Tag Archives: Palavras

Quando as palavras têm poder…

Sempre fiz por ser uma boa menina. Não me recusava a fazer recados para ajudar em casa. Mas numa tarde em que precisava de estudar para os exames do final dos 12o ano eu disse que não podia ir à farmácia buscar os medicamentos da minha madrinha, que me respondeu em tom de ameaça ” quando o teu padrinho chegar, vais ver!”. Os meus pais ficaram do meu lado, pois o meu padrinho, que ja vos falei dele aqui, nao era meu pai e chegava sempre bêbado de Espinho. Ele era reformado e tinha mais que tempo disponível para ser ele a ir buscar os medicamentos para a mulher.

Escusado será dizer que quando ele chegou houve discussão, chegando a querer bater-me. Discussão essa que poderia ter sido evitada, se tivesse sido ele a ir à farmácia, para a mulher que tinha leucemia, como eu ja tinha ido vezes sem conta…

Depois disso, a minha madrinha disse à minha mãe que eu ainda havia de sofrer muito na vida. Palavras para quê, so tenho de agradecer à minha querida madrinha por mais de 20 anos de sofrimento, afinal foram graças às palavras dela. Pois, sofri muito, não havia necessidade, acredite que sofri mesmo muito mas tambem aprendi muito. .

Escusado será dizer que o exame me correu muito mal, e acabei por reprovar, só conseguindo passa-lo à terceira vez… 🙁

Ja vos aconteceu algo do gênero?

About Matilde Ferreira

Nas asas do vento…

Video da minha autoria

O silencio inunda a casa…

Enquanto o vento sopra la fora

Fazendo as folhas das arvores

Dançar a sua danca imaginaria…

Baila, Dança

nas asas do vento

Deixo-me levar

Nas asas do vento

Tal como o sol se deixa envolver

Nas asas do Vento…

Lá fora o vento brinca

De esconde-esconde com o sol

Fazendo girar tudo à sua volta

Danço e bailo

Deixando-me envolver nas asas do vento

Como as folhas das arvores

Que seguem a canção…

Da minha autoria

About Matilde Ferreira

Storyteller Dices d’As Gavetas| Um café pela manhã…

Imagem da minha autoria

Acordei com uma vontade enorme de escrever. Com o café ainda a fumegar na caneca, peguei no lápis e comecei. As palavras saiam naturalmente. Que sensação tao boa. escrever faz-me bem. A minha alma fica mais leve. Alivia-me.

-Vai tudo correr bem- disse ele- Alguém disse um dia: parem o mundo que eu quero descer! E hoje o mundo parou…

-Quando isto acabar apanhamos um avião… para abraçar a minha mãe e os meus irmãos… – fiquei em silêncio por uns instantes a pensar que a minha mãe ja não estava entre nós… faleceu na sexta-feira passada, sexta-feira santa. É incrivel a coincidência deste dia. A minha mãe não podia ter escolhido dia mais simbólico para nos deixar. Partiu em paz, esperou que nós lhe ligássemos como era habitual e passadas nem 2 horas o meu irmão estava a ligar-nos a dar a triste noticia…

As lagrimas corriam-me pela cara quando ele me deu veio dar um abraço apertado. Ficamos assim por uns instantes como se o mundo tivesse parado mesmo.

-É incrível como damos tudo como garantido e agora que o mundo está em suspenso damos ainda mais valor aquilo que temos. “Só não ha solução para a morte” – sempre disse a minha mãe. E eu dou tanto valor às lições que ela me deu. Fazem parte de mim, fazem parte do meu ser. Ja não sei ser de outra maneira. Tudo o que sei devo à minha mãe. – disse eu, divagando…

-A tua mãe agora está em paz junto do teu pai. – disse ele, tentando tranquilizar-me.

– Sim, são anjos que nos estão a proteger, a nós e ao Louis. À noite procuro-os nas estrelas, sempre que os quiser ver. Sinto-me protegida. 🙂

Imagem retirada do Instagram – Em memória à minha mãe
Imagem da minha autoria – Um girassol para a Andreia

Este desafio foi criado pelo blog da Andreia Morais, As Gavetas da Minha Casa Encantada. Passem por lá hoje pois é dia de festa, a Andreia faz anos. 🙂

About Matilde Ferreira

Desafio Gratidão| Semana 18: A oportunidade

Agradeço a oportunidade de acordar a cada dia que passa 🙂 Estar viva é a melhor oportunidade que a Vida nos da 🙂 Por mais difícil que as vezes seja… Mas saber que o meu Rui e o nosso filhote estão ao meu lado da-me forças para continuar a acreditar. 🙂 É muito saber que eles estão junto a mim. Antes de conhecer o Rui tive uma grande desilusão com o meu ex. Precisei de estar sozinha dois anos. Fez-me muito bem. Eu dizia que não queria mais homens na minha vida mas também acreditava numa nova oportunidade que iria acontecer quando fosse o momento certo, quando eu menos esperasse. 🙂 A Vida ensina-nos tanto, só precisamos de estar atentos e confiar. 🙂 Tudo acontece por um motivo… e no meu caso aconteceu 🙂 Porque todos nos merecemos segundas oportunidades se fizermos por merecer 🙂

A nós 🙂 À nossa oportunidade 😉

Uma das nossas primeiras fotos tirada em Amarante

E voces, sao pessoas de segundas oportunidades ou nem por isso? 😉

About Matilde Ferreira

Esperança| Hope *Palavras [quase] Perfeitas 5#

Dizem que a esperança e a ultima a morrer e acreditem que eu tenho muitos motivos para acreditar nisto 🙂

E a palavra deste mes do desafio do blog da Cris Loureiro descreve na perfeição os últimos anos da minha vida! Sim, eu acreditei e o meu sonho tornou-se realidade 🙂 Nao foi fácil, acreditem… Tive momentos em que pensei que nao fosse ser capaz, mas também e nesses precisos momentos que a nossa esperança parece que renasce. Desde que vim ca para a ilha, ha precisamente 4 anos que tive de deixar de trabalhar por motivos de saude. A minha doença agravou-se, para quem nao sabe ja falei dela aqui e aqui… acho que vou continuar a falar mais dela, porque infelizmente e um mal silencioso que tem vindo a aumentar em todo o mundo.

Nestes ultimos 4 anos ca na lha, os hospitais teem sido a minha segunda casa, no fim de 2014 (como refiro no meu testemunho num dos posts acima) fiz uma laparoscopia na véspera da véspera de Natal); fizeram me 3 furinhos na barriga para encolherem um cisto de 5 cms no ovario direito. Mas o malandro nao se ficou e aumentou para 8 cms… O inicio de 2015 foi complicado com a morte do meu pai… Tive que ir a Portugal, o que contribuiu para atrasar os tratamentos e agravar o meu estado. Mas la consegui dar a volta a situação. Tomei uma pilula durante o Verão todo que ajudou a encolher o cisto e em Setembro estava apta para iniciar os tratamentos da FIV. Foi um longo percurso, mas que valeu bem a pena! Acreditar e a melhor forma de fazer com que a esperança nao morra!

 

 

About Matilde Ferreira