11.02.1990

O Inicio do Fim do Apartheid. Libertação de Nelson Mandela. Lembro-me como se fosse da sensação de alivio que o mundo sentiu. Power to the people. Finalmente. Uma lufada de esperança para o mundo. Ha 31 anos atras. Parece que foi ontem. Parece que foi ontem em que eu acreditei que tudo ia mudar… Mas infelizmente as mentalidades parece que não avançaram. O racismo continua a existir, encoberto, talvez, mas cada vez mais forte, sempre pronto a sair do armário…

E hoje em dia, 31 anos depois, a humanidade parece que nao aprendeu nada, e em vez de ter evoluído, parece que regrediu. Infelizmente o racismo continua a existir, cada vez mais forte. Mas movimentos como BLM fazem-me continuar a acreditar.

Noutro dia fiquei chocada quando ouvi uma senhora negra dizer que tinha receio de tomar a vacina porque uma em quatro mulheres negras no UK morrem no parto… Para mim estas mulheres devem ter o mesmo trato que eu, pois eu nao estou acima delas nem elas abaixo de mim. Ate quando vamos continuar a permitir a Supremacia Branca?

E depois o Rui falou-me sobre O Estudo da Sífilis Não Tratada de Tuskegee foi um experimento médico realizado pelo Serviço Público de Saúde dos Estados Unidos em Tuskegee, Alabama, entre 1932 e 1972. O experimento é usado como exemplo de má conduta científica que me deixou ainda mais chocada. Agora entendo porque é que comunidade negra tem medo de tomar a vacina… Assustador, não acham? 🙁

E depois em Portugal temos isto onde faço minhas as palavras do Diogo Faro

Tenho muito orgulho em ser portuguesa mas depois estas pessoas deixam-me profundamente envergonhada 🙁

Ate quando vamos continuar a permitir o Racismo?

About Matilde Ferreira

Tenho princípios de anemia… e agora?

Parece que a pandemia ja fez alguns estragos por aqui… mas o que não me mata, faz-me mais forte. 🙂

Fui diagnosticada com princípios de anemia nas ultimas analises ao sangue que fiz, depois de ter voltado aos médicos para fazer consultas e exames de rotina. A causa são os períodos muito intensos que me têm deixado de rastos. O aparelho de cobre também nao esta ajudar e por isso na próxima consulta de planeamento familiar vou colocar o implante, uma vez que não quero voltar a tomar pílulas ate à menopausa… também ja não deve faltar muito.

A minha mãe teve anemia quando estava gravida do meu irmão mais novo pois andava sempre a correr para ir fazer umas horas a fazer limpezas em casas de senhoras. Má alimentação e e muito stress acumulado foram as causas da sua anemia.

No meu caso a culpada é mesmo a minha doença crônica, a minha querida SOP.

Por isso agora tenho andado a tomar suplementos de ferro, e muita vitamina C, aliada a um laxante para ajudar a combater a obstipação causada pelo ferro (pois o coco tem cor de carvão, desculpem a demasiada informação) … para alem disso tenho comido muitos vegetais, nomeadamente espinafres e leguminosas. Carne de vaca não posso comer porque os cistos adoram a sua proteína, mas posso sempre comer fígado, miúdos e carne de cordeiro. E peixinho, que eu adoro e é tao bom.

E vocês, ja sofreram de anemia?

About Matilde Ferreira

Escola em Casa

Microphones on mute, please (microfones no silencio, por favor) . esta foi a frase mais dita pela professora neste mês e meio de escola em casa.

Nao foi fácil, mas conseguimos muitos progressos. Para uma criança de 4 anos que so pensa em brincar, como é obvio, o Louis portou-se como um verdadeiro herói. após um mes e meio de muitos stresses e meltdowns, merecemos respirar de alivio e esta semana de mini-ferias é a nossa recompensa.

Uma coisa que nao percebo é que se nos conseguimos sobreviver a um mês e meio de “escola em casa” como é que vi tanta gente a queixar-se em Portugal ao fim de dois dias… e no me venha dizer que era porque não tinham condições, pois se têm condições para estar nas redes sociais, então também têm internet para aos filhos terem aulas.

Devemos agradecer por tudo o que temos e nao estar sempre com queixas… acho que quem mais se queixa é quem mais tem, e quem menos tem sujeita-se e desenrasca-se, como a mae do melhor amigo do Louis que falei neste post.

Imaginem como falei aqui se não tivéssemos internet como eu que cresci nos anos 80? Tínhamos de aprender com a ajuda da tele-escola (isso sim existia) e com a ajuda dos nossos pais.

Mas voltando ao assunto que nos trouxe aqui, o Louis tem feito mesmo muitos progressos gradualmente, ele tem o seu tempo para tudo como sempre teve. E isto deixa-me de muito orgulhosa dele, de coração cheio. Todo o nosso esforço e o da professora está a dar frutos. Ele adora os seus livros, ja escreve os títulos deles. Ja lê algumas palavras e frases curtas. Do que ele mais gosta é de números, de conta-los de trás para a frente e de frente para trás. Incrível como num mês e meio, ele evoluiu tanto. Dentro dos seus limites. 🙂 Como qualquer criança da idade dele, ele só pensa em brincar e estar em casa para ele significa estar no mundo dele o que faz com que ele pense que pode tudo… e essa é a parte mais complicada no meio disto tudo. Ele ja começa a compreender que não vai à escola por causa do vírus e que tem de usar mascara para se proteger mas nem sempre se lembra. Pois brincar é muito mais fácil. Ele adora ver os amiguinhos nas videochamadas adora interagir com eles e isso significa que tem saudades deles. Mas depois tem dias que diz que não quer voltar à escola por causa do vírus… Complicado não?

Bem mas o melhor é não dramatizar muito e desvalorizar um pouco, nao levar tudo tanto a peito e serio, para podermos aproveitar bem esta semana de descanso o melhor possível 🙂

Fiquem com as nossas memórias de um mês e meio de escola em casa em plena pandemia e confinamento 🙂 Se nos conseguimos, vocês também conseguem!!! 😉

Conjunto de imagens da minha autoria

About Matilde Ferreira

Small Axe| Education

Quando Kingsley, de 12 anos, é transferido para uma escola com necessidades especiais, um grupo de mulheres das Índias Ocidentais descobre uma política de segregação não oficial que impede muitas crianças negras de receberem a educação que merecem…

Cortou-me o coração ver este filme… 🙁 Muito triste saber que existiam crianças que eram excluídas da sociedade so por terem o tempo delas para aprenderem, como foi o caso de Kingsley, um menino inteligente mas muito activo e com dificuldades de concentração… e so por ser negro foi enviado para uma escola “especial” mais anormal do que outra coisa… 🙁

Este é o primeiro filme de uma antologia de filmes chamada Small Axe da autoria de Steve McQueen. A antologia consiste em cinco filmes que contam histórias distintas sobre a vida de imigrantes das Índias Ocidentais em Londres dos anos 1960 aos 1980.

Podem ver este filme no Amazon Prime ou no BBC Iplayer.

About Matilde Ferreira

Dia da Radio

A rádio sempre foi uma das minhas melhores companhias, fosse a estudar, nas idas para os empregos ou mesmo no emprego ( infelizmente no ultimo emprego o meu chefe achava que a radio era uma distração… coitado sabia nada da vida) 📻 . A minha mae tambem nao passava sem ela. Lembro-me de como se fosse hoje de acordar de manhã e tomar o pequeno almoço ao som do Despertar da Radio Renascença, com Antonio Sala e Olga Cardoso. Lembro-me da Sra Dona Olga dizer que muitas vezes apresentava de rolos na cabeça e de pijama, tudo porque morava no mesmo prédio da Raio Renascenca , na Rua Sa da Bandeira no Porto. Ah que saudades, de imagina-la assim. Hoje em dia lá não poderia fazer isso porque a Radio agora também passou a ser em video, graças à internet… Tempos estranhos estes.

E o Markl leu-me os pensamentos com este texto:

Adoro o Markl, já o acompanho há 15 anos. Das melhores memórias que tenho é irmos juntos, para o trabalho, de carro, eu e o Rui a ouvir os programas do Nuno na Antena 3 ❤️

Também gosto muito da Joana Marques e da Ana Galvão 🙂 e por falar em rádio hoje acordei com uma fotografia, no Instagram do Nuno, de dois grandes senhores da Radio, Júlio Isidro e António Sala.

E vocês, gostam de ouvir radio? 🙂

Deixo-vos com um dos filmes preferidos dos meus pais, A Menina da Radio com Antonio Silva e Maria Matos.

About Matilde Ferreira