Avengers: Infinity War

E continuamos numa linha de filmes de super-heróis 🙂 Confesso que em miúda sempre preferi super-heróis às princesas, talvez por ter crescido numa casa cheia de rapazes, talvez por ser a única menina na família. Sou fã de super-heróis por causa dos comics dos meus primos mais velhos. Cresci a ver banda desenhada do Superman e do Batman, apesar destes dois serem da DC e este filme que vos trago hoje ser da Marvel.

Homem de Ferro, Thor, Hulk e os Vingadores se unem para combater seu inimigo mais poderoso, o maligno Thanos. Em uma missão para coletar todas as seis pedras infinitas, Thanos planeja usá-las para infligir sua vontade maléfica sobre a realidade.

Na ideia de Thanos ele eliminou metade da vida no Universo a fim de tornar uma realidade melhor… nem que seja apenas aos seus olhos, ele fez isso com o planeta da sua filha adoptiva, Gamora, e  com a Terra.

Os meus super-heróis preferidos deste filme são Doctor Strange (acreditam que ainda nao vi o filme dele?) Thor e o Pantera Negra… ah e o jovem Spiderman 🙂 Por incrivel que pareça nao ligo muito ao Captain America interpretado por Tom Hardy ( o contador de historias preferidos do CBeebies pelas mamis ca do Reino) e da Viuva Negra interpretada pela Scarlet Johansson

A mensagem que tiro deste filme é que: podes ter tudo o que desejas mas ha-de sempre faltar-te alguma coisa.

Sim, também podemos tirar boas mensagens dos filmes dos Super-Heróis tal como das princesas. É tudo uma questão de interpretação.

Fiquei curiosa com o fim do filme… por isso deixo-vos alguns spoilers sobre o que poderá vir a seguir 😉

Ah e claro que Funko Pop do Thanos ja mora ca em casa a pedido do maridão numa ida minha ao supermercado 🙂

Foto da minha autoria – Fundo Pop Thanos

Ja viram este filme? 😉

Ah é verdade hoje estou no cantinho da Teresa Silva para falar um pouco de mim e a contar-vos as minhas ultimas novidades 😉 Passem por lá 🙂 

About Matilde Ferreira

Series que quero ver

Com Setembro chega também a época das series novas ou antigas. Mas eu este ano quero ver series novas aconchegada no sofá enrolada numa manta 🙂 Haverá coisa melhor? Também gosto de ver na cama debaixo do edredão. 🙂

Manifest conta com a participação de Josh Dallas que conheci como Prince Charming em Once Upon A Time.

“Manifest é uma futura série de televisão americana dramática programada para estrear em 24 de setembro de 2018 na NBC.

Manifest começa “quando o voo 828 da Montego Air aterrou em segurança após um voo turbulento mas rotineiro, a tripulação e os passageiros ficaram aliviados. Contudo, no espaço de poucas horas, o mundo tinha envelhecido cinco anos e os seus amigos, familiares e colegas, após luto Perderam a esperança e seguiram em frente. Agora, diante do impossível, todos recebem uma segunda chance, mas à medida que suas novas realidades se tornam claras, um mistério mais profundo se desdobra e alguns dos passageiros que retornaram logo percebem que podem ser por algo maior do que eles jamais imaginaram ser possível”

Whiskey Cavalier tambem conta com a participação de um actor, Scott Foley, que gosto muito e que participou numa das minhas series preferidas que vai deixar saudades: Scandal.

“Whiskey Cavalier é uma futura série de televisão dramática americana programada para estrear durante a temporada de televisão de 2018-2019 na ABC.

Whisky Cavalier segue as “aventuras do agente do FBI Will Chase (codinome: Whiskey Cavalier) que, após um rompimento emocional, é designado para trabalhar com a agente da CIA Francesca” Frankie “Trowbridge (codinome: Fiery Tribune). Juntos, a equipe inter-agências de espiões que periodicamente salvam o mundo (e uns aos outros) enquanto navegam pelas estradas rochosas de amizade, romance e política do escritório.”

De Stephen King, o mestre do suspense, trago-vos não uma mas duas series que estou com muita vontade de assistir: Mr Mercedes e Castle Rock

“Mr. Mercedes é um romance policial do autor Stephen King, publicado em 03 de Junho de 2014 pela editora americana Scribner e lançado em 2016 no Brasil pela editora Suma de Letras. É o primeiro livro da trilogia de Bill Hodges.

Ainda é madrugada e, em uma falida cidade do Meio-Oeste, centenas de pessoas fazem fila em uma feira de empregos, desesperadas para conseguir trabalho. De repente, um único carro surge, avançando para a multidão. O Mercedes atropela vários inocentes, antes de recuar e fazer outra investida. Oito pessoas são mortas e várias ficam feridas. O assassino escapa. Meses depois, o detetive Bill Hodges ainda é atormentado pelo fracasso na resolução do caso, e passa os dias em frente à TV, contemplando a ideia de se matar. Ao receber uma carta de alguém que se autodenomina o Assassino do Mercedes, Hodges desperta da aposentadoria deprimida, decidido a encontrar o culpado. Mr. Mercedes narra uma guerra entre o bem e o mal, e o mergulho de Stephen King na mente obsessiva e psicótica desse assassino é tão arrepiante quanto inesquecível.”

“Castle Rock faz parte da topografia fictícia de Stephen King no Maine e fornece o cenário para vários de seus romances, novelas e contos. Castle Rock apareceu pela primeira vez no romance The King Zone, de 1979, e reapareceu tão tarde quanto seu romance Doctor Sleep e o romance de 2014 Revival (veja a lista abaixo). O nome é tirado do forte de montanha fictício de mesmo nome no romance de 1954 de William Golding, Lord of the Flies…

Em 1991, em Castle Rock, Maine, o xerife Alan Pangborn encontra a criança desaparecida Henry Deaver em pé no meio do lago congelado da cidade. Em 2018, em seu último dia como diretor da Penitenciária do Estado de Shawshank, Dale Lacy comete suicídio. Sua sucessora, Theresa Porter, planeja reabrir um bloco de célas há muito abandonado para que ela possa manter a população carcerária. Enquanto contava as camas, o guarda Dennis Zalewski encontra um garoto preso em uma gaiola subterrânea. O miúdo  ao ser libertado, sussurra o nome de Henry. Porter se recusa a envolver Henry, que agora é um advogado da linha da morte, mas Zalewski o chama anonimamente. Depois de retornar a Castle Rock e se reconectar com Pangborn e sua mãe sofredora de demência Ruth, Henry tenta aprender mais sobre The Kid apenas para que Porter o obstrua. Zalewski, entretanto, descobre que The Kid escapou e matou vários guardas. Em um flashback, é revelado que o pai de Henry desapareceu na mesma época que ele e foi encontrado morto. Em um segundo flashback, Lacy diz a The Kid para pedir Henry quando chegar a hora…”

 

Conhecem algumas destas series? 😉 Espero que gostem deste serviço publico hehe 🙂

Agora so resta saber onde as poderei ver…

Que series recomendam? 🙂

 

 

About Matilde Ferreira

About Suicide Squad

Quando os viloes sao heróis. Apesar das criticas negativas a este filme eu gostei mesmo muito. Gosto de conhecer as historias que levaram os maus da fitas a ficarem assim. Aprendi a gostar dos vilōes com a Regina Mills, a Evil Queen do Once Upon a Time. Ninguém nasce mau, são as circunstancias da vida que fazem as pessoas. Nao estou com isto a dar desculpas para as maldades dos vilōes. Mas para tudo ha uma justificação e eu gosto de saber o porquê das coisas.

Um grupo dos mais perigosos e encarcerados supervilões são contratados por uma agência secreta do governo, para combater uma poderosa entidade. No entanto, quando eles percebem que não foram escolhidos apenas para ter sucesso, mas também por sua óbvia culpa quando inevitavelmente falharem, terão que decidir se vale a pena ou não continuar correndo risco de morte.

Harley Quinn é a minha personagem preferida da trama e mal posso esperar para a voltar a ver no filme do namorado Joker com Jared Leto 🙂

 

About Matilde Ferreira

The Post

Andava ansiosa por ver este filme contra todas as criticas negativas e mais uma vez não me arrependi de ver, não percebo o que se passa com as pessoas hoje em dia que so sabem dizer mal, muitas das vezes sem perceberem aquilo que estão a opinar. Mas enfim… adiante.

The Post é um filme com a chancela de Steven Spielberg que conta com a dupla poderosíssima Streep e Hanks.

Gosto muito com filmes que me transportam para outras épocas. Ainda por cima quando falam de assuntos que me interessam como os bastidores dos jornais.

Em 1971, os editores Katharine Graham e Ben Bradlee do Washington Post arriscam suas carreiras e liberdade para expor segredos governamentais que abrangem três décadas e quatro presidentes dos Estados Unidos.

Um filme de epoca mas muito actual. Acredito que a Historia repete-se e esta não é excepção. Gosto da mensagem que a personagem de Meryl Streep passa, mais uma vez cabe a uma mulher que a partida parece insegura mas depois acaba por revelar uma grande coragem na hora de tomar decisōes.

Não  me vou alongar mais para nao criar spoilers hehe 😉 Ja viram este filme? Se ainda não, recomendo 😉

About Matilde Ferreira

Uma musica que o Lu adora…

Hehe talvez por ser na versão da língua do pais em que ele nasceu, quer queiramos quer não, apesar de falarmos muito em português com ele, a língua que ele mais ouve na tv e na rua é o inglês 🙂 e esta versão do Hino do nosso clube pelos Blind Zero veio mesmo a calhar para o Lu 🙂 Ele tambem curte muito a versão original mas esta guitarrada chama-lhe logo a atenção… ah e quando ponho os hinos dos clubes da 2a circular, ele clica no stop ou entao vira costas 😛

Oh dear Porto
where the eternal youth
Says to people what is
to be noble and loyal
Your standard carries
the city shield
That in history gave
to Portugal is name

Oh Champion, your past
Is a book of honour of unequaled victories
Your blessed coat of arms
Has in Oporto one more triumphal arch

Porto, Porto, Porto, Oporto
Oporto, Oporto, Oporto, Oporto
Oporto, Oporto

When someone dares to stifle
The fearless clamour
of your blazing voice
Oh Oporto
then you’ll see throb
The crowd’s single
cry of us all

Oh Champion, your past
Is a book of honour of unequaled victories
Your blessed coat of arms
Has in Oporto one more triumphal arch

Oporto, Oporto, Oporto, Oporto
Oporto, Oporto, Oporto, Oporto
Oporto, Oporto

Oh dear Oporto
where the eternal youth
Says to people what is
to be noble and loyal
Your standard carries
the city shield
That in history gave
to Portugal is name

Oh Champion, your past
Is a book of honour of unequaled victories
Your blessed coat of arms
Has in Oporto one more triumphal arch

Futebol Clube do Porto
Oporto, Oporto, Oporto, Oporto
Futebol Clube do Porto
Oporto, Oporto, Oporto, Oporto
Oporto, Oporto

Tao pequenino e ja sabe bem o que quer hehe 😀

Vamos ver se isto será um prenuncio 😉 

Colocou ele o cachecol, para o ano tem direito ao equipamento 🙂 Uma vez que o clube ca da terra também e azul 😉

E voces por quem sois? 😉

About Matilde Ferreira