Category Archives: 2020

Triste e revoltada.

Mais uma morte.Desta vez no nosso cantinho à beira-mar plantado. Não foi nos EUA. Foi em Portugal. Não consigo perceber o que leva alguém a matar a sangue frio uma pessoa que estava em paz a passear o seu animal de estimação. Não consigo! Sinto-me impotente por continuar a existir racismo. E pior, continuarem a existir pessoas que lhe dão voz…:(

Espero muito sinceramente que este ser desumano apodreça na prisão nos últimos dias que lhe restam, se ainda houver um pingo de justiça! Se tal não acontecer, revoltem-se! Façam como fizeram nos EUA com o George Floyd!

View this post on Instagram

Como? A sério, como? Deixa-me genuinamente intrigado como o conseguem fazer. O Bruno Candé foi assassinado com 4 tiros por ser negro. O Bruno Candé foi morto pela cor da sua pele e deixa 3 filhos de 3, 5 e 6 anos. E ainda assim, há milhares de comentários a desvalorizar a violência racista, milhares de pessoas brancas cujo patético orgulho é tão grande que não conseguem assumir que Portugal é estruturalmente racista. É racista quando faz sons de macaco ao Marega, é racista quando impede ou dificulta as pessoas racializadas de alugar casa, ter acesso ao ensino, aceder a determinadas oportunidades de trabalho. É racista quando alguns programas da manhã continuam a ter comentadores como a Suzana Garcia que chama "escumalha" aos negros. É racista quando um deputado manda uma deputada negra para a terra dela. É racista a cada piada racista que partilham nos grupos de whatsapp. É racista quando a polícia diz sobre o caso que parece ser um "crime passional". Mas que paixão foda-se? É racista de cada vez que os políticos desvalorizam o racismo. É racista sempre que dizem que temos de ser moderados e tentar ver o outro lado. É racista de cada vez que alguém diz que o racismo em Portugal não é sistémico. E tudo isso, e muito mais, é o que legitima a violência racista, é o que alimenta o ódio. Tudo isto foi o que matou o Bruno Candé, foi o que fez com que das últimas coisas que tenha ouvido em vida foi "preto, volta para a tua terra". A sério, como é que conseguem?

A post shared by Diogo Faro (@diogofaroidiota) on

About Matilde Ferreira

Little Fires Everywhere

8 episodios. Vimos esta serie de seguida. Muito actual apesar de se passar nos anos 90. Duas mensagens a tirar desta trama: Não existem mães perfeitas e o previlégio dos brancos na sociedade americana.

Kerry Washington e Reese Witherspoon estão fenomenais.

Little Fires Everywhere é baseado no romance de 2017 com o mesmo nome de Celeste Ng.

Em 1998, a casa dos Richardson incendeia-se. Suspeita-se que o incêndio criminoso, pois houve vários pequenos incêndios.

No ano anterior, 1997, Elena Richardson aluga a sua casa de antiga de familia do outro lado da cidade para Mia Warren, uma artista, e a sua filha adolescente, Pearl. O filho mais novo de Elena, Moody, que tem a idade de Pearl, apaixona-se por Pearl e se torna amigo dela. Pearl conhece seus irmãos Lexie, Trip e Izzy. Pearl, que está acostumada a um estilo de vida transitório no qual sua mãe junta dinheiro, fica encantada com os Richardsons e seu lar estabelecido. Ela passa o tempo todos os dias em sua casa, apaixonando-se por Trip e idolatra Lexie.

Mia trabalha em parti-time num restaurante chinês e vende fotografias através de um revendedor em Nova York. Ela fica preocupada com a idealização de Richardsons por Pearl. Quando Elena condescendentemente lhe oferece um serviço de limpeza para sua família, ela concorda apenas para ficar de olho em Pearl. Ela conhece Izzy, a ovelha negra da família, e as duas tornam-se próximas.

Os Richardsons são convidados para a festa de aniversário de Mirabelle McCullough, a filha adotiva da amiga de Elena. Mia percebe que a criança é May Ling Chow, filha de Bebe Chow, colega de trabalho de Mia no restaurante, que abandonou a sua filha no meio de um episódio pós-parto e dificuldades econômicas. Bebe procura a sua filha há mais de um ano. Mia informa Bebe, embora os McCulloughs se recusem a deixá-la ver Mirabelle. Bebe está desanimada, pois não tem dinheiro para advogados. Mia aconselha que ela envolva as notícias locais. O escândalo resulta em Bebe obtendo direitos de visita e ajuda de um advogado pro-bono…

Imagem retirada do Instagram

About Matilde Ferreira

Um Conselho…

para a vida 🙂

Concordam com esta senhora, casada ha mais de 60 anos? 🙂

Eu revi-me neste conselho, pois também nós não tivemos pressa para casar 🙂 Tudo aconteceu no tempo certo, e eu tenho muito orgulho nisso. Aproveitamos a vida, ganhamos experiencia, tanto na vida profissional como pessoal. 🙂 Se eu gostava de ter conhecido o Rui mais cedo? Gostava muito mas acho que valeu bem a pena a espera 🙂

Mais uma serie/ documentario vista. Indian Matchmaking no Netflix. Gostei mesmo muito pois mais uma vez estudei personalidades 🙂 e divertimo-nos bastante no sofa, ao final do dia, a tirar as nossas conclusões. Esta serie foi-me recomendada por uma conhecida minha, indiana, que eu sigo no Instagram.

Os casamentos “arranjados” ainda são uma realidade muito comum na India. Também existem os “prometidos” quase desde o berço. Agora pensando bem, isto também existiu em Portugal, e ainda existe nas comunidades ciganas.

E hoje em dia esta tradição continua enraizada e tem tendencia a causar ainda mais pressão na sociedade actual.

O que vocês acham disto? Concordam com os casamentos arranjados, ou são a favor do casamento por amor?

About Matilde Ferreira

Mini Primark Haul

Não estava nos nossos planos irmos às compras.Sabem aqueles dias em que planeamos uma coisa e acontece outra? Pois esta segunda-feira foi assim 🙂 O Louis ja andava a pedir ha muito tempo para andar no tchutchu-train como ele chama ao comboio e ao metro e ao fim de quase 4 meses la fomos nos ate um dos playgrounds preferidos do Louis, situado no Hammersmith Park, em White City.

E la fomos nos, de mascaras postas, ah pois o Louis ao ver toda a gente de mascara posta, também quis uma para ele, apesar de não ser obrigatório para crianças com menos de 5 anos. 🙂 Senti-me segura na medida dos possíveis. A distancia de segurança é respeitada por todos, e todos usam mascara nos transportes públicos, salvo raríssimas excepções, que a recusarem pagam multa.

O Louis adora andar de comboio e de metro e ja fica atento à voz do comboio e do metro, imitando-a 🙂

Imagem da minha autoria – stay safe

O Louis ia excitadíssimo por chegar ao parque. 🙂

Quando chegamos lá, ele não parou um segundo a explorar todas as actividades do playground. Foi difícil manter a distancia porque o playground estava cheio pois estava um dia muito bonito mas todos respeitaram os limites de segurança, ate mesmo as crianças que parecem entender o estado actual das coisas muito melhor que os adultos.

Imagem da minha autoria – happy kid

Depois de muita brincadeira, fomos descansar a comer uma maça nos jardins japoneses do parque. Ate que o Louis decidiu ir explorar o jardim e ao correr, eis que se desequilibra e cai no lago cheio de verdete… 🙁 Corri logo para o agarrar, e apesar de ter ficado aflita, liguei ao pai a contar o sucedido para o informar que teríamos de ir ao shopping comprar uma muda de roupa. Apesar de ter ficado aflita, tratei logo de secar o pequenote com o casaco dele e devagarinho la fomos nos ate ao shopping que fica a 5 minutos do parque. O Louis portou-se mesmo bem. 🙂

Chegamos à Primark e fomos logo à secção de rapaz para escolhermos uma muda de roupa. A coleção está mesmo gira com as cores do arco-íris, parecendo passar a mensagem de que vai ficar tudo bem, e vai mesmo! 🙂 Aproveitem também para comprar cuecas dos super-heróis da Marvel e um conjunto de camisolas interiores de “piratinhas como lhes chamamos ca em casa. 🙂 Aproveitei para comprar uma toalha para limpar melhor o pequenote, e na ida para a caixa aproveitei também para comprar discos de algodão que fazem sempre jeito ca em casa, por apenas 0.50 centimos valem bem a pena.

Ah e esta camisola escolhida por ele do Mickey and Friends 🙂

Imagem da minha autoria

De seguida fomos à casa de banho para o pequenote trocar então de roupa. Vocês não imaginam o alivio dele: – Much better, disse ele 😀

Almoçamos umas sandes, fruta e salada, pois o Louis estava cheio de fomeca, passamos na loja Flying Tiger pois a mãe precisava de comprar uns stocks para a loja e o Louis aproveitou para trazer um brinquedo para a agua e praia.

Mais uma vez o Louis adorou a sinalização da distancia de segurança que tinha no shopping e fartou-se de contar todos os autocolantes espalhados pelo chão à medida que caminhávamos, uma excelente forma de aprendizagem e exercício 🙂

À saida do shopping tem outro playground mais pequeno mas que o Louis também adora, e claro que teve de brincar lá 😀

Imagem da minha autoria – Gostam da minha roupa nova estilo arco-íris? 🌈
Imagem da minha autoria – De regresso a nossa Home Sweet Home 🙂

Momentos que ficam registados na nossa memória para sempre… se o alemão nao vier chatear hehe 😀 Ainda nos havemos de rir muito desta situação, como nos rimos logo a seguir 🙂

Gostaram das nossas comprinhas? Ja fizeram compras em lojas físicas depois do lockdown? 🙂

*Este post não é patrocinado*

About Matilde Ferreira

We are the Champions!

Oh, meu Porto, onde a eterna mocidade
Diz à gente o que é ser nobre e leal.
Teu pendão leva o escudo da cidade
Que na história deu o nome a Portugal.
REFRÃO:
Oh, campeão, o teu passado
É um livro de honra de vitórias sem igual
O teu brasão abençoado
Tem no teu Porto mais um arco triunfal
Porto, Porto, Porto, Porto
Porto, Porto, Porto, Porto
Porto, Porto
Quando alguém se atrever a sufocar
O grito audaz da tua ardente voz
Oh, Oh, Porto, então verás vibrar
A multidão num grito só de todos nós

Deu sorte. Na passada quarta-feira, dia do derby decisivo no Estado do Dragão, frente ao Sporting, também foi dia de Sports Day na creche do Louis, e la foi ele todo contente com a t-shirt do equipamento do Porto, de emblema ao peito. 🙂

Acreditar sempre! São as palavras de ordem do F.C. do Porto, desde que me lembro. No Porto sabe dar-se valor aos momentos menos bons, pois é neles que vamos encontrar forças para não desistir e seguir em frente. Foi uma época muito dura mas a equipa chegou lá, contra tudo e contra todos. Este é o Porto que eu sempre estive habituada a ver vencer. Jogar à Porto é muito mais do que uma expressão, é um estado de alma. 🙂 E esta equipa está no bom caminho para isso, para nos dar mais vitorias e alegrias como eu sempre vi ao longo destes 40 anos de existência.

Acreditem se não fosse este estado de pandemia tínhamos ido passar o fim de semana ao Porto para festejar mas acredito que teremos outras oportunidades pois o mundo não acaba amanha…

Deixo-vos com esta musica dos Queen que apesar de ter sido dedicada a comunidade LGBT eu associo sempre ao meu Porto 🙂

I’ve paid my dues
Time after time
I’ve done my sentence
But committed no crime
And bad mistakes 
I’ve made a few
I’ve had my share of sand kicked in my face
But I’ve come through
We are the champions, my friends
And we’ll keep on fighting ’til the end
We are the champions
We are the champions
No time for losers
‘Cause we are the champions of the world
I’ve taken my bows
And my curtain calls
You brought me fame and fortune and everything that goes with it
I thank you all
But it’s been no bed of roses
No pleasure cruise
I consider it a challenge before the whole human race
And I ain’t gonna lose
We are the champions, my friends
And we’ll keep on fighting ’til the end
We are the champions
We are the champions
No time for losers
‘Cause we are the champions of the world
We are the champions, my friends
And we’ll keep on fighting ’til the end
We are the champions
We are the champions
No time for losers
‘Cause we are the champions


E hoje acordei com estas imagens que não gostei mesmo nada pois isto para mim não é ser portista 🙁 Não gostei mesmo nada de ver os céus das minhas cidades revestidos de vermelho… Oh Super Dragões tenham juízo!

About Matilde Ferreira