Eutanasia…sim ou não?

Foi o assunto do momento em Portugal. Infelizmente a mentalidade no nosso pai continua retrograda em vez de avançar. Parece que a dadiva que nos deram com o 25 de Abril não serviu para nada nem para abrir os olhos ao nosso povo.

Não gosto de ver ninguém sofrer. Lembro-me de ouvir a minha madrinha ja na fase terminal da leucemia pedir para morrer. O meu pai partiu rápido demais e eu só disse: assim não sofreu tanto… É duro mas prefiro assim do que ver alguém quem amo muito sofrer. Se ja não existe nada a fazer para quê manter as pessoas a sofrer e a agonizar? Não é humano de todo… alias o ser humano é muito controverso. Quando pode salvar vidas, não o faz em nome de uma religião estúpida como é o caso das testemunhas de Jeová em que não podem receber transfusões de sangue.

Ah e tal, não pedimos para nascer, também não podemos pedir para morrer… So que  se esquecem que quando nascemos ainda não temos consciência dos nossos actos, ao quanto que quando estamos privados da nossa saude ja sentimos as dores e pensamos. Se o corpo é nosso temos algo a dizer certo? Por muito que me custe ficar sem quem eu mais amo, eu não tenho direito sobre a vida deles. Não devemos ser assim tão egoístas.  Quanto ao Parlamento e aos nossos políticos que se armaram em deuses do Olimpo, espero nunca tenham de ter a decisão de escolher entre a vida e a morte, sejam as suas ou dos seus entes queridos. Espero que nunca tenham de ver alguém que amam a pedir para morrer.  Deviam sim fazer um referendo  para ser o povo a escolher!

Temos o direito de escolha, e morrer com dignidade é uma delas!

Mas que raio se passa com estas mentalidades?…

About Matilde Ferreira

A dor de perder um filho… Beda17

Farias agora 6 aninhos… estarias a entrar para a escolinha, serias o exemplo do teu maninho Lu. Es a estrelinha que o guia!

No final de Setembro de 2010 sofri um aborto espontâneo as 5 semanas. Podia estar de pouco tempo mas acreditem que era muito desejado pois como sabem sempre quis ser mãe. Foi muito dura recuperação, apesar de ter tento dar a volta da melhor forma possível.

Sobre o apoio que tive na Maternidade Julio Dinis no Porto dou nota 0. Disseram para ir trabalhar, pois ajudava. Que o tempo curava tudo. Isso nao e verdade. So piorou. Estes ultimos anos foram de muita luta como vos tenho contado por aqui. Nao foi facil. Nao foi facil de todo. Nao sei se teria conseguido sem o apoio da pessoa que tenho ao meu lado.

Esta era a minha carinha no Natal de 2010.

Esta era a minha carinha no final do Verão de 2014, poucos meses antes de fazer a minha laparoscopia, bastante diferentes, não acham? 

A luta foi dura e difícil mas com isto tudo aprendi que…

e…

Lembrem-se sempre disto, um dia de cada vez, acreditem!

About Matilde Ferreira