Tag Archives: confinamento

Um minuto de silencio…

… por um ano de lockdown/ confinamento.

Ontem celebrou-se aqui no Reino Unido o Dia Nacional da Reflexão. Um pouco por todo o país fez-se 1 minuto de silêncio, um ao meio-dia outro às 8 da noite. Por todos os que morreram por causa e durante desta pandemia. Eu fui uma das pessoas que perdeu um ente querido, nesta pandemia. A minha mãe foi uma das primeiras pessoas que morreram, logo no inicio desta pandemia. E eu nem sequer pude me despedir dela pessoalmente. Vá lá que falamos ao telefone pouco antes do seu ultimo suspiro. Parecia que ja estávamos a adivinhar… 🙁 E foi um pedido do Louis. Todas as manhas de fim de semana, ele pedia para falar com a avó Nania, e o mesmo acontecia quando ele chegava da escolinha durante os dias da semana. Ja fazia parte das suas rotinas. Ainda hoje, volta e meia ele se ele lembra dela. Quando vê a casa dos tios fala logo na avó. Mas sabem o que mais conforta? Sentir que ela está sempre presente no nosso dia-a-dia.

2 734 668 de mortos vitimas de covid-19 em todo o mundo ate ao dia de ontem. Nos EUA ja morreram mais pessoas do que o número de soldados norte-americanos na Segunda Grande Guerra…

Cabe-nos a nos, humanidade, travar estes números. E é muito simples. As vacinas ja estão aí. Os profissionais de saude estão a dar tudo por tudo. Vamos respeitar o seu trabalho. Nós só temos de continuar a: usar mascara, lavar as mãos e manter a distancia. Mais fácil é impossível.

Conto convosco? 😉

About Matilde Ferreira

Sem palavras…

Cresci nos anos 80 e 90 com muito pouco. Não tínhamos agua quente em casa, tínhamos de aquecer no fogo a lenha. O meu pai sempre ganhou o ordenado mínimo. A minha mãe fazia tapetes de arraiolos e limpezas em casas de senhoras sem ter direito a descontos, era paga à hora, a partir dos 500 escudos, so mais tarde passou a ganhar 1000. Os meus pais dentro das suas possibilidades sempre fizeram para não nos faltar nada, sem luxos.

Em pleno século XXI, na era da tecnologia, é inadmissível que os miúdos não tenham internet nem computador em casa.

O governo ingles prometeu laptops para todas as crianças desde Março do ano passado, quando começou o lockdown. O Louis tem amiguinhos que ainda estao à desses computadores. O que lhes vale é o desenrasque dos pais, para que estes possam assistir as aulas online. O melhor amigo usa o telemóvel partido da mãe para ouvir as videochamadas e o laptop para ver. Felizmente nós temos muita sorte e damos graças por tudo o que temos mas temos perfeita consciência de que existem pessoas que não têm a mesma sorte que nos. E acreditem, que penso muito nelas e em formas de as poder ajudar dentro das nossas possibilidades.

Isto a proposito do adiamento das aulas online em Portugal para o dia 8 de Fevereiro. Ferias antecipadas? E entretanto, os pais dão em malucos porque os miúdos nem aprendem nem têm o que fazer, certo? E quando chegar à altura devida das Ferias da Páscoa e Verão, acham mesmo que os miúdos vão querer ir para a escola? Acham mesmo que se ja nao houver confinamento os pais vao deixar de ir de ferias de Verão por causa de os filhos irem para a escola? So eu acho esta ideia descabida?

Volto a frisar em pleno século XXI muito pouca gente não tem internet e computador ou telemóvel. O que eu mais vejo são putos com telemóveis, tanto aqui como em Portugal. Também sei que em Portugal existe muito boa gente que prefere gastar em tabaco ou em cerveja, ou na Sporttv do que ter bens essenciais para os filhos… 🙁 É triste mas é verdade. Não estou a dizer que não hajam excepções à regra, infelizmente existem, mas acreditem que são poucas. Infelizmente existem pessoas para tudo… 🙁

E por este andar…

Imagem retirada do instagram

About Matilde Ferreira

É por este motivo que eu…

…continuo com muito receio deste virus invisível.

Uma trabalhadora da estação de Vitoria, aqui em Londres, de 47 anos, morreu, vitima de coronavirus, duas semanas depois de um individuo lhe ter cuspido em cima afirmando ser portador da doença.

É como se o Reino Unido nunca estivesse estado em lockdown, salvo raras excepções. Incrível não? Não me sinto segura de todo. parece que a maioria das pessoas anda a brincar com a saude e com o trabalho dos profissionais de saude. 🙁 Lamentável, esta postura. Não sei ate quando é que isto vai durar. Gostava muito de poder enviar o Louis para a creche mas o meu instinto, o meu bom senso diz-me para não o fazer. Tenho pena que ele não conviva com os amiguinhos e professores mas não quero por a saude dos outros em risco. Não é so por nos, mas também pelos outros, caramba. É uma questão de altruísmo. Coisa rara hoje em dia. 🙁

Começo a pensar que se calhar é melhor preparar o Louis para a pre-escola ca em casa… e mais uma vez digo, é com muita pena minha. 🙁

E esta imagem captada este fim de semana da Rua de Santa Cantarina, no Porto assustou-me bastante, pois os portugueses portaram-se tao bem no estado de confinamento e agora estão a agir como se o virus ja tivesse desaparecido, deitando tudo a perder… e Junho, mes dos santos populares começa a amanha… se as pessoas ja nao estao a saber comportarem-se com bom senso, imaginem em tempo de festas… 🙁

Imagem retirada do Facebook

About Matilde Ferreira