Tag Archives: saudade

Turista na minha cidade

Em Maio de 2012 fiz de guia para uma colega francesa da empresa em que trabalhava na altura.

Imagem da minha autoria – Tabuleiro inferior da Ponte Dom Luis I

Depois do almoço num dos restaurantes na zona ribeirinha de Gaia, começamos pelas caves Burmester. Por incrível que pareça foi a segunda vez que entrei numas caves, a primeira tinha sido em 1994 nas caves da Taylors. Depois de percorrermos as caves, fizemos uma prova de vinhos, que nos soube mesmo bem.

Imagem da minha autoria – Caves Burmester
Imagem da minha autoria – Caves Burmester

No final da visita guiada ainda tivemos direito a uma prova de vinhos. Recomendo!

Imagem da minha autoria – prova de vinhos nas Caves Burmester

Atravessamos o tabuleiro inferior da Ponte Dom Luis I em direção à Ribeira. Subimos ate ao Museu do Mercado Ferreira Borges, mas como não tínhamos muito tempo decidimos subir a Rua Mouzinho da Silveira, ate à lindíssima Estação de S.Bento, onde nos perdemos a contemplar os seus maravilhosos azulejos e arquitectura. De seguida, subimos a Torre dos Clérigos, tendo sido a primeira vez que o fiz, acreditam? Custou mas valeu a pena. A vista la de cima é maravilhosa e indescritível.

Imagem da minha autoria – vista da cidade do Porto, do lado de Gaia

As imagens falam por si 🙂

Imagem da minha autoria – Serra do Pilar vista da Ribeira do Porto

A minha colega, que ja tinha estado na nossa cidade, continuava deslumbrada com esta vista 🙂

E ficou ainda mais quando entrou na nossa estação, que ela julgava que nao estava em funcionamento.

Imagem da minha autoria – Estação de S. Bento
Imagem da minha autoria – estação de S.Bento
Imagem da minha autoria – Estação de S.Bento

A subida da Torre… 🙂

Imagem da minha autoria – subida da Torre dos Clérigos
Imagem da minha autoria – jogo de sombras

Ao chegar la em cima, esperava-nos uma recompensa maravilhosa, uma vista de cortar a respiração 🙂 Dá vontade de tirar fotos a tudo, para não perder nenhum registo 🙂

Imagem da minha autoria – Jardim da Cordoaria
Imagem da minha autoria
Imagem da minha autoria – vista da cidade do cimo da Torre
Imagem da minha autoria – Universidade do Porto frente ao Jardim da Cordoaria

De cortar a respiração 🙂

Imagem da minha autoria – vista do Douro ate ao mar
Imagem da minha autoria – a cidade e o rio

Depois de descermos a Torre, fomos ate à Livraria Lello onde tivemos uma terrível experiencia, com o homem aos berros connosco para nao tirarmos fotografias… coisa que nem sequer estávamos a fazer. Acreditam que nunca mais pus la os pés? Fiquei extremamente envergonhada e ofendida, mais pelo facto da impressão transmitida à minha colega francesa… 🙁

Mas nem tudo foi mau, atravessamos a cidade para ir lançar ao mitico Cafe Majestic e assim usufruirmos da nossa recompensa por termos subido a Torre. Estava um dia muito quente e soube mesmo bem deliciar-nos com um gelado triplo 😀

Imagem da minha autoria – terror do Majestic
Imagem da minha autoria – fachada do Café
Imagem da minha autoria – a nossa recompensa 🙂

Com muita pena minha faltaram os Jardins do Palácio de Cristal, Serralves, Castelo do Queijo, Rotunda das Boavista e uma viagem de teleférico, ou de elétrico ou no funicular dos Guindais, mas uma tarde só não deu para mais 🙂

O que mais gostam na cidade do Porto? 🙂

About Matilde Ferreira

Saudade… palavras [quase] perfeitas [BEDAS30]

E a oitava palavra do desafio do blog da Cris Loureiro e muito especial para os portugueses e nao tem tradução em mais nenhuma língua. E uma palavra tão nossa mas tão nossa que só faz mesmo sentido na língua portuguesa. O povo português e conhecido por ter os sentimentos a flor da pele. Vibra com sentimento, com emoção.

Nem a Wikipedia em inglês consegue traduzir a nossa palavra:

Saudade is a deep emotional state of nostalgic or profound melancholic longing for an absent something or someone that one loves. 

Eu nao sinto falta mas tenho saudades… Calma, não me interpretem mal. As boas recordações que tenho, bastam-me.

Tenho saudades da minha cidade, do meu Porto. Conheço a minha cidade como a palma da minha mao. Adoro ser turista na minha cidade. Faço parte dela e ela de mim.

Tenho saudades de quem ja partiu, do meu avo Ilídio, dos avós do Rui, do meu pai.

Tenho saudades da minha mãe e dos meus manos.

Saudade é uma palavra tão relativa quanto bela.

Tudo na vida tem o seu tempo, so temos é de tirar o melhor de tudo e de todos. Só assim ficaremos com boas memórias que nos trazem saudades boas.

Deixo-vos com dois poemas de F. Pessoa que descrevem na perfeição

 

E voces de que é que têm mais saudades?

 

 

 

About Matilde Ferreira

Dias Incriveis*

http://catalogos.elcorteingles.pt/ElCorteIngles/2015/04/01diasincriveis/

Sim, tenho saudades dos dias incriveis do El Corte Ingles, apesar de ca na ilha ter muitos “El Cortes” como o Selfridges ou o Harrods ou o Debenhams, mas nao e bem a mesma coisa, sbem que no Selfridges sinto uma magia diferente mas nada que se compare ao El Corte onde vem a memoria recordacoes da minha infancia quando iamos de excursao com os meu avos maternos a Vigo, hmmm tao bom recordar, nao e 🙂

Adoro as promocoes, dos basicos e dos cardigans, comprei la coisas bem giras 🙂 Sair ao final do dia do trabalho e ir desanuviar pelos corredores da grande superficie era das melhores terapias que podia fazer 🙂downloaddownload (32)971654_638174866195265_527425323_n

E voces tambem gostam de fazer compras no El Corte?

Quais as vossas marcas preferidas e o que gostam mais la de fazer? 😉

Contem tudo 🙂

About Matilde Ferreira