Tag Archives: 25 de Abril Sempre

Venceu a Democracia!

Quase meio milhão de portugueses podem ter votado a favor do fascismo mas o mais importante é que não venceram. Temos de nos concentrar nas coisas boas. Pela primeira vez na Historia de Portugal uma mulher ficou em segundo lugar nas eleições presidenciais com o seu maior numero de votos. Não podemos deixar que esse meio milhão ganhe forças. Afinal de contas somos muitos mais. Da minha parte mal os serviços oficiais deixem, vou exercer o meu direito de voto pela democracia. Da minha parte não me vou calar sempre que for para defender a Liberdade que o 25 de Abril nos deu. Porque já nos chegaram 50 anos de Ditadura!

Ainda bem que ficou tudo na mesma, ja podemos respirar de alivio, so tenho pena que ainda não tenha sido desta que Portugal teve uma mulher Presidente da Republica mas acredito que esse dia vai chegar!

E o Diogo Faro leu os meus pensamentos com este post.

Conto convosco para travar esse meio milhão? Nada nos vai fazer parar nem calar!!!

About Matilde Ferreira

Não preciso de…

…usar batom vermelho, ate porque acho que não me fica bem, para dizer que não sou fascista. Sou pela Liberdade. Sou pelo direito de voto. Tenho muito orgulho no 25 de Abril. E continuo a acreditar que o povo português, apesar dos seus inúmeros defeitos, jamais se deixará voltar a cair numa ditadura de mais de 50 anos. Eu acredito que vozes de burro como as de Andre Cócó Ventura caem sempre em saco roto. La porque ele não gosta de ver uma mulher com batom vermelho, eu agora nao vou usar uma coisa que não gosto. Ha outras maneiras de fazer frente a estes ideais entupidos e descabidos. Como por exemplo ir votar. Usem o que quiserem, voces sao livres de fazer o que quiserem, mas sempre com bom senso e noção. Mas jamais deixem de exercer o o direito que demorou tanto tempo a ser adquirido. Infelizmente mais uma vez nos emigrantes não vamos conseguir faze-lo porque mais uma vez os serviços são lentos… temos o nosso cartão de cidadão caducado devido à pandemia e à péssima gestão das entidades competentes… É com muita pena que digo que não vou poder exercer o meu direito de voto 🙁 O voto postal faz tanta falta, tanto internamente como para nos emigrantes.

Faço-vos um pedido: Votem! Mesmo em pandemia é possível exercerem o vosso direito, em segurança.

Deixo-vos com mais uma serie documentário que conta como o nazismo nasceu… Podem ver no Netflix. Para mim não acrescenta nada de novo pois continuo certa das minhas convicções. Eu continuo a acreditar que os portugueses não querem viver outra Ditadura, para mim não faz sentido que um país que viveu meio século de fachismo queria voltar ao mesmo… A minha mãe se fosse viva não ia querer isto. Por isso por respeito a ela, aos heróis de Abril e aos meus ideais não posso deixar que tal aconteça.

Deixo-vos com a minha resposta para o fachismo:

Imagem da minha autoria – a minha utilidade para os batons vermelhos!

About Matilde Ferreira

Imagem da Semana

Imagem retirada do Instagram – Agencia Lusa

Liberdade Sempre. Obrigada, 25 de Abril.

Vai tudo ficar bem. Isto vai passar. Temos o 25 de Abril para nos inspirar. O 25 de Abril foi como um arco-íris depois da tempestade da Ditadura. E os nossos heróis não desistiram. Acreditaram. Assim como nos também temos de o fazer contra esta ameaça invisível. Mas temos de continuar a fazer a nossa parte. Juntos. Sem umbiguismos nem egoísmos. Temos de pensar em todos. Nos vamos conseguir dar a volta a isto assim como os nossos antepassados conseguiram.

O 25 de Abril deu-nos liberdade e coragem para continuarmos a acreditar.

O senhor da foto aparenta ja ter vivido muito, parecendo já nada ter a perder. Ele viveu as amarguras da Ditadura, e melhor do que ninguém ele soube o quanto foi bom respirar de alivio quando os Capitães de Abril fizeram acontecer o Dia da Liberdade.

Ao sair à rua com o símbolo nacional ao ombro, ele quis mostrar que tal como a Ditadura foi derrotada, este vírus maldito e invisível também o será, só temos de continuar a fazer a nossa parte, como os nossos antepassados o fizeram. Tal como eles, nos também vamos conseguir!

Conseguem imaginar o vosso mundo sem livros? Eu não 🙁 Mas a minha mãe que tanto gostava de ler viveu num tempo em que não podia ler os livros que mais gostava. Lembro-me de ser pequenina e encontrar um livro sobre o 25 de Abril escondido na mesinha de cabeceira dela, apesar de já não estarmos no tempo da Ditadura. Li esse livro depois de aprender a ler e fiquei tão fascinada com a História que se tornou a minha parte preferida Historia de Portugal, e eu gosto de todos os momentos da Historia de Portugal e do Mundo.

Sabiam que 2 dos livros proibidos no Estado Novo foram Os Bichos de Miguel Torga e e Capitães da Areia de Jorge Amado? Não consigo ver mal nenhum nestes livro e vocês? A Sofia Costa Lima do blog A Sofia World escreveu um post muito interessante sobre este assunto, passem por aqui e leiam.

About Matilde Ferreira

25 de Abril Sempre!

46 Anos de Liberdade!

Para hoje só quero dizer isto! Que a voz dos nossos heróis jamais se cale! Que o sentimento da Liberdade jamais seja esquecido! Lembrem-se Sempre! Não deixem que ninguém vos faça esquecer este acontecimento tão importante das nossas vidas!

Grândola Vila morena
Terra da fraternidade

O povo é quem mais ordena
Dentro de ti ó CidadeEm cada esquina um amigo
Em cada rosto a igualdade
O povo é quem mais ordena
Dentro de ti ó CidadeDentro de ti ó Cidade, oh, oh, oh
Juro em ter a companheira
A sombra de uma azinheira
Que já não sabia a idade

Deixo-vos com a Historia contada aos mais pequenos através da musica, haverá melhor forma de ensinar? É assim que eu quero transmitir a mensagem ao meu filhote 🙂

“Esta é a história De uma grande vitória

Sei que és novo mas vou tentar explicar

A vida era de pedra Tão dura como a guerra

Que na rua não se podia falar

Eram tantas as palavras

Entoadas com guitarras

Que nas rádios não se podiam cantar

As prisões eram o castigo

De um país que andava ferido

Sem saber que já não dava para aguentar

Esta é a história

Que um dia tb vais contar

Esta é a história

Que um dia tambem vais contar

Cansados da ditadura

Da uma vida de amargura

A tropa decidiu avançar

Mas os carros de combate

Que partiam para o ataque

Só tinham muito amor para disparar

E então fez-se outra guerra

Lá para o meio da Primavera

Só com flores para ninguém se magoar

Esta é a história

Que um dia tambem vais contar

Esta é a história de um povo

Que lutou sem sangrar

E a dura ditadura

Que já estava tão madura

Caiu logo sem ninguém para a amparar

E o povo que andava triste

Então gritou de mão em riste

Somos livres ninguém nos pode parar

E a festa veio pra rua

Prolongou-se até que a lua

Pudesse com o povo celebrar

Esta é a história

Que um dia tb vais contar E

sta é a história de um povo

Que lutou sem sangrar

Esta é a história

Que um dia tambem vais contar

Esta é a história de um povo

Que lutou a cantar

E se algum dia alguém te perguntar

Como era vida naquele tempo e lugar

Podes dizer que era como ter asas e não poder voar

Podes dizer que era como ter asas e não poder voar…

About Matilde Ferreira