Tag Archives: mar

Quero…

Quero morrer a ver o mar

O mar de inverno com tempestade 

Com a chuva e os raios a cair no mar

O mar de Verão onde o azul do céu se cruza com o azul do mar

Quero morrer a ver o mar da minha infância 

O mar que inspirou Sophia

Mas também não me importo se for outro mar qualquer 

Porque todos os mares são inspiradores 

E fazem-me sonhar 

Quero morrer a sonhar…

Em frente ao mar.

Texto da minha autoria.

About Matilde Ferreira

Junto ao mar…

Junto ao mar 

Sinto-me livre

Junto ao mar 

Sinto-me leve

Junto ao mar 

Deixo-me levar 

Nas asas do vento

Junto ao mar

A minha alma 

Fica calma

Junto ao mar 

Deixo-me levar

Pelo sabor da maré

Junto ao mar

Regenero-me

Imagem da minha autoria – Iman representativo de The Hollow of the Deep Sea Wave off Kanagawa do artista, da exibição Masters of Japanese prints: Hokusai and Hiroshige landscapes, no Museu de Bristol

*poema da minha autoria

About Matilde Ferreira

Recuerdos…

Vivi 30 anos a acordar e a adormecer com esta vista! Magnifica nao? E um privilegio unico viver perto do mar. Eu adormecia a sonhar com as terras do outro lado do mar; sim, eu tive o sonho americano durante a minha adolescência muito por causa do MacGyver hehe 😀 Mas por outro lado, eu tambem sonhava em acordar com o nascer do sol… e pumbas! Aconteceu! Agora acordo todos os dias com ele as 5:30 da matina a entrar-me pela janelas e com saudades do mar… Esta vida da mesmo muitas voltas, pah! 😛

About Matilde Ferreira

#NationalPoetryDay

Stop all the clocks, cut off the telephone,

Prevent the dog from barking with a juicy bone,
Silence the pianos and with muffled drum

Bring out the coffin, let the mourners come.

Let aeroplanes circle moaning overhead
Scribbling on the sky the message He Is Dead,
Put crepe bows round the white necks of the public doves,
Let the traffic policemen wear black cotton gloves.

He was my North, my South, my East and West,
My working week and my Sunday rest,
My noon, my midnight, my talk, my song;
I thought that love would last for ever: I was wrong.

The stars are not wanted now: put out every one;
Pack up the moon and dismantle the sun;
Pour away the ocean and sweep up the wood.
For nothing now can ever come to any good.

By W.H.Auden.

13682033_GAkjn

Mar

De todos os cantos do mundo
Amo com um amor mais forte e mais profundo
Aquela praia extasiada e nua,
Onde me uni ao mar, ao vento e à lua
.

Cheiro a terra as árvores e o vento
Que a Primavera enche de perfumes
Mas neles só quero e só procuro
A selvagem exalação das ondas
Subindo para os astros como um grito puro.

In Poesias, 1944. Sophia de Mello Breyner.

Hoje o Dia Nacional da Poesia, deixei-vos alguns poemas que me inspiram, tenho muitos mais, nomeadamente de Fernando Pessoa 🙂 Este e dos meus preferidos tambem 😉

Há grandes sombras na horta
Quando a amiga lá vai ter…
Ser feliz é o que importa,
Não importa como o ser!

12088070_1088727191138799_4833049712499616763_n

E voces tambem gostam de poesia?

Qual e o vosso poema preferido? 😉

 

About Matilde Ferreira

Menina do Mar :)

“Tu nunca foste ao fundo do mar e não sabes como lá tudo é bonito. Há plantas de algas, jardins de anémonas, prados e conchas. Há cavalos-marinhos suspensos na água com ar espantado, como pontos de interrogação. Há flores que parecem animais e animais que parecem flores. Há grutas misteriosas, azuis escuras, roxas, verdes e há planícies sem fim de areia fina, branca, lisa.”

Sophia de Mello Breyner, in A Menina do Mar
MardaGranjafoto tirada por mim na Praia da Granja*

About Matilde Ferreira