Tag Archives: Trabalho

Sem saúde…

não há trabalho. Acreditem que sei bem do que falo. Este é também um dos ensinamentos da minha mãe. Sempre a ouvi dizer isto. Se estiveres doente não consegues produzir. É lógico. Mas norte-americanos e brasileiros parecem não entender isto. Estão mais preocupados com a economia do que com a saúde. Será que só se vão preocupar de verdade quando a doença lhes bater a porta? Não acham que vai ser um pouco tarde para isso? Isto é o que dá quando os povos escolhem maus líderes para os orientar. Ja nem digo governar, que isso é obvio…

Este concerto que partilhei ontem foi uma resposta às medidas tomadas por Trump ao deixar de financiar a OMS. Sim, porque os EUA não são país das maravilhas que nós pensamos, não têm serviço nacional de saude, se ficares doente e não tiveres seguro de saude ficas à tua mercê… sim, os EUA não são a terra afortunada que vemos nos filmes, infelizmente. 🙁

E assim vai o outro lado do mundo, de um lado os EUA de Trump e do outro, o Brasil de Jair Bolsonaro… dois países com 2 lideres que só pensam na economia, em vez de pensar no bem-estar dos seus povos. Dois países com dois lideres da pior especie que nao pensam que o povo precisa de estar bem para poder produzir.

E os povos seguem as ordens dos seus “líderes” como rebanhos no caminho para o precipício…

https://www.rtp.pt/noticias/mundo/covid19-apoiantes-de-donald-trump-voltam-as-ruas-para-protestar_v1222152

E este fim de semana foi assim na minha cidade do Porto… as pessoas continuam a não fazer aquilo que lhes é pedido. Basta estar sol e toca a sair ca para fora. Sabiam que eu tive duas pneumonias e nenhuma delas foi no Inverno mas sim na Primavera e no Verão? Isto tudo para dizer que mais fácil contrariar viroses nas estações mais quentes do que nas mais frias, acreditem. Porque nas estações mais quentes e com as alterações climáticas que temos tido estamos mais vulneráveis e suscetíveis. No Inverno saímos menos de casa e por esse motivo conseguimos recuperar mais rápido de gripes e constipações. Saímos menos vezes de casa sem ser por obrigação, quero eu dizer.

E mais preocupante é o que esta a acontecer na minha terra natal, em Vila Nova de Gaia, onde hoje foram apurados 51 casos positivos num lar de idosos… 🙁

“Município de Vila Nova de Gaia está a assumir responsabilidade que outros têm vindo a protelar”

A afirmação é de Eduardo Vítor Rodrigues, na resposta a uma pergunta de #OGaiense sobre o número crescente de casos positivos de COVID-19 em Vila Nova de Gaia. Presidente da Câmara não considera os números oficiais fiáveis e acredita que estes sejam muito maiores. “Preferido ter mais números e poder isolar os casos positivos, evitando uma situação mais grave”, precisou.

Deixo-vos a opinião de Diogo Faro sobre os tempos que correm onde este faz menção às ultimas afirmações de… Gustavo Santos. Existem pessoas que tanto querem dizer mas acabam por não dizer nada de jeito…

View this post on Instagram

Quer dizer, para os super-ricos está sempre bom. Portanto, também não era uma pandemia que poderia agora beliscar-lhes a vida maravilhosa que levam, nem sequer com uma leve perturbação do sono. Aconteça o que acontecer, dormem sempre descansados. Veja-se o Jeff Bezos, por exemplo. Homem mais rico do mundo e dono da Amazon, só nas últimas semanas aumentou a sua fortuna pessoal em 24 mil milhões de dólares. Não me enganei a escrever, podem reler, é mesmo aquilo. Curiosamente, nas mesmas semanas, 20 milhões de norte-americanos ficaram sem emprego e há milhões que agora fazem filas de quilómetros para receberem ajuda alimentar para não passarem fome. “Ai, Diogo! Mas o que é que isso tem a ver? O homem não pode fazer o dinheiro que quiser? E foi ele que contribuiu para esse desemprego, por acaso? Ele até emprega milhares e milhares de pessoas!”. Esta última parte é verdade. Só é mais chato que a maioria deles não tenha direito a seguro de saúde, que sejam mal pagos e que tenham um trabalho tão exigente que nos armazéns há dispensadores de analgésicos. Há também queixas de falta de material higiénico para se trabalhar durante a covid-19 e quando um funcionário morreu infectado, um outro que organizou protestos contra a falta de condições acabou despedido. Podemos juntar a isto o facto de arranjar todo e qualquer subterfúgio na lei para pagar o mínimo de impostos possível, e ter doado uns incríveis 100 milhões de dólares para o combate à covid-19, e percebemos que é um homem de grande coração e de uma consciência social e cívica de primeira água. Vou só voltar a repetir: 24 mil milhões vs. 100 milhões. Até me ia emocionando. Gosto como ele, o Bill Gates (sempre envolto numa aura de senhor caridoso), Buffet, Zuckerberg e tantos outros, juntam tanto dinheiro no banco (para quê, exactamente?) que dava para construir um SNS inteiro nos EUA, e depois mandam umas migalhas para o chão e o povo aplaude-os enquanto eles dão auto-palmadinhas nas costas. Trágico-cómico. A propósito da economia, o nosso grande guru, Gustavo Santos, fez uma aparição televisiva para dizer (fim nos comentários)

A post shared by Diogo Faro (@diogofaroidiota) on

E no seguimento, para concluir, deixo-vos tambem com a analise da Joaninha 😀

About Matilde Ferreira

Fui vitima de assedio sexual…

Poucas pessoas sabem disto, alias muito poucas mesmo. Durante anos tentei apagar estas memorias da minha e o que e certo e que tenho vivido bem com isto. Acreditem, que nao foi so uma vez. Em miuda o meu tio-padrinho, irmão do meu pai tentou por diversas vezes fazer-me mal… e so nao o conseguiu graças a minha mae que estava sempre atenta. A ultima vez foi a gota de agua. Parece que ainda estou a ouvir o berro que ela deu da nossa cozinha ao ver através do espelho do quarto dos meus primos o estupor a desabotoar a braguilha das calcas… Nojento, nao? Eu devia ter 12, 13 anos e estava na secretaria a ler um livro. A partir dai eu fugia dele como diabo foge da cruz. Ele morreu, salvo erro em 2007, nao fui ao funeral mas senti um alivio enorme (serei assim tao ma pessoa?). O meu pai tambem morreu sem saber disto.

Abuso sexual é definido como todo ato ou jogo sexual, relação hetero ou homossexual, cujo agressor esteja em estágio de desenvolvimento psicossexual mais adiantado que a criança ou o adolescente.

E tudo quase voltou a acontecer no meu ultimo emprego em Portugal. Digo quase, porque felizmente tenho um espirito muito forte e consegui resistir. O meu ex chefe chegou a tentar mais que uma vez assediar-me. Nos ultimos tempos eu tinha receio de ficar sozinha com ele no escritório devido a insistência dele. As investidas eram tanto verbais como quase físicas. Mais uma vez digo quase porque eu resistia. E nao fui a unica. A minha colega mais nova uma vez ficou la sozinha e chegou a sentir-se mal, tendo tido um ataque de panico com vomitos, chegando mesmo a ter de ir ao hospital. E claro que ela nao contou a ninguém o que se passou mas eu percebi os sinais todos. Ele ficou em panico também com receio q ela falasse. Incrível. Nos nao denunciamos porque e a nossa palavra contra a deles. E eles aproveitam-se de nos precisarmos do emprego. Nao e justo. Por mais que nos digam que nao podemos ter medo, falar e facil mas na hora isso nao funciona. O que me dava coragem para aguentar era pensar no meu Rui que so soube quando eu sai da empresa, felizmente, porque se ele tivesse sabido poderia ter feito alguma asneira e dava cabo da vida dele. E estes monstros nao valem a pena. Sabem o que e pior no meio disto tudo? O meu chefe fazia-se de boa pessoa, talvez fosse consciência pesada, mas eu acho que que e hipocrisia.

Tenho mais 3 situações que me aconteceram, uma em criança aos 7 anos, ia eu para a festinha de aniversario de uma amiguinha quando passo por um carro parado na fila do semáforo, e um gajo estava com a pila a mostra a massaja-la, e perguntou se eu nao queria ir passear com ele, fiquei sem reacao e corri ate casa da minha amiga; As seguintes eu ja tinha 18 anos, numa delas foi a saida da estação de comboios da Granja, ao virar a esquina estava um gajo no carro a bater uma punheta e perguntou tambem se eu queria ir dar um volta… nao me me lembro de correr tanto por uma estrada deserta com o meu coração a mil com receio que ele viesse atrás de mim, afinal de contas ele estava de carro! E por ultimo,temos mais um familiar, que tambem tentou fazer mal a minha mae… o cunhado dela, marido da irma. Fui la a casa deles a noite fazer um recado a minha mae, e ele tentou apalpar-me as mamas… levou um encontrao, que ainda hoje nao sei onde fui buscar forças!

Quando e que estes monstros vao parar? Quando e que eles vao parar de nos fazer sentir culpadas? Na mente deles nos e que os provocamos… e incrível nao?

Ate quando isto vai continuar? Basta! Enough is enough!

 

About Matilde Ferreira