Category Archives: Espectaculos

Momentos bons…

Imagem da minha autoria – Espetáculo da Caderneta de Cromos no Coliseu do Porto em 2010

…vividos no Coliseu do Porto e no Rivoli. Dois sitios cheios de cultura da nossa cidade do Porto. Em 2010 e 2011 vivi muitos seroes inesquecíveis nestes dois sítios. Caderneta de Cromos, Os Melhores Sketches dos Monty Python, Madama Butterfly (a primeira opera a que eu assisti e vibrei de tao arrepiada que fiquei) foram espetáculos que ficaram para sempre na minha memória.

Parece que ainda tenho a musica na cabeça… Cromó Cromó Cromó 😀 Foi uma febre enorme em Portugal no ano de 2010, foi tao giro reviver os anos 80 e 90, foi como se tivéssemos voltado atras no tempo através da maquina de viajar no tempo do Nuno Markl. Alias no ano passado ele voltou a fazer o mesmo com a serie 1986 que vos falei aqui.

Em 2010, um ano anterior à morte de Antonio Feio, que ja se encontrava doente mas mesmo assim deu um espetáculo extraordinário ( agora que penso Antonio Feio, foi o nosso Freddie Mercury, pois mesmo doente continuou a trabalhar ate as ultimas como se nada fosse e dando sempre o melhor de si! Incrível! 🙂 ) Eu adorei este espetáculo que contou com as participações para alem do Feio, de Bruno Nogueira, Ze Pedro Gomes, Miguel Guilherme e Jorge Mourato, que interpretaram os maravilhosos 5 britânicos Monty Python: John Cleese, Michael Palin ( o meu preferido, que ainda trabalha para o CBeebies – canal da BBC para as crianças), Terry Jones, Eric Idle e Terry Gilliam. O mais incrível é que quando conheci o Rui, passávamos muito tempo a ver sketches dos Monty Python,quem nunca ouviu falar do celebre “Nobody expects the Spanish Inquistion” ? 😀

Fiquem com o meu sketche preferido dos MP 😀

Dead Parrot Sketche

Tenho pena não hajam muito videos na internet sobre este espetáculo…

Imagem da minha autoria – Coliseu do Porto – Espetáculo da Caderneta de Cromos

Dos concertos da Caderneta de Cromos, guardo os livros, o jogo da gloria que tenho de trazer de Portugal para jogar com o Lu como fazia com o sobrinho do Rui, e o mais importante, os autógrafos, só não tenho o do Ribeirinhas ( Pedro Ribeiro), porque ele nunca estava presente nas sessões de autógrafos 😛

Imagem da minha autoria – autógrafos do Nuno Markl, Patricia Furtado (ilustradora dos livros da Caderneta), Vasco Palmeirim e Vanda Miranda

Deste concerto no Rivoli parece que ainda me estou a ver a fazer comboinho com o meu mano Daniel ao som do “Mas qual será o nome da criança” do Vasco Palmeirim e companhia 🙂

Imagem da minha autoria – Concerto da Radio Comercial no Rivoli
Imagem da minha autoria – Teatro Rivoli

E voces, que memorias têm das salas de espetáculo das vossas cidades? 🙂

*Desde ja peço desculpas pela qualidade das fotos mas foram tiradas ha 10 anos*

About Matilde Ferreira

Bohemian Rhapsody

Imagens retiradas do Google – Escolhi este conjunto de fotos porque tal como o Freddie adorava gatos eu tambem gosto muito de felinos

Finalmente conseguimos ver este filme! E ja o vimos duas vezes e não vamos ficar por aqui. E choramos. Chorei como no final de 1991 quando soube da tua morte, Freddie. Como o meu pai, mãe, madrinha e primos choraram…

Freddie nao merecias isto. Merecias mais. Merecias o melhor. Deste-nos tanto. Deixaste-nos tudo. O meu filho de 2 anos e meio sempre que te vê na tv deve pensar que tu ainda estas vivo. Perguntaste quem queria viver para sempre, a tua musica vive para sempre. E essa é a melhor herança que nos podias ter deixado.

Quando comecei a ler o livro Somebody to Love: The Life, Death and Legacy que fiz referencia aqui tive calafrios e comecei a chorar pela forma como o Freddie viveu os seus últimos dias, ninguém merece passar por uma doença tao horrível… se fosse hoje ele teria sobrevivido…

Freddie era uma pessoa extraordinária, fora de serie, com bom sentido de humor. Nascido Farrokh Bulsara, no Zanzibar, a 5 de Setembro de 1946, viria a falecer aqui em Londres, a 24 de Novembro de 1991 ( um dia depois do aniversario da minha falecida madrinha). Uma curiosidade: O Freddie veio morar com a sua familia para Feltham, cidade vizinha da nossa e chegou a trabalhar em Heathrow nas bagagens como part-time (cena retratada no filme).

-You’re a legend, Freddie.

-We are all Legends.

Conhecemos Rami Malek em Mr Robot, tinha o Lu acabado de nascer, foi a minha companhia enquanto amamentava o pequenote e nas suas sestas. E se ja éramos fãs deste jovem actor, ficamos rendidos só de o vermos os trailers deste filme.

Ca por casa ja vimos o filme duas vezes e nao vamos ficar por aqui. Um dos extras é o concerto do Live Aid, e volta e meia coloco e o Lu adora. É uma companhia inspiradora.

Se pudesse voltar atras no tempo ia, sem duvidas, directamente ao ano de 1986, dia 12 de Julho, aqui bem perto ao estádio do Wembley ver o melhor concerto de todos os tempos, 30 anos, exactamente, antes do meu Louis nascer 🙂

Uma das minhas cenas preferidas do filme é quando os Queen estão a atuar no concerto do Live Aid e no momento em que o Freddie canta a parte “no time for losers” da musica We are the champions e aparece a personagem fictícia do representante da EMI, interpretado por Mike Myers que deu uma nega aos Queen por causa da musica Bohemian Rhapsody

Fiquei mesmo feliz por ver o Rami e a Lucy assim 🙂 Não contava mesmo 🙂

Imagem retirada do Google

Deixo-vos com esta obra prima que acompanha o meu filhote desde a minha barriga:

Is this the real life?
Is this just fantasy?
Caught in a landslide
No escape from reality
Open your eyes
Look up to the skies and see
I’m just a poor boy, I need no sympathy
Because I’m easy come, easy go
A little high, little low
Anyway the wind blows, doesn’t really matter to me, to me
Mama, just killed a man
Put a gun against his head
Pulled my trigger, now he’s dead
Mama, life had just begun
But now I’ve gone and thrown it all away
Mama, oh oh 
Didn’t mean to make you cry
If I’m not back again this time tomorrow
Carry on, carry on, as if nothing really matters
Too late, my time has come
Sends shivers down my spine
Body’s aching all the time
Goodbye everybody I’ve got to go
Gotta leave you all behind and face the truth
Mama, oh oh (anyway the wind blows)
I don’t want to die
Sometimes wish I’d never been born at all

O Freddie pode ter morrido cedo demais mas a sua musica vai ficar para sempre na Historia. Incrivelmente intemporal!

Ja viram o filme? 🙂

About Matilde Ferreira

A minha musica preferida…

do Festival da Canção 2019 🙂 Este homem tem uma voz brutal! E ao contrario de outros merece mais destaque por parte dos media.

Nem de propósito realiza-se esta noite a Final deste evento.

Seu eu puder juntar
Tudo que há no mundo de mais belo
E somar inevitavelmente o fim
És tu ter-te a meus braços
É tudo p’ra mim

[Refrão]
Estou grato ao destino
Sim eu agradeço
Por me ter oferecido
Bem mais do que mereço
Mesmo que eu pudesse
Eu não mudava nada
Porque a teu lado
Tudo é perfeito

[Verso 2]
Se eu puder sonhar
Com tudo que no mundo há de bom
Vou-te encontrar
Porque não há ninguem igual a ti
Ter-te a meus braços é um sinal divino
Tudo o que importa é este amor

[Refrão]
Estou grato ao destino
Sim eu agradeço
Em ti encontrei um novo começo
Mesmo que eu pudesse
Eu não mudava nada
Porque a teu lado eu sou perfeito

Também gostei muito desta pois a Soraia tem um voz mesmo muito bonita mas infelizmente não passou à Final…

Sonho com o dia em que vai acontecer
O diálogo em que nos vamos entender
Para sempre
O dia em que o nosso amor vai-se fortalecer
E a feridas do passado desaparecer
Num abraço
Sonho caminhar confiante num mundo real
Em que igualdade e amor é algo natural
Sem mais preconceitos e sem mãos a medir
Ao afeto e ajuda que podemos dar
Cegamente

Não
Não posso mais assistir
A notícias que podiam ser
De alegrias e conquistas a cada dia
Prova viva de um mundo melhor
Quero exaltar
A magia da união
Amizade que traz o alento
E a força para continuar
Sonho
Cantar uma canção
Para agradecer as maravilhas
Que no mundo estão a acontecer
Não
Não posso mais assistir
A notícias que podiam ser
De alegrias e conquistas a cada dia
Prova viva de um mundo melhor
Quero exaltar
A magia da união
Amizade que traz o alento
E a força para continuar

Espero muito sinceramente que o Matay represente Portugal em Israel.

E voces, gostam da musica do Matay?

About Matilde Ferreira

Whaaaat?…

Noticias como esta fazem-me rir hehe 😀

Então a Bielorrussia teve um português entre os concorrentes para representarem o país no Festival da Eurovisão? Digo teve porque felizmente foi eliminado. 😛

Fiquem com o video de apresentação do dito cantor 😀

Mas Portugal também cenas caricatas com a musica deste concorrente ao Festival da Canção:


Eu parti o telemóvel
A tentar ligar para o céu
Pra saber se eu mato a saudade
Ou quem morre sou eu
Quem mata quem
Quem mata quem
Mata?
Quem mata quem?
Nem eu sei
Quando eu souber eu não ligo a mais ninguém
Se a vida ligar
Se a vida mandar mensagem
Se ela não parar
E tu não tiveres coragem de atender
Tu já sabes o que é que vai acontecer
Eu vou descer à minha escada
Vou estragar o telemóvel
O telele
Eu vou partir o telemóvel
O teu e o meu
E eu vou estragar o telemóvel
Quero viver e escangalhar o telemóvel
E se eu partir o telemóvel?
Eu só parto aquilo que é meu
Tou pra ver se a saudade morre
Vai na volta quem morre sou eu
Quem mata quem mata?
Eu nem sei
A chibaria nunca viu nascer ninguém
Eu partia telemóveis
Mas eu nunca mais parto o meu
Eu sei que a saudade tá morta
Quem mandou a flecha, fui eu
Quem mandou a flecha, fui eu
Fui eu

Mas o video mais caricato é mesmo este:

[Verso 1]
Eu fui à médica a ver se era encefalite
Eu fui à médica a ver se era uma hepatite
Mas não tinha solução

Eu fui à médica a ver se era espondilite
Eu fui à médica a ver se era amigdalite
Mas não tinha solução

E ela gritou:
Vou-lhe receitar Clementia
Sei que nem vai aviar
Eu até tenho experiência
Não sou nobel da ciência
Mas ‘tá na sua cara, você é o 100

O 100, o 100
O sem paciência, o 100
O sem paciência
Zero-um-zero-um, o 100, o 100
O sem paciência

Doutora
Isso é mas é paranóia
Eu até curto de si como fadista, acho uma jóia
Observe novamente
É que eu devo ‘tar doente
Faça-me um TAC, um raio x
Vai na volta, é algum dente

E ainda temos esta entrevista no mínimo bizarra:

Deixo os comentários ao vosso critério…

About Matilde Ferreira