Tag Archives: coronavirus

Imagem da Semana| O Exorcista

Imagem retirada do Instagram

Hoje gostava de vos fazer um pedido. Imaginem um mundo sem Trump, Bolsonaro, Brexit e… Regina Duarte. Sim, Regina Duarte, a actriz que tanto nos fez rir com as suas Viúva Porcina do seu Sinhozinho Malta, e Rainha da Sucata… acho que as hormonas da menopausa estão a fazer das suas a esta senhora… avariou por completo como podem ver no video abaixo.

Continuem a imaginar tal como eu um mundo sem pessoas como estas… Juntos vamos conseguir com elas desapareçam da face da terra, demore o tempo que demorar. Conto convosco? 😉

About Matilde Ferreira

Uma musica para…

…dar coragem!

Em tempos de incertezas, de luta contra uma ameaça invisível de um virus que nos deixou a vida em suspenso… Quem viu The Greatest Showman lembra-se bem do power desta musica e da mensagem que ela transmite 🙂

I am not a stranger to the dark
Hide away, they say
‘Cause we don’t want your broken parts
I’ve learned to be ashamed of all my scars
Run away, they say
No one’ll love you as you are
But I won’t let them break me down to dust
I know that there’s a place for us
For we are glorious
When the sharpest words wanna cut me down
I’m gonna send a flood, gonna drown them out
I am brave, I am bruised
I am who I’m meant to be, this is me
Look out ’cause here I come
And I’m marching on to the beat I drum
I’m not scared to be seen

I make no apologies, this is me
Oh-oh-oh-oh
Oh-oh-oh-oh
Oh-oh-oh-oh
Oh-oh-oh-oh
Oh-oh-oh, oh-oh-oh, oh-oh-oh, oh, oh
Another round of bullets hits my skin
Well, fire away ’cause today, I won’t let the shame sink in
We are bursting through the barricades and
Reaching for the sun (we are warriors)
Yeah, that’s what we’ve become (yeah, that’s what we’ve become)
I won’t let them break me down to dust
I know that there’s a place for us
For we are glorious
When the sharpest words wanna cut me down
I’m gonna send a flood, gonna drown them out
I am brave, I am bruised
I am who I’m meant to be, this is me
Look out ’cause here I come
And I’m marching on to the beat I drum
I’m not scared to be seen
I make no apologies, this is me
Oh-oh-oh-oh
Oh-oh-oh-oh
Oh-oh-oh-oh

Oh-oh-oh-oh
Oh-oh-oh, oh-oh-oh, oh-oh-oh, oh, oh
This is me
and I know that I deserve your love
(Oh-oh-oh-oh) ’cause there’s nothing I’m not worthy of
(Oh-oh-oh, oh-oh-oh, oh-oh-oh, oh, oh)
When the sharpest words wanna cut me down
I’m gonna send a flood, gonna drown them out
This is brave, this is proof
This is who I’m meant to be, this is me
Look out ’cause here I come (look out ’cause here I come)
And I’m marching on to the beat I drum (marching on, marching, marching on)
I’m not scared to be seen
I make no apologies, this is me
When the sharpest words wanna cut me down
I’m gonna send a flood, gonna drown them out
I’m gonna send a flood
Gonna drown them out
Oh
This is me

Bom domingo, gente boa e linda 🙂

About Matilde Ferreira

One World| Together at Home ❤️

Um mundo unido através da Musica. Querem melhor? Em casa. Com a ajuda da nossa melhor arma, a tecnologia. Sim, ja vos disse aqui que a internet é uma coisa muito boa quando usada para boas causas. Quem diria que nos iria unir tanto neste momento tao difícil? E é desta união que nos precisamos para combater o maldito virus. Neste momento assusta-me a ignorância e a estupidez de brasileiros e norte-americanos que que têm 2 burros a orienta-los, 2 burros no poder. Conseguem imaginar os estragos? Sao os 2 maiores países das Americas. Sabem o que da me uma certa paz? Pessoas como os governadores de Nova Iorque e São Paulo que estão a tomar as suas próprias medidas contrariando os burros dos seus presidentes. Bem hajam!

Vejam este concerto, aconteceu esta noite apresentado por Jimmy Fallon, Jimmy Kimmel and Stephen Colbert. Conta com as actuações, desde as suas casas de Lady Gaga, Alanis Morissette, Adan Lambert, Elton John, Rolling Stones, Paul McCartney, Rita Ora entre tantos outros. Estou a ver este concerto agora, enquanto o sol desperta la fora. 🙂 Conta com momentos muito emotivos como os profissionais de saude que se veem afastados das suas famílias mas também com momentos de humor como os que Jack Black nos proporcionou a partir de sua casa.

Ja sabem o que têm de continuar a fazer para acabar com este maldito virus: ficar em casa e lavar as mãos! Coisas simples, que não custam nada e podem salvar vidas!

Imagem retirada do site Global Citizen com frase da minha autoria

About Matilde Ferreira

Imagens da semana

Imagem retirada do Instagram

Quando eu pensava que ja tinha visto de tudo… a humanidade volta a surpreender-me pela negativa… Onde está o respeito pelos nossos profissionais de saude que estão a lutar todos os dias contra o maldito virus para salvar vidas?

Desde criança que o acto de “beijar a cruz” no compasso sempre me causou repudio. Talvez eu seja demasiado sensível, sei lá… mas o que é certo é que o meu instinto nao me falhou.

E estas pessoas que no sábado form para o cabelereiro, foi para se arranjarem para receberem o compasso em casa? Continuaram elas a viver numa realidade paralela em que julgam que nada lhes acontece e caso lhes acontece poderão contar com os heróis do serviço de saude que estao sempre pronto para lhes salvar a vida?

Imagem retirada do Instagram

Tenham juízo! Pois ja não tenho paciência para tanta estupidez junta… Que parte é que “ficar em casa” é que vocês ainda não perceberam?

About Matilde Ferreira

Há males que vêem mesmo por bem…

Sei que pode ser mau eu dizer isto mas acreditem que é… Infelizmente é mesmo isto que eu penso… 🙁 Com este lockdown os níveis de poluição diminuíram em varias partes do planeta. E finalmente as minhas preces forma ouvidas em relação aos aglomerados fora do normal na cidade do Porto. Não é que eu não goste de turismo, mas nem 8 nem 80… E a maioria das pessoas parece que adora exageros. Eu não gosto de confusões. Sinto-me claustrofóbica no meio de muita gente, gosto de sossego e silencio na medida do possível.

As minhas duas cidades, Porto e Londres, estão desertas. E eu sinto-me bem com esta paz de espirito. Por incrível que pareça sentia-me mais incomodada com os aglomerados do Porto do que de Londres, talvez por morar mais distante do centro de Londres do que quando morava perto da zona ribeirinha da cidade invicta. Talvez por a minha cidade natal ser mais pequena e se sentir mais o sentimento de claustrofobia mesmo estando fora de casa… ja estou a divagar, peço desculpas…

Espero que as pessoas, depois disto, aprendam a dar o valor 🙂 O planeta agradece 😉

About Matilde Ferreira