Tag Archives: amor proprio

Mudar Faz Bem

E ajuda tanto. 🙂 Ano Novo, Vida Nova, Novo Eu. Estava mesmo a precisar de mudar, e nada melhor do que voltar a minha cor preferida de cabelo. Sinto-me mesmo bem de cor ruiva. Para alem de enaltecer a cor verde dos meus olhos, sinto-me mais natural, mais eu. E ja para nao falar que me confundem com uma irlandesa, como umas senhoras francesas pensaram, em 2008, quando estive em Lyon.

Esta cor de cabelo anima-me, sinto-me mais sexy e mais solta, mais livre 🙂 Estava mesmo a precisar depois da operação que me ajudou a libertar do sofrimento destes últimos 20 anos. Tão bom! E foi com ela que pintei o cabelo pela primeira vez, ha mais de 20 anos atras, no inicio do ano de 2000, quando sai da Depressão. Na altura tive a ajuda da minha mãe que pagou 10 contos (50€, ainda faltavam 2 anos para deixarmos o escudo). E pensar que agora so custou 6£. 😀

Gosto muito de red hair women. 🙂 As minhas referencias no mundo das super-heroínas da Marvel são a Wanda e a Medusa, chorei quando cortaram o seu cabelo a esta ultima… 🙁

Porque para gostarem de nós, temos de sermos nós a faze-lo primeiro 🙂

About Matilde Ferreira

Self Love :)

Imagem retirada do Google

Demorei mas consegui. Aprendi a amar-me depois dos meus 20 anos, depois de uma depressão profunda que me deixou sem querer sair de casa durante quase um ano. Ja vos contei aqui e aqui a minha historia.

Vivemos numa geração muito debilitada de amor próprio e isso deixa-me triste. 🙁 Pois não dizer aos quatro ventos que se gosta de si próprio tal como é so para agradar aos outros, têm de acreditar em si mesmo, de verdade. É muito complicado… infelizmente estas duvidas acontecem na idade em que deixamos de ser crianças e passamos a ser adultos. Crescer não é fácil de todo mas faz parte. E tem de partir de dentro de nós.

Conhecem o anuncio do leite Matinal? Ha 20 anos passava muito na tv e aquela mensagem entrou de tal forma na minha cabeça que nunca mais saiu, de tanto que a ouvi em loop. 🙂

Eu costumo trocar a ordem das palavras e dizer: Se eu não gostar de mim, quem gostará?

Imagem retirada da internet

Se vocês precisam de acreditar em alguma coisa… comecem por vocês mesmos 🙂

Concordam? 😉

About Matilde Ferreira

Sologamia…

…desculpem, soloquê? Ja lhe ouvi chamar muitos nomes para a carencia de atenção ou narcisismo, agora isto? Mas está tudo doido?… Esta gente não sabe, simplesmente ir de ferias, sozinha???

Acho que não é preciso chegar a tanto para encontrar o amor próprio, digo eu. Eu pelo menos não precisei casar comigo mesma, para me reencontrar. Precisei sim de estar sozinha para aprender a amar-me e a respeitar-me. Não precisei de um casamento, de uma festa para dar nas vistas, para chamar a atenção. Acho que é tudo uma questão de bom senso…

Acho que as pessoas têm de aprender a assumir os seus medos e receios, aprender a crescer, infelizmente hoje em dia vê-se muito isso… espero estar à altura para saber passar uma boa mensagem ao meu filho sobre este assunto, quero que ele saiba e sinta que nos estamos sempre aqui para ele, para o apoiar nas duvidas e inseguranças normais nas varias fases da vida.

Quanto a este assunto da sologamia… estou com a Oprah…

Imagem retirada do Google

About Matilde Ferreira

Como perdi 10 kgs…

…em menos de 2 anos.

Nada acontece de repente. Tudo tem o seu tempo. Quando cheguei aqui ha Reino Unido ha 6 anos, pesava 80kgs, fruto da minha doença, SOP Síndrome de Ovarios Policisticos e da vida sedentária que tive nos meus últimos empregos. Mentalizei-me que tinha de mudar a minha alimentação, e para isso ouvi o meu corpo para saber quais os alimentos que estavam a fazer-me mal. Bastou seguir a Roda dos Alimentos. Coisa simples, nao? Tambem fiz bastante exercício fisico em casa e muitas caminhadas.

Por isso não liguem às mas línguas e jamais deixem de acreditar que vocês são capazes, demore o tempo que demorar, o que importa é gostarmos de nós próprias e sentirmo-nos bem connosco mesmas 😉

About Matilde Ferreira

Desafio Gratidão| Semana 33: O Amor Próprio

Imagem retirada do Google

Foi preciso cair numa Depressao profunda para aprender a gostar de mim…

Se eu nao gostar de mim, quem gostará

Esta frase ouvia-se numa anuncio de um leite no inicio do novo milênio. E ouvi-la vezes sem conta, ajudou-me muito. Sempre fui muito bichinho do buraco como dizia a minha mãe. Desde miúda que sempre gostei de ficar no meu canto, no meu quarto, no meu mundo a ler um livro ou a inventar as minhas historias. Sempre fui muito envergonhada, introvertida, dizia para mim mesma que não gostava de mim. Usava roupas largas para disfarçar a minha magreza…  Mas cresci, sofri e aprendi. Aprendi a respeitar-me a gostar de mim. Foi preciso cair no fundo para aprender. Foi preciso ficar doente e fechar-me em casa durante quase um ano para dar valor à Vida.

Imagem retirada do Google

Apesar de tudo, em criança era tudo muito mais fácil e eu tenho muito boas recordações da minha infância. Nunca tive pressa de crescer. Sempre soube esperar. Sempre tive calma e paciência. O meu primeiro beijo foi aos 18 anos. O meu primeiro namorado foi aos 19. E ainda fui muito a tempo. De tudo. Diverti-me, fiz asneiras, poucas, mas sempre com bom senso. Tudo aconteceu na altura certa. 🙂 Ate que conheci aquele que me faz bem desde o inicio, me deu ainda mais razoes para eu gostar ainda mais de mim  e passados 10 anos me deu aquele que é a  pessoa mais importante das nossas vidas.

Imagem da minha autoria

Yes, Tina I’m simply the best 😀 Hehe

Amem-se muito 🙂

About Matilde Ferreira