Conversas às quartas… com a Cris Loureiro

Conheci a Cris (Cristina) Loureiro, através do grupo Vidas quase Perfeitas, do qual ela é a criadora, e logo criei uma boa empatia com ela. Tem 43 anos (quase 44)  mãe de duas traquinas de 4 e 6 anos, mulher de um homem companheiro e cheio de coragem, dona de 2 gatos preguiçosos e de um gatinho cheio de energia. Considera-se uma Lisboeta do mundo. Aos 26 anos mudei-me para o Porto e aos 34 foi à descoberta de Londres, com 36 anos engravidou pela primeira vez e foi morar para Rochester, Inglaterra, onde actualmente mora mas já com vontade de voltar a mudar. Formada em Arquitectura, que exerceu por cerca de 8 anos, sempre amou escrever e hoje é isso que faz, isso e criar peças decorativas que fluem da sua escrita e dos momentos (im)perfeitos da sua vida, através da marca [im]perfect.

1- Para acompanhar a conversa… chã de…

Se fosse noutra altura dizia café mas estou cada vez a encantar-me mais pelo chá, em especial no Inverno. Durante o dia chá verde, ao fim do dia opto por Camomila.

2- Bolo ou Biscoitos?

Normalmente sempre bolo mas há determinados biscoitos que me tiram do sério, este de canela que estou agora a comer para acompanhar o meu chá é um deles, adoro canela.

3- Como surgiu a tua ideia de criar estas peças da tua loja Imperfect Store?

O Artesanato entrou na minha vida em 2006, cheguei a ter uma loja em sociedade com uma amiga onde vendiamos artigos feitos à mão para decoração de espaços infantis, alguns deles feitos por nós. Desde então nunca deixei de estar ligada à área. Em 2016 descobri finalmente a formula de unir as três áreas que mais gusto e que não consigo ver a minha vida sem elas: escrita, decoração e artesanato , nasceu a [im]perfect store, uma loja online que vende peças decorativas desenhadas e executadas por mim, inspiradas na minha escrita e na minha vida.

4- O que te da mais prazer na vida?

A vida tem imensos prazeres e é muito difícil destacar apenas alguns. Há coisas às vezes tão pequeninas que nos surpreendem quando descobrimos a felicidade que nos dão. Estar com os meus 3 amores no nosso ninho ou junto ao mar é dos momentos que mais me alegram. As viagens que fazemos, os planos que construimos, eles dão sentido a tudo, até aos dias solitários que passo no meu cantinho de trabalho a fazer crescer a [im]perfect.

5- Gostas de viver ca no UK?

Com as minhas pessoas viveria em qualquer parte do mundo mas sim, no seu todo o Reino Unido é um lugar fácil de se viver. Sinto a falta da luz do nosso país mas aqui a chuva e o frio também me parecem mais fáceis de aturar do que em Portugal.

6- Se pudesses escolher outro pais para viver qual seria, sem ser PT?

Acho que não escolhemos os países eles é que nos escolhem a nós pelas oportunidades ou possibilidades que nos apresentam. Viemos para Inglaterra porque tinhamos aqui quem nos desse um tecto para começar e, especialmente, um de nós já tinha trabalho garantido além de que ambos conheciamos a língua o que nos ajudaria muito nesta aventura. Se tivesse de sair daqui provávelmente pensaria da mesma maneira e neste sentido, das opções que tenho, optaria pela Bélgica.

7- Como te imaginas daqui a 10 anos?

Espero que a viver numa casa mais perto do mar onde a brisa marinha faça parte das minhas caminhadas diárias. Com as minhas filhotas como minhas melhores amigas e sempre de mão dada com o meu homem de e para sempre.

8- O que achas do meu blog Cantinho da Tily?

Um cantinho acolhedor onde pouso os olhos sempre que a azáfama da vida me permite. Nele encontro carinho, atenção e sonhos, encontro-te a ti

9- Livro de cabeceira?

“Uma casa na Grécia” de Rosie Thomas, é o primeiro livro que estou a ler desta autora, escolhi-o porque estou cheia de vontade de viajar até à Grécia e achei que esta seria uma forma de o fazer.

10- Conta-nos/ Como é o teu dia-a-dia?

Acordo por volta das 7:15 arranjo-me e preparo o pequeno-almoço delas, acordo as miúdas, ajudo-as a arranjarem-se e levo-as às escolas. Nos dias em que não sigo para a minha caminhada matinal, às 9:15 já estou em casa de novo, tomo o meu pequeno-almoço e subo para o meu espaço de trabalho onde fico até perto das 15:00, hora a que vou buscar as miúdas. Depois varia muito, se tenho trabalho urgente volto ao trabalho e elas ficam a brincar ou a ver um filme, se não tenho nada urgente fico-me pelo andar de baixo a arrumar, limpar, preparer o jantar, ajudar com trabalhos de casa, etc.

11- O que gostarias de dizer aos teus clientes e futuros clientes?

Cada peça que faço é um pedacinho de mim que envio, será sempre assim, com o mesmo carinho e atenção, quando assim deixar de ser deixará de fazer sentido. Obrigada por me fazerem voar para destinos que de outra forma provavelmente nunca visitaria.

Beijocas grandes e obrigada a ti, Matilde, por toda a amizade e apoio que tens dado a mim e aos meus projectos.

Espero que tenham gostado tanto desta conversa quanto nos e deve ja agradeço de coração à Cris por ter aceite o meu convite 😉

Do que estão à espera para visitar a loja da Cris? 🙂

About Matilde Ferreira

Vidas [quase] Perfeitas

Podia ser o titulo de um livro, poder podia mas não era a mesma coisa. Descobri este grupo ha um ano atras e em bendita hora. Ja por aqui falei dele muitas vezes. Um grupo criado pela Cris Loureiro para mulheres iguais e diferentes com tanta coisa bonita para dar e partilhar. Este grupo fez-me continuar a acreditar. Quando o descobri estava prestes a eliminar a minha conta do Facebook. Agora e uma das razōes porque continuo a fazer login nesta rede social. Este grupo é uma terapia, melhor do que ir ao psicologo 🙂 Existe espirito de inter-ajuda e partilha. E isso é muito bom nos dias que correm, pois faz muita falta. Em boa hora a Cris criou este grupo e agradeço-lhe por isto. Agradeço à minha querida Ana Chic pois se não fosse ela eu nao teria encontrado este grupo. Espero que esteja tudo bem contigo e com a tua princesa que em breve deve estar a fazer um aninho… o tempo voa com crianças 🙂

Do que estão a espera para se juntarem a nos? Podem fazê-lo aqui  vão ver que não se vão arrepender 😉 Divirtam-se 🙂

 

 

About Matilde Ferreira

Saudade… palavras [quase] perfeitas [BEDAS30]

E a oitava palavra do desafio do blog da Cris Loureiro e muito especial para os portugueses e nao tem tradução em mais nenhuma língua. E uma palavra tão nossa mas tão nossa que só faz mesmo sentido na língua portuguesa. O povo português e conhecido por ter os sentimentos a flor da pele. Vibra com sentimento, com emoção.

Nem a Wikipedia em inglês consegue traduzir a nossa palavra:

Saudade is a deep emotional state of nostalgic or profound melancholic longing for an absent something or someone that one loves. 

Eu nao sinto falta mas tenho saudades… Calma, não me interpretem mal. As boas recordações que tenho, bastam-me.

Tenho saudades da minha cidade, do meu Porto. Conheço a minha cidade como a palma da minha mao. Adoro ser turista na minha cidade. Faço parte dela e ela de mim.

Tenho saudades de quem ja partiu, do meu avo Ilídio, dos avós do Rui, do meu pai.

Tenho saudades da minha mãe e dos meus manos.

Saudade é uma palavra tão relativa quanto bela.

Tudo na vida tem o seu tempo, so temos é de tirar o melhor de tudo e de todos. Só assim ficaremos com boas memórias que nos trazem saudades boas.

Deixo-vos com dois poemas de F. Pessoa que descrevem na perfeição

 

E voces de que é que têm mais saudades?

 

 

 

About Matilde Ferreira

Adeus, Julho| Ola, Agosto :)

 

Praia de Espinho, Maio de 2012

Adeus, querido Julho, obrigada por todos os momentos bons, ate para o ano 🙂 Ola, querido Agosto, se bem-vindo  e se leve e bom 🙂

E fiquem com o meu projecto do desafio do grupo vidas [quase] perfeitas que me esta a fazer tao bem, melhor do que ir ao psicólogo, excelente terapia, so tenho de vos agradecer, miudas 🙂 

Boas Ferias 🙂

About Matilde Ferreira