Pensei muito mesmo antes de ter um filho mas o sonho falou mais alto.

Não podemos pensar assim… eu por mim falo, trouxe o meu filho ao mundo para lhe mostrar o melhor do meu mundo! Se todos fizermos um pouco de bom, acabamos todos por fazer um muito! Eu acredito e não desisto!

About Matilde Ferreira

Desafio Gratidão| Semana 32: O Perfume

Ja por aqui tenho falado bastante sobre o perfume da minha vida, por muito anos que passem, eu so consigo usar o LightBlue de D&G e agradeço de coração cheio por o meu homem me conhecer tao bem. Dizem que namorados nao devem oferecer perfumes pois correm o risco de a relação nao durar muito…parece que somos excepção  à regra, ou então não somos supersticiosos hehe.

Gosto dos perfumes da Natureza, do cheiro das flores, do cheiro da terra molhada, do cheiro do mar, do cheiro do meu bebe.

Gosto de acordar com o cheiro a terra molhada depois de uma noite de chuva. Gosto de sentir essa frescura no ar.

Imagem da minha autoria

Podem  acompanhar este desafio da Gratidão criado pela Liliana Silva do blog Silver Wing aqui .

Quais sao os vossos perfumes/ cheiros preferidos? 🙂

About Matilde Ferreira

Mudar… por Cris Loureiro

Alô, alô! Sou a Cris e hoje regresso ao Cantinho da Tily. Se quiserem ver o que a Matilde tem a dizer sobre Londres deem um pulinho ao meu blog, ela está por lá.

A forma como cada um encara a mudança é muito pessoal, há quem tenha medo, há quem a ache excitante, há quem a evite a todo o custo, há quem a encare com naturalidade, há quem nunca a ponha sequer em causa, há quem esteja sempre a pensar nela… No meu caso eu não nego, não vou dizer que não tenho algum receio em mudar e não pondere e seja cautelosa em especial porque já não sou só eu, elas, as minhas filhas, têm um enorme peso em qualquer resolução e são elas que me levam muitas vezes a não arriscar.

Desde a idade adulto que encaro a mudança de forma bastante positiva, na minha perspetiva se decido mudar é porque não estou bem como estou e portanto irei contra uma insatisfação qualquer pelo que a ideia de mudança por si só gera esperança, contentamento e positividade. Mudei de Lisboa para o Porto e fui mais feliz, mudei do Porto para Londres para ser mais feliz e neste mudar realizei um grande sonho, por esse sonho mudei-me para Rochester e por outro sonho irei voltar a mudar mas ainda não é hora porque desta vez não sou apenas eu, sou eu (ele) e elas.

Mas mudar nem sempre envolve mudar de casa, de país ou cidade. Mudar de emprego é igualmente uma mudança que normalmente nos deixa ansiosos e receosos. Para mim mudar o meu ramo de atividade, mentalizar-me dessa mudança e render-me a ela foi um processo lento que me levou a onde estou hoje mas foi uma mudança que não envolveu apenas a parte prática de deixar de fazer uma coisa para fazer outra. Neste caso foi uma mudança interior acima de tudo e uma aceitação disso mesmo. Pensar que iria colocar um curso de cinco anos, muitos euros, desgaste, stress e muito, muito sacrifício de lado não foi tarefa fácil, foi uma grande luta interior. Aqui valeu-me a minha capacidade de análise, de entender o que era verdadeiramente importante para mim e de aceitar que nós próprios mudamos e o que um dia foi importante para nós, também pode mudar. As minhas prioridades passaram a ser outras e eu acabei por mudar para aquilo que ia mais de encontro à minha realidade atual onde o tempo e disponibilidade para a minha família assumiam o topo das prioridades.

Mudar é sempre um desafio mas a mudança traz crescimento e se a colocamos em perspetiva significa que algo não está a funcionar plenamente pelo que a mudança tem apenas de ser encarada com esperança e otimismo. Boas mudanças!

Foto da Cris Loureiro

Muito muito obrigada, querida Cris, por esta interação tão boa entre os nossos blogues 🙂

Espero que gostem tanto quanto eu estou a gostar desta troca de posts 🙂

About Matilde Ferreira

Desafio 1+3| Uma Regra

Que seria do nosso mundo sem regras? Por mais duras que elas sejam, ela existem para serem usadas e respeitadas. Elas existem para que tudo funcione melhor. Por isso não entendo como é possível viver constantemente à margem das regras, das leis. Tal como a Carolina cá em casa também temos a regra de não irmos para a cama chateados. Ja para nao falar nas rotinas do Lu que funcionam como regras básicas. E o que é certo é que ele ja nao passa sem elas. Horas da papa e da naninha são sagradas para ele, ah e claro a hora do banho que ele adora. Por isso as regras são tão importantes para o nosso bem-estar e bom equilíbrio.

Se infringires as regras mais tarde ou mais cedo, vais sofrer as consequências dos teus actos.

Ate a propria Rainha de Inglaterra que está isenta de algumas regras não o faz, alias não a estou a imaginar a fazer estas coisas, e sabem porquê? Porque tem boa índole e boa-educação.

E voces, sao pessoas de regras? 😉

About Matilde Ferreira