Tag Archives: Mental Health

Hora das Comprinhas

Volta e meia faz e sabe bem ir fazer um shopping cardio para bem da minha sanidade mental. 🙂 Vocês entendem-me, certo? 😉 E porque sei que vocês adoram posts sobre comprinhas também 🙂 😉

Ora então cá vamos nós. Eu precisava de um robe ate porque em breve vou ter de passar uma noite no hospital e convém estar preparada.

Da Primark para alem do robe (desde ja peço desculpas pela qualidade da imagem, ele é cinzento e comprido, meio acetinado), trouxe também esta T-shirt com o Bambi que achei muito fofa, um pijama Minecraft para o Louis, uma vez que ele adora estes jogos (quer dizer ele neste momento gosta mais dos Legos desta saga) e dois conjuntos de meias para mim.

Da minha loja preferida, Flying Tiger, desta vez fui mais contida e trouxe um planner, umas etiquetas para o Louis, canetas para o planner, este tote bag que achei muito giro e um infusor de chá muito amoroso em forma de gatinho.

Depois passei ainda pela loja da libra, a Poundland, onde comprei este saco de Halloween para o Louis e esta caneca em forma de abóbora que eu não dispenso para tomar o meu cafe ao pequeno-almoço, e pelo The Works, um loja de crafts que costuma ter sempre coisas muito baratinhas, inclusive tem livros muitos baratos tambem.

Gostaram das nossas comprinhas? 🙂 Qual foi a vossa preferida? 🙂

About Matilde Ferreira

Sindrome do Impostor…

Ao ler este livro, We ‘re all screwed up, constatei que sofro deste síndrome.

Se você sente constantemente que o que você faz não é bom o suficiente, você pode ter a chamada síndrome do impostor. É um termo psicológico que descreve um padrão de comportamento no qual você duvida de suas realizações e tem um medo persistente de ser exposto como uma fraude, como incompetente.

Sintomas:

  1. Necessidade de se esforçar demais. …
  2. Auto-sabotagem. …
  3. Adiar tarefas. …
  4. Medo de se expor. …
  5. Comparação com os outros. …
  6. Querer agradar a todos.

Como ultrapassar este sindrome:

  1. Aceite elogios. …
  2. Admita os seus pontos fortes. …
  3. Divida o seu conhecimento com o próximo. …
  4. Tire um tempo para você …
  5. Não faça comparações.

Não é nada fácil combater este síndrome. Eu não lido bem com elogios. Talvez porque em criança quando eu chorava me chamavam feia. “Olha que menina tao feia a chorar”. As pessoas não imaginam o impacto que isso pode ter na cabeça de uma criança. Ate podem estar a falar sem mas intenções mas são coisas que não se dizem. Eu não consigo dizer o mesmo ao meu filho. Alias quando ele chora, a minha primeira reação e baixar-me e dar-lhe um abraço para o acalmar.

About Matilde Ferreira

Amanha é o dia!

Finalmente!!! Apos 3 meses de espera, amanha tenho a tão esperada consulta no hospital que me vai ajudar a ter qualidade de vida e ver-me livre destas dores. Eu sei que nao sou de ferro mas tenho aguentado porque sei que o NHS, assim como o SNS estão a rebentar pelas costuras… Infelizmente. Nunca gostei de ir para as urgências talvez por não querer sobrecarregar os profissionais de saude… mesmo muitas das vezes ficar sem forças ate cair na cama. 🙁

E os sintomas são:

  • constantes dores na zona pelvica.
  • noites mal dormidas.
  • constantes idas ao wc.
  • ansiedade.
  • falta de ar.
  • períodos intensos com duração de mais de uma semana.
  • corrimento entre periodos
  • constantes cólicas.
  • dores constantes de estomago, intestinos e rins.

2 anos. 2 anos desde a ultima operação em que me colocaram o aparelho hormonal que infelizmente so piorou a minha situação. Depois a minha GP, medica de familia, trocou para o aparelho de cobre mas em vez de me aliviar, fez com o meu utero “criasse” uma autentica salada de frutas, mais precisamente fibroides que causam muito desconforto… Chego à conclusão que o melhor mesmo é ver-me livre deste utero que so serviu para dar guarida ao nosso Louis durante 9 meses. Porque de resto só me causa desconforto e problemas…

E por falar em aparelhos uterinos, deixo-vos com o testemunho da apresentadora da estação de televisão BBC, Naga Munchetty onde esta conta o sofrimento que passou por causa do aparelho intra-uterino.

Mal posso esperar para ver o meu arco-iris e recuperar a minha qualidade de vida pois ainda tenho muito para viver e fazer 🙂

Comecei o ano a fazer voluntariado e foi das melhores experiencias que ja tive. Ajudar pessoas faz-me bem e quero muito voltar a fazer 🙂

Imagem da minha autoria

About Matilde Ferreira

Uma dor que nenhuma mãe devia sentir…

Richard Okogheye tinha 19 anos e sofria de anemia falciforme, uma forma hereditária grave de anemia na qual uma forma mutada de hemoglobina distorce os glóbulos vermelhos em uma forma crescente em baixos níveis de oxigênio. É mais comum entre os afrodescendentes. Na noite de 22 de Março saiu de sua casa em Ladbroke Grove, aqui na zona Oeste de Londres, apanhou um taxi para Loughton, Essex, e depois caminhou ate em direção à floresta de Epping… e nunca mais foi visto 🙁 A mãe de Richard disse que ele saiu de casa sem tomar a sua medicação e sem dinheiro. Acrescentou ainda que ele estava com dificuldades em lidar com o seu negocio e a sua licenciatura em IT.

Espero que Richard tenha conseguido a paz que tanto precisava, ja nao posso dizer o mesmo da sua mãe 🙁

Imagem retirada do Instagram – a mãe de Richard a caminho de reconhecer o corpo do filho na floresta de Epping

About Matilde Ferreira

O Poder da Pressão…

Esta resposta vai para quem me pressionou durante anos a fio para ter filhos, e depois ainda me perguntou porque é que eu não trabalhava, quando eu tive de parar por razōes de saúde! Eu sempre disse que tudo acontece no momento certo. Mas se não me tivessem pressionado tanto, talvez as coisas tivessem acontecido de uma forma natural…

Acho que se as pessoas pensassem mais antes de falar e se pusessem mais no lugar dos outros se calhar não teriam estas atitudes, digo eu… 🙁

As pessoas não imaginam o quanto a pressão que fazem faz mal 🙁 e que nos marcam para sempre… infelizmente 🙁

E vocês, o que acham desta pressão? Ja a sentiram na pele?

About Matilde Ferreira