Category Archives: Lugares

A magical place…

Descobrimos mais um pequeno paraíso aqui em Londres. Proximo do emprego do Rui. Tem um parquinho que o Lu adora e onde se sente mesmo bem, chega ate a chorar pois não quer sair de lá. Adoro sítios mágicos e este é um deles. Sinto-me bem aqui, e o Lu também. Tem um parque infantil cheio de coisas que ele gosta. Ate ja subiu os montes que la tem e desceu sozinho um grande escorrega. Que maravilha! Adoro vê-lo crescer, apesar de ter saudades dele como bebê.

Este parque está situado nos antigos destroços do original Jardim Japonês, onde foi feita a Japan–British Exhibition em 1910, e o Jardim da Paz ainda permanece intacto neste parque. Para alem do Hammersmith Park, existem mais dois parques ca em Londres com jardins japoneses, o Holland Park e os Kew Gardens.

Este parque faz-me lembrar os Jardins do Palácio de Cristal no Porto, onde eu ia desde pequena passear e fazer piqueniques com os meus pais e irmãos 🙂

Dá vontade de ficar aqui para sempre 🙂

Depois disto apanhamos o metro e fomos as compras ate à mercearia portuguesa, a Lisboa Delicatessen em Westbourne Park 🙂

About Matilde Ferreira

Fim de semana prolongado na terra do Banksy e Caerdidd

Bristol, eu podia mudar-me para Bristol hoje mesmo. Já há muito que andávamos para ir a Bristol. À terra dos balões de ar quente. Eu chamo-a de Amesterdão do Reino por causa das paisagens típicas à beira do rio Avon e do Feeder Canal, que liga o porto flutuante ao rio.

Foi um fim de semana grande muito relaxante e cheio de boas memórias. Saímos de casa na sexta-feira de manhãzinha e regressado no domingo ao final da tarde.

A cidade está cheia de recantos com Historia. E também podemos encontrar as famosas pinturas de Banksy em cada esquina, quando menos esperamos.

No sábado percorremos a cidade, depois de termos tomado uma pequeno almoço reforçado no hotel. O dia começou com alguns aguaceiros mas depressa o céu ficou limpo, so apanhamos uns pingos.

Imagem da minha autoria

Começamos pelo famoso Castle Park datado de 1106. O castelo está fechado ao publico, mantendo-se apenas as paredes e as fachadas externas, o seu interior está em ruínas.

Neste Parque existe também um Memorial em homenagem aos soldados Sikhs que lutaram nas duas Grandes Guerras.

Sabiam que neste parque existe um poço muito famoso, chamado Edith’s Well, o poço da Edith, e ate ha bem pouco tempo ninguém sabia que estava ali. É tambem a fonte mais antiga de agua potável de Bristol. Se atirarmos uma moeda, não ouvimos ela a cair de tão fundo que é.

Edith’s Well – foto da minha autoria

De seguida percorremos as ruas e as ruelas das cidades, enquanto ficávamos maravilhados com que o encontrávamos pelo caminho. Paramos para tirar fotografias dos magnificos portais e corredores da Igreja de S. João.

Queen Victoria – Imagem da minha autoria

Passamos pelo Harbour Festival que estava a decorrer, mas decidimos seguir em frente, para fugir à multidão, em direção à Catedral de Bristol, onde passamos um bom bocado a admirar o seu interior. A fachada faz lembrar Notre Damme em Paris, pelo seu estilo gótico.

E ainda vimos a bandeira de Portugal, tão bom.

Bristol City Council – Imagem da minha autoria
Bristol City Council – Imagem da minha autoria

De seguida, subimos esta rua que mais parecia a 31 de Janeiro la do sitio em direção ao Bristol Museum & Art Gallery

Imagem da minha autoria

O museu é mesmo muito bonito, nos adoramos a exposição Masters of Japanese Prints: Nature and seasons e o Lu também. Foi a sua primeira interação com museus, e esperamos que seja a primeira de muitas.

Banksy’s Devolved Parliament – imagem da minha autoria

Depois do museu, fomos almoçar junto das margens do Rio Avon.

Regressamos ao hotel da mesma forma, a percorrer o Castle Park, onde compramos uma salada e uns falafels para o jantar. Estavam muito mais pessoas do que de manha. Pareciam que estavam na praia. 🙂

Uma das coisas que vimos muito neste parque foram tendas de campismo.Espalhadas um pouco por todo o lado. Apos pesquisar verifiquei que fizeram parte da manifestação dos Extinction Rebellion que decorreu no fim de semana anterior, de 14 de Julho (nos fomos no fim de semana de 21/22)

Deitamo-nos com esta vista…

Imagem da minha autoria
O descanso do guerreiro

E acordamos com esta… dois balões de ar quente a sobrevoar a cidade 🙂 O famoso Bristol International Ballon Fiesta realiza-se na próxima semana de 8 a 11 de Agosto.

Imagem da minha autoria
Ruas de Bristol – imagem da minha autoria

Despedimo-nos de Bristol com a promessa de voltar.

Uma das muitas pinturas características espalhadas um pouco por toda a cidade

Antes de voltarmos para casa, decidimos ir almoçar a Cardiff, Caerdidd em galês. A visita foi curta mas ficamos com vontade de voltar, tal como a Bristol.

As ruas da cidade estava em festa, um pouco por todo haviam músicos e bandas a espalhar sons contagiantes como podem ver neste video que eu publiquei no meu instagram.

Foram, sem duvida, dias muito enriquecedores e bem passados com a promessa de voltar. Tal como o nosso país, Portugal, o Reino Unido é um país muito bonito e cheio de coisas para explorar. Não vai acreditar mas quando vamos na estrada damos por nos a comparar as paisagens daqui com as do nosso país, e isso é mesmo muito bom.

Gostaram dos nossos passeios? 😉

Por mais momentos assim 🙂

About Matilde Ferreira

Vou Ali e Venho Já| Dublin

Depois de Tóquio, fiquei muito contente quando soube qual era o destino deste mês deste incrivel Desafio, que consiste em viajar virtualmente através do Street View do Google Maps. Por ser a terra da minha banda preferida da adolescência, os U2. Por incrível que pareça, ainda não conheço, apesar de estar bem proximo. Tal como Londres, Dublin sempre me fascinou. Pode não ser tao cosmopolita e multicultural mas tem o seu encanto na sua História. Se eu ja tinha o bichinho de a querer visitar, esta viagem virtual fez-lo crescer ainda mais. Dublin tem tanto para ver que fiquei sem saber por onde começar.

Mas é claro, que eu tinha de começar pelos famosos estúdios Windmill Lane onde os U2 gravaram grande parte dos seus álbuns mais famosos desde o primeiro. Vim a saber que foram demolidos em Abril de 2015, o que me deixou muito triste pois um dia que eu vá, na realidade a Dublin não vou puder visita-los, e daí nem tudo está perdido, pois a vista da zona dos estúdios é muito bonita como podem comprovar pelas imagens.

Arredores dos Windmill Lane Studios
Fachada dos Windmill Lane Studios

De seguida, decidi rumar até ao primeiro ponto turístico que o Google me sugeriu, o Castelo de Dublin. Sabiam que o Castelo serviu de sede do governo britânico na Irlanda ate 1922? 🙂

Dublin Castle

Segui para a próxima sugestão, a Catedral de St. Patrick que e mais uma vez perdi-me no seu interior. Eu adoro as abadias cá do Reino. recentemente fomos a Bristol e ficamos maravilhados com a sua Abadia. Achei a Catedral de St. Patrick muito parecida com a de Bristol. Das coisas que mais gostei foram dos seus vitrais. Esta catedral foi construída em 1191, e é a maior e mais alta igreja da Irlanda.

St. Patrick’s Cathedral

Aproveitei para ir descansar um pouco ao ar livre e fui ate ao The Phoenix Park, passar a tarde. The Phoenix Park é o maior parque fechado público e urbano da Europa. Mede 712 hectares, serve de residência ao embaixador dos EUA na Irlanda e ainda do Zoo de Dublin, a fazer o lembrar o Regent’s Park que alberga o ZSL London Zoo.

Phoenix Park

O Google recomendou-me também visitar a Guiness Store House, ou não estivesse eu não terra da famosa cerveja. E fiquei a saber que tampem existe a Destilaria Old Jameson

Guiness Store House

Tal como Londres, Dublin tem bastantes museus e o The Little Museum of Dublin chamou-me a atenção pelo seu nome. Fundado em 2011, o pequeno museu é conhecido pelos seus 5000 artefactos oferecidos pelos moradores da cidade.

The Little Museum of Dublin

E claro que depois de ter estado na Guiness, nao podia deixar de ir à famosa zona dos pubs da cidade irlandesa, conhecida como Temple Bar.

Tal como Londres, não me cansei de andar pelas ruas da cidade nesta forma virtual. Se ja gostei assim, na realidade vou adorar. 🙂

E deixei a Dublin Bay para ultimo, mas não menos importante. Mais uma vez os Narrow Boats estão um pouco por todo o lado.

Dublin Bay

Fiquei mesmo interessada em visitar a incrível cidade de Dublin.

E vocês, ja foram a Dublin? 😉

About Matilde Ferreira

Happy Child| A special day

Este fim de semana esteve muito calor, por isso resolvemos ir ate à praia de Hastings aproveitar o bom e tempo e comemorarmos o nosso aniversario de casamento. O nosso Lu adorou. Sentiu-se como “peixe na agua”. Correu, saltou, pulou, brincou, fez amizades. Foi mesmo bom de se ver. Haja energia! É uma criança feliz.

E o melhor aconteceu no fim, quando fomos comer um gelado ao Pier e o Lu correu para uma bebe que estava sentada a tentar gatinhar, e ele na sua inocência foi tentar ajuda-la. Não uma nem duas, mas muitas vezes. 🙂 Ficamos orgulhosos por ver que o nosso filhote ja tem um espirito humanitário nato. Continua assim, meu querido. E a familia da menina foi muito querida para com o Lu. Jogaram à bola com ele, num verdadeiro espirito de convívio. E sabem que mais? Um pormenor importante, eram muçulmanos. Verdadeiros exemplos do espirito comunitário 🙂 Mais uma vez não devemos julgar na generalidade.

Fiquem com os momentos deliciosos do nosso pequenote que esta a 2 semanas de fazer 3 aninhos 🙂

E o vosso fim de semana como foi? 🙂

About Matilde Ferreira

Turista na minha cidade

Em Maio de 2012 fiz de guia para uma colega francesa da empresa em que trabalhava na altura.

Imagem da minha autoria – Tabuleiro inferior da Ponte Dom Luis I

Depois do almoço num dos restaurantes na zona ribeirinha de Gaia, começamos pelas caves Burmester. Por incrível que pareça foi a segunda vez que entrei numas caves, a primeira tinha sido em 1994 nas caves da Taylors. Depois de percorrermos as caves, fizemos uma prova de vinhos, que nos soube mesmo bem.

Imagem da minha autoria – Caves Burmester
Imagem da minha autoria – Caves Burmester

No final da visita guiada ainda tivemos direito a uma prova de vinhos. Recomendo!

Imagem da minha autoria – prova de vinhos nas Caves Burmester

Atravessamos o tabuleiro inferior da Ponte Dom Luis I em direção à Ribeira. Subimos ate ao Museu do Mercado Ferreira Borges, mas como não tínhamos muito tempo decidimos subir a Rua Mouzinho da Silveira, ate à lindíssima Estação de S.Bento, onde nos perdemos a contemplar os seus maravilhosos azulejos e arquitectura. De seguida, subimos a Torre dos Clérigos, tendo sido a primeira vez que o fiz, acreditam? Custou mas valeu a pena. A vista la de cima é maravilhosa e indescritível.

Imagem da minha autoria – vista da cidade do Porto, do lado de Gaia

As imagens falam por si 🙂

Imagem da minha autoria – Serra do Pilar vista da Ribeira do Porto

A minha colega, que ja tinha estado na nossa cidade, continuava deslumbrada com esta vista 🙂

E ficou ainda mais quando entrou na nossa estação, que ela julgava que nao estava em funcionamento.

Imagem da minha autoria – Estação de S. Bento
Imagem da minha autoria – estação de S.Bento
Imagem da minha autoria – Estação de S.Bento

A subida da Torre… 🙂

Imagem da minha autoria – subida da Torre dos Clérigos
Imagem da minha autoria – jogo de sombras

Ao chegar la em cima, esperava-nos uma recompensa maravilhosa, uma vista de cortar a respiração 🙂 Dá vontade de tirar fotos a tudo, para não perder nenhum registo 🙂

Imagem da minha autoria – Jardim da Cordoaria
Imagem da minha autoria
Imagem da minha autoria – vista da cidade do cimo da Torre
Imagem da minha autoria – Universidade do Porto frente ao Jardim da Cordoaria

De cortar a respiração 🙂

Imagem da minha autoria – vista do Douro ate ao mar
Imagem da minha autoria – a cidade e o rio

Depois de descermos a Torre, fomos ate à Livraria Lello onde tivemos uma terrível experiencia, com o homem aos berros connosco para nao tirarmos fotografias… coisa que nem sequer estávamos a fazer. Acreditam que nunca mais pus la os pés? Fiquei extremamente envergonhada e ofendida, mais pelo facto da impressão transmitida à minha colega francesa… 🙁

Mas nem tudo foi mau, atravessamos a cidade para ir lançar ao mitico Cafe Majestic e assim usufruirmos da nossa recompensa por termos subido a Torre. Estava um dia muito quente e soube mesmo bem deliciar-nos com um gelado triplo 😀

Imagem da minha autoria – terror do Majestic
Imagem da minha autoria – fachada do Café
Imagem da minha autoria – a nossa recompensa 🙂

Com muita pena minha faltaram os Jardins do Palácio de Cristal, Serralves, Castelo do Queijo, Rotunda das Boavista e uma viagem de teleférico, ou de elétrico ou no funicular dos Guindais, mas uma tarde só não deu para mais 🙂

O que mais gostam na cidade do Porto? 🙂

About Matilde Ferreira