Tag Archives: 25 de Abril Sempre

Imagem da Semana

Imagem retirada do Instagram – Agencia Lusa

Liberdade Sempre. Obrigada, 25 de Abril.

Vai tudo ficar bem. Isto vai passar. Temos o 25 de Abril para nos inspirar. O 25 de Abril foi como um arco-íris depois da tempestade da Ditadura. E os nossos heróis não desistiram. Acreditaram. Assim como nos também temos de o fazer contra esta ameaça invisível. Mas temos de continuar a fazer a nossa parte. Juntos. Sem umbiguismos nem egoísmos. Temos de pensar em todos. Nos vamos conseguir dar a volta a isto assim como os nossos antepassados conseguiram.

O 25 de Abril deu-nos liberdade e coragem para continuarmos a acreditar.

O senhor da foto aparenta ja ter vivido muito, parecendo já nada ter a perder. Ele viveu as amarguras da Ditadura, e melhor do que ninguém ele soube o quanto foi bom respirar de alivio quando os Capitães de Abril fizeram acontecer o Dia da Liberdade.

Ao sair à rua com o símbolo nacional ao ombro, ele quis mostrar que tal como a Ditadura foi derrotada, este vírus maldito e invisível também o será, só temos de continuar a fazer a nossa parte, como os nossos antepassados o fizeram. Tal como eles, nos também vamos conseguir!

Conseguem imaginar o vosso mundo sem livros? Eu não 🙁 Mas a minha mãe que tanto gostava de ler viveu num tempo em que não podia ler os livros que mais gostava. Lembro-me de ser pequenina e encontrar um livro sobre o 25 de Abril escondido na mesinha de cabeceira dela, apesar de já não estarmos no tempo da Ditadura. Li esse livro depois de aprender a ler e fiquei tão fascinada com a História que se tornou a minha parte preferida Historia de Portugal, e eu gosto de todos os momentos da Historia de Portugal e do Mundo.

Sabiam que 2 dos livros proibidos no Estado Novo foram Os Bichos de Miguel Torga e e Capitães da Areia de Jorge Amado? Não consigo ver mal nenhum nestes livro e vocês? A Sofia Costa Lima do blog A Sofia World escreveu um post muito interessante sobre este assunto, passem por aqui e leiam.

About Matilde Ferreira

25 de Abril Sempre!

46 Anos de Liberdade!

Para hoje só quero dizer isto! Que a voz dos nossos heróis jamais se cale! Que o sentimento da Liberdade jamais seja esquecido! Lembrem-se Sempre! Não deixem que ninguém vos faça esquecer este acontecimento tão importante das nossas vidas!

Grândola Vila morena
Terra da fraternidade

O povo é quem mais ordena
Dentro de ti ó CidadeEm cada esquina um amigo
Em cada rosto a igualdade
O povo é quem mais ordena
Dentro de ti ó CidadeDentro de ti ó Cidade, oh, oh, oh
Juro em ter a companheira
A sombra de uma azinheira
Que já não sabia a idade

Deixo-vos com a Historia contada aos mais pequenos através da musica, haverá melhor forma de ensinar? É assim que eu quero transmitir a mensagem ao meu filhote 🙂

“Esta é a história De uma grande vitória

Sei que és novo mas vou tentar explicar

A vida era de pedra Tão dura como a guerra

Que na rua não se podia falar

Eram tantas as palavras

Entoadas com guitarras

Que nas rádios não se podiam cantar

As prisões eram o castigo

De um país que andava ferido

Sem saber que já não dava para aguentar

Esta é a história

Que um dia tb vais contar

Esta é a história

Que um dia tambem vais contar

Cansados da ditadura

Da uma vida de amargura

A tropa decidiu avançar

Mas os carros de combate

Que partiam para o ataque

Só tinham muito amor para disparar

E então fez-se outra guerra

Lá para o meio da Primavera

Só com flores para ninguém se magoar

Esta é a história

Que um dia tambem vais contar

Esta é a história de um povo

Que lutou sem sangrar

E a dura ditadura

Que já estava tão madura

Caiu logo sem ninguém para a amparar

E o povo que andava triste

Então gritou de mão em riste

Somos livres ninguém nos pode parar

E a festa veio pra rua

Prolongou-se até que a lua

Pudesse com o povo celebrar

Esta é a história

Que um dia tb vais contar E

sta é a história de um povo

Que lutou sem sangrar

Esta é a história

Que um dia tambem vais contar

Esta é a história de um povo

Que lutou a cantar

E se algum dia alguém te perguntar

Como era vida naquele tempo e lugar

Podes dizer que era como ter asas e não poder voar

Podes dizer que era como ter asas e não poder voar…

About Matilde Ferreira