Tag Archives: social media

Não senti falta…

Ora então parece que ontem as redes sociais do Facebook estiveram todas em baixo. E foi para o lado que dormi melhor. De todas a q uso mais talvez seja o Instagram e confesso que ja me anda a enervar um bocadinho. Como ja disse aqui, não uso o WhatsApp pois prefiro o Telegram. É mais discreto e não da tantos problemas como o outro, pelo menos comigo.

É no Twitter que eu me sinto melhor e mais à vontade. Filtro o que não interessa e estou na boa.

E ja repararam no quanto a bateria do telemóvel dura mais tempo quando estas redes do tio Zuck não estão ligadas? Eu notei bastante desde que deixei de usar o Messenger.

Enquanto escrevia este post recebi um comentário no Instagram em resposta a um meu em que eu, simplesmente dava apoio aos manifestantes da Insulate Britain (organização que está a pedir ao Governo Britânico para isolar as casas do país a fim de evitar doenças e ate mesmo mortes devido à humidade). Ora dita pessoa que comentou disse que desejava que o meu filho fosse atropelado… Fiquei chocada e só penso que o dia de ontem foi uma benção pois não tivemos de levar com com este tipo de gente 🙁 Onde pára a humanidade das pessoas? As pessoas desta causa estão tão cansadas de não serem ouvidas pelo governo que a única solução que lhes resta é bloquearem estradas. Sao pais, mães, avós, que optaram por sair do conforto dos seus lares para lutar e apoiar pessoas cujo lar está inabitável e são um risco para saúde. É obvio que ninguém gosta de perder horas no transito mas esta é a única forma das pessoas tomarem consciência da realidade que muitas outras vivem. Mas infelizmente parece que não está a funcionar pois a maioria das pessoas está cada mais egoísta e só se preocupa com o próprio umbigo 🙁

Este post da pagina explica bem no que é que aluda deles consiste

Deixo-vos com algumas pérolas retiradas da pagina Bilbia Engarssada e do Twitter acerca do dia de ontem.

About Matilde Ferreira

O Poder da Internet…

influencers. Hoje em dia as pessoas têm na internet uma ferramenta, uma arma muito forte. Para o bem e para o mal. E muitas das vezes as pessoas não fazem por mal quando estão a sugerir alguma coisa só porque gostam (eu contra mim falo, pois as vezes dou por mim inconscientemente a sugerir algo sem saber se as pessoas vão gostar). Eu gosto de partilhar coisas que gosto sem querer influenciar ninguém, pois sei que todos temos gostos diferentes ou não fossemos todos isso mesmo… diferentes. A minha mãe sempre me disse para não ser “maria vai com as outras” ou então, perguntava-me sempre se os outros se fossem atirar ao mar, eu também queria ir?

Mas o que é demais é exagero, e eu começo a ficar cansada de tanta gente a influenciar sobre o que comer, o que vestir, onde ir, o que fazer… parece que estão a impor a vida delas aos outros. Eu gosto de viver a minha/ nossa vida sem dar satisfações a ninguém. Gosto de ser feliz à minha/ nossa maneira. 🙂

Agora aqui em Inglaterra o governo criou a maxima com o hashtag #eatouthelpout como forma de ajudar a restauração (sabem muito, estes governantes), coisa que nos sempre o fizemos em pleno lockdown através de take-away, não precisamos agora de modas, so porque toda a gente está a fazer… e o que eu acho mais incrível, é terem criado esta campanha com o virus ainda à solta por aí… tudo em prole da economia. 🙁 Não estou contra, o mundo tem de continuar mas acho que devíamos ser mais cautelosos porque o virus ainda não desapareceu. É que parece que as pessoas de um momento para o outro ja foram vacinadas, sem ainda existir vacina… 🙁

Hoje em dia as pessoas expõe tudo nas redes sociais, um exemplo disso, noutro dia uma rapariga que eu sigo aqui da cidade vizinha postou nos stories do instagram que numa manha de sábado, estava toda orgulhosa porque tinha tomado banho e mudado as roupas da cama, coisas essas que acho naturalíssimas de se fazer sem sentir necessidade de partilhar com o resto do mundo… Só sou eu que acho isso uma futilidade e uma forma de chamar a atenção?… 🙁

Pergunto-me, se nao existissem redes sociais o que seria da vida destas pessoas? Como exerceriam o poder de influenciar os outros?

About Matilde Ferreira

Inspiração da semana

Melissa Blake. A minha nova heroína. Vivemos numa era em que as pessoas parecem que têm prazer em serem mázinhas. E isso é muito triste. Melissa é uma blogger e jornalista freelancer com uma incapacidade física, um distúrbio genético ósseo e muscular, síndrome de Freeman-Sheldon – uma condição rara que afeta a boca, rosto, mãos e pés. Melissa escreveu um artigo de opinião sobre o Trump e a internet “caiu-lhe” em cima dizendo que ela feia. Mas ela não se ficou e respondeu ainda mais forte. Postou 3 selfies. 🙂

Imagem retirada do Google

Afinal ainda existe esperança na humanidade quando existem seres humanos como a Melissa 🙂

About Matilde Ferreira

Sempre a aprender…

Sabem aquele gênero de pessoas que estão sempre a pedir-vos favorzinhos nas redes sociais sem te conhecerem de lado nenhum? Fujam dessas pessoas! Elas drenam as vossas energias e nunca retribuem os favores. Aproveitam-se de pessoas como eu que estão sempre prontas a aceitar os pedidos sem pedirem nada em troca. Estou sempre a aprender, e cada vez mais concordo com o q a minha mãe sempre me disse em relação as amizades, se bem que amizades na internet sem conhecermos as pessoas pessoalmente, não são amizades, capacitem-se disso, salvo raras excepções, raríssimas. Quanto mais pessoas conheço mais gosto dos animais…

People are strange.

Desculpem qualquer coisinha mas aqui o Mr Bean é que está certo 😀

Imagem retirada do Google

About Matilde Ferreira