4 meses de recuperação…

E o balanço é positivo e… lento muito lento. O meu corpo está a habituar-se a voltar ao normal e para isso precisa de tempo. Não está fácil mas eu dou a volta pois o que não nos mata torna-nos mais forte. Às vezes mal tenho forças para sair da cama mas o meu maior estimulo é o meu filhote que precisa de mim.Como sabem fui operada no dia 1 de Fevereiro para remover um cisto de 9 cms do ovário esquerdo e colocar o DIU. As primeiras semanas custaram bastante, principalmente a mudar a fralda ao Lu, sempre a desviar-me das pernitas irrequietas dele 🙂 Por vezes parece que ainda tenho o cisto, pois ainda sinto as fisgadas como se tivesse uma pedra a apertar-me o estômago. A recuperação de 3 a 6 meses pois o organismo tem de se habituar a um corpo estranho nele como diz e bem esta blogger britânica muito conhecida por estas paragens que também colocou o aparelho por motivo de sofrer de endometriose.  Neste post  ela conta a sua experiência com o aparelho intra-uterino e da excelentes conselhos para quem quiser experimentar. É um método contraceptivo 99% seguro e quem me dera te-lo colocado quando me foi diagnosticada a doença. Porque aos 40 anos infelizmente o organismo não é o mesmo que aos 20 pois esta muito mais lento…mas eu consigo, um dia de cada vez e devagar devagarinho isto vai ao sitio, tem de ir. Agora tenho de marcar uma consulta de rotina para ver se esta tudo bem pois quero aproveitar o Verão ao máximo sem muitas dores (as minhas hormonas não se dão muito bem com o calor, vamos a ver como isto corre, pois o aparelho também serve para as regular). 

Ao contrario do que tenho lido por estas bandas acerca deste assunto, o DIU não e abortivo, se assim fosse a pílula e o implante hormonal também o eram. 😉 

Infelizmente isto nao me vai curar a doença uma vez que ela é crônica mas acredito que me vai devolver anos de vida e de saúde.

About Matilde Ferreira

Um dia de cada vez… Reset Mood*

IMG_67486 meses, meio ano… e tanta coisa aconteceu, tanta mesmo… dias bons, dias menos bons, perdas, recuperacao…

20 anos depois de muito sofrimento, 20 anos depois de me ter sido diagnosticada esta doenca estupida…

Pois e, ha meio ano atrás estava a preparar-me  para a minha laparoscopia aos ovarios, na qual foi drenado o quisto de 4 cms do meu ovario esquerdo

Cirurgia para cisto no ovário

A cirurgia para cisto no ovário é utilizada sempre que o problema gera sintomas ou quando existem suspeitas de malignidade, podendo ser usada:

  • Laparoscopia: é o principal tratamento para cisto no ovário para quem quer engravidar, pois permite a drenagem de cistos pequenos, provocando o mínimo de dano ao ovário;
  • Laparotomia: é utilizada em casos de cisto no ovário com grande tamanho, sendo feito um corte na barriga que permite que o cirurgião observe todo o ovário e retire o tecido necessário.

Durante a cirurgia para cisto no ovário, pode ser necessário fazer retirada do ovário e das trompas, principalmente em caso de cisto maligno. No entanto, a fertilidade da mulher pode não ser alterada, caso o outro ovário continue a funcionar normalmente e, por isso, ainda pode engravidar.

As cirurgias para cisto no ovário são feitas sob anestesia geral, sendo que a paciente pode regressar a casa no mesmo dia ou no seguinte a laparoscopia, ou até 5 dias, no caso da laparotomia. Normalmente, a recuperação da cirurgia dói mais na laparotomia do que na laparoscopia, mas a dor pode ser controlada com o uso de remédios analgésicos.

IMG_6747

 

Seis meses, meio ano, seis meses de esperanças, incertezas, dores, miminhos e amanha será o reinicio de um futuro melhor 🙂 🙂 🙂collage_20150507151419080_20150622125711598

I’m ready! Let’s Go 😉

Alguem de voces ja fez esta cirurgia?

Ou sofre de Sindrome de Ovarios Policisticos?

Fiquem com a entrevista que dei a querida Soraia do http://girlthings-coisasdemiudas.blogspot.co.uk/ no inicio do mes 🙂

http://girlthings-coisasdemiudas.blogspot.co.uk/2015/06/a-sop-na-primeira-pessoa-entrevista.html

Porque e preciso passar a palavra, pois a SOP e uma doenca muito silenciosa…

 

 

 

About Matilde Ferreira