Desafio Gratidão| Semana 8: A Viagem

Ja por aqui e aqui tenho falado das minhas viagens 🙂 Sempre morei junto ao mar, eu via-o todos os dias da janela do meu quarto e sonhava atravessa-lo para o outro lado. Hoje não tenho essa vontade de atravessar o oceano, pois apesar de ja ter visitado meia Europa ainda ame falta a outra metade. Adoro viajar, faz-nos bem, sentido-nos ainda mais vivos por conhecer outros lugares. Sinto-me grata por poder faze-lo pois faz-me bem a alma. Adoro andar de avião apesar do nervoso miudinho que se sente sempre em cada viagem, acho que faz parte mas aquela sensação é mesmo única. A minha primeira viagem de avião foi em Abril de 2008 a Lyon, em trabalho. e a primeira viagem do Lu foi em Dezembro de 2016, com apenas 5 mesinhos e meio a Portugal hehe 🙂 Incrível, tão novinho e ja andou de avião enquanto a mami tinha 31 anitos 😛

Neste momento a minha viagem de sonho é aos Açores pois ja ha muito tempo que ouço falar maravilhas das nossas ilhas, um pequeno paraíso no meio do Atlantico 🙂 também adorava visitar Malta, Polônia, Austria, Hungria, Republica Checa e o norte da Europa 🙂 O Velho Continente tem tanto para ver que não preciso de ir a mais lado nenhum 🙂 Ja para não falar nas maravilha que aqui a ilha e o nosso Portugal têm para descobrir e redescobrir 🙂

Foto tirada por mim em Outubro de 2015, Mar do Norte, vista da costa francesa

Podem  acompanhar este desafio da Gratidão criado pela Liliana Silva do blog Silver Wing aqui .

E para voces, qual e a vossa viagem de sonho? 😉

 

About Matilde Ferreira

Corria o ano de 1994…

Fotografia de grupo da turma 11o D em Bordeus

Ha 23 anos, mais precisamente na noite do meu aniversario, 19 de Março, eu e a minha turma do 11o ano iniciávamos a viagem das nossas vidas por essa Europa fora, rumo a Alemanha do Leste, durante 15 dias de autocarro! Sim, leram bem,de autocarro, a comer em Mcdonalds 😀 Resolvi escrever este post no decorrer dos últimos acontecimentos estúpidos dos alunos portugueses em Espanha… acreditem que por todos sítios por onde nos passamos nao houve razoes de queixa, e dizem as mas línguas que éramos considerados a pior turma da escola, diziam eles que nunca fizeram nada para terem uma oportunidade como a nossa, pois mexemos mundos e fundos para concretizar esta viagem, inclusive tivemos uma preciosa ajuda financeira da Salvador Caetano.

Vejam se descobrem a Tily? 😀 Sou a primeira a contar da direita 😛

Saimos da nossa santa terrinha precisamente a meia noite do dia do meu aniversario, chegamos de madrugada a Espanha, e de manhãzinha estávamos a passar o Santiago Barnabeu em Madrid, continuamos rumo aos Pirenéus, e chegamos a Bordeaux ja de noite onde pernoitamos, fomos jantar a uma feira popular. Na manha seguinte rumamos a Paris onde também ja chegamos ao final da tarde, e ja nao podemos visitar o Louvre por ja se encontrar encerrado, porque antes de entrar em Paris fomos ao Palácio de Versalhes, o mesmo ja estava fechado mas aproveitamos para tirar fotos nos jardins, lembro-me que estava mesmo muito frio. Acreditem, ver a Torre Eiffel pela primeira vez foi uma emoção muito grande. Jantamos no McDonald’s das Galerias do Centre Pompideu onde eu dei uma trinca num bigmac que me deixou tao enjoada que ainda hoje nao consigo comer o raio do hamburguer… (a estúpida da professora armou-se em parva comigo e disse que se eu nao comesse aquilo, ia para a cama de barriga vazia…gente triste, nao acham?). No dia seguinte fomos conhecer a cidade, subimos ate ao Sacre Coeur, passando pelas Galerias LaFayette e passamos por artistas de rua, uns estavam a fazer retratos outros mímica… ate a nossa “querida” professora Margarida, sim a mesma da cena do hambúrguer, quis pousar com um deles… vejam so a figurinha 😛 A noite o jantar foi pizza 🙂 para compensar dos hambúrgueres 😛 No dia seguinte rumamos ate a zona “proibida” do Moulin Rouge que fica bem próximo de um dos meus locais preferidos, o cemitério Pere La Chaise onde esta sepultado, o grande Jim Morrison (para quem nao leu a biografia dele, que irei falar aqui em breve, recomendo No One Here Gets Out Alive) entre outros. Depois do almoço, fomos dar uma voltinha pelo Sena de bateau-mouche, lembro-me que fazia mesmo muito vento, e de termos ficado muito admirados por termos visto um casalinho gay  a dar um beijinhos por baixo de umas das pontes… ao inicio ainda pensamos que era um rapaz e uma rapariga mas depois constatamos o óbvio 😀

Estatua da Liberdade

Curiosidade: Sabiam que esta e a verdadeira e original estátua da Liberdade? A de Nova Iorque foi oferecida pelos franceses aos EU após a 2a Guerra Mundial,como podem ver aqui.

Saímos da cidade ja de noite, contornando o Arco do Triunfo, com as lágrimas nos olhos ao dizer adeus a cidades das luzes.

Seguimos viagem, rumo a Belgica onde vivemos momentos muito divertidos no hotel onde ficamos, quer dizer os meus colegas viveram pois estava tao cansada da viagem que adormeci mal cai a cama. Em Bruxelas ficamos encantados com a Grand-Place e nao descansamos enquanto nao descobrimos o menino a fazer xixi 😀 A noite fomos visitar a nossa antiga professora de Historia, Maria dos Anjos que estava a viver com o marido, que era deputado no parlamento europeu, na cidade… como eles viviam num condomínio fechado, lembro-me perfeitamente dela nos pedir para nao fazermos barulho… e claro que nos obedecemos mas e muito difícil uma turma de 30 alunos conseguir ser discreta 😛

Rumamos a cidade de Colonia, primeira estadia da Alemanha! E adivinhem onde comemos mal chegamos? Acertaram, no McDonald’s 😀 Por incrível que pareça  comi um hambúrguer de bacalhau delicioso 🙂  Eu adorei Colónia, so tive de pena de estar muita coisa em obras mas ficou a vontade imensa de querer regressar a esta bela cidade alema 🙂 Lembro-me que foi la que comprei o perfume original com o mesmo nome da cidade, kolnisch wasser 4711,  para a minha madrinha, pois ela tinha-me pedido muito, e aproveitei comprei uma miniatura para mim.

De Colónia rumamos a cidade que nos iria acolher durante 4 dias, demoramos um dia a atravessar a Alemanha de uma ponta a outra, e chegamos a Werdau ja de noite onde fomos muito bem recebidos. Foram 4 dias muito intensos e cheios de aventuras; o pai da minha alema era engenheiro civil e tinha acabado de chegar de Nova Iorque nessa mesma noite. Falava um ingles fluentissimo. A mae da minha alema arranhava no ingles, dizia ela que era com ajuda dos filmes sem legendas e sem dobragens ( na Alemanha e como em França, e tudo dobrado e nao ha legendas), notei que a queda do muro ainda estava muito recente, apesar de terem ja terem passado 5 anos, esta parte da Alemanha foi a que mais sofreu com a divisao… os nossos jantares eram muito simples, sandes de pao escuro e fruta mas acreditem que nao passei fome enquanto la estive. Eles sabiam dar o valor. Tenho pena de ter perdido o contacto com eles. No meu ultimo dia, encheram-me de presentes e deram-me um urso de peluche muito fofo para o meu irmão mais novo. Deixaram-me mesmo de coração cheio. Ah nestes 4 dias visitamos Dresden, uma cidade quase na fronteira com a Polónia por onde passaram muitos judeus para Auschwitz. Ah nestes 4 dias tambem a nossa alimentação melhorou bastante uma vez que nao vimos fast food 😛 Ah e verdade, informação extremamente importantíssima, foi na na escola dos nossos amigos alemães que aqui a Tily deu uma passa num cigarro pela primeirissima vez! Hehe 🙂

Retomando a viagem, desta feita de regresso, rumamos ao sul da Alemanha, com destino a capital da Baviera, Munique, nao fomos ao centro, com muita pena nossa pois segundo as professoras o tempo ja estava apertado… desculpas! Fomos a aldeia olimpica nos arredores onde visitamos a sede da BMW, cujo concessionário português era o nosso padrinho da viagem, Salvador Caetano. Nos adoramos, parecia que estávamos num filme de ficção cientifica, tudo muito branquinho e cheio de tecnologia… ah e grandes maquinas! Ah nos entretantos ainda aproveitamos para dar uma voltinha rapida nas imediações onde foram “desviados” uns cachecóis de vários clubes europeus 😛 (e nao, eu nao tive lata para trazer nenhum, com muita pena dos meus manos).

Atravessamos a Suiça durante a noite, em direcção a uma das minha cidades preferidas, Lyon (voltei la em 2008 desta feita em trabalho sendo a minha primeira viagem de aviao… um dia conto-vos tudo) Em Lyon voltamos ao fast food… e nao vao acreditar mas as senhoras professoras deixaram-nos a nossa mercê e foram jantar a um sitio caro, ja viram a responsabilidade? E podia ter dado para o torto se nao fossem os rapazes… um grupo de argelianos tentaram encurralar-nos a porta do mac mas os rapazes fizeram-lhes frente e felizmente deixaram-nos ir a nossa vida. Nao vao acreditar mas vi mais da cidade quando fui sozinha do que da primeira vez.

No dia seguinte rumamos a toda a velocidade para Espanha, atravessamos os Pirenéus sob uma tempestade de neve, acreditem, metia medo, mas tudo foi possível graças aos estes dois senhores, os nossos queridos motoristas, que eram mesmo muito divertidos. Fomos a Andorra, apesar da nossa vontade ser Barcelona, mas as nossas queridas professoras tinham outras ideias em mente que so soubemos vimos a policia da alfandega a mandar parar o autocarro com caes, valeu-nos o sangue frio de alguns colegas nossos que conversaram com os policias que se foram embora logo de seguida ao verem que éramos so um grupo de alunos inocentes. mas ainda bem que eles nao revistaram o autocarro pois se nao tinham encontrado as comprinhas que as nossas professoras tinham feito na cidade.

Atravessamos mais uma vez Espanha a todo o gas e chegamos a Portugal com um dia de antecedência e a minha mae tina a minha espera um delicioso bacalhau com natas que eu lhe tinha pedido no dia anterior ao telefone.

O nosso autocarro a entrada do cemiterio Pere-LaChaise, a nossa “casa” durante 15 dias

A viagem foi inesquecível mas o regresso a casa foi do melhor 🙂

Em Maio foi a vez dos alemães irem visitar-nos, ao contrario de nos, eles foram de avião, foi uma semana cheia de aventuras, com muitas festas, passeios pela cidade do Porto, visitamos as caves da Taylor’s, mostramos-lhes os nossos monumentos, as chaves da Igreja de S. Francisco na Ribeira, foram divididas, uma foi parar ao fundo do rio, outra foi para casa de uma colega nossa e a terceira foi para a Alemanha, e o nosso Douro, claro! 🙂 houve quem fumasse uns charros na “cozinha” dos chassos a cair de podre das camionetas da antiga Auto-Viação de Grijo 😀

Na hora da despedida…

Esta foto foi tirada pelos alemães quando se preparavam para regressar a Alemanha…

Aeroporto Francisco Sa Carneiro em 1994

Desde ja peço desculpas por ter poucas fotos, alias estas nem sao minhas mas sim de antigos colegas meus que publicaram num grupo do facebook sobre a viagem. Naquele tempo as maquinas digitais ainda eram um raridade, salvo erro. Eu levei maquina de rolo e andava sempre a contar quantas fotos ainda tinha disponíveis para tirar. Infelizmente as minhas fotografias foram destruídas pelas minhas primas mais novas… 🙁 Como veem a minha rica família e cheia de ovelhas negras… mas nao vale a pena falar de coisas tristes como veem a minha memoria esta bem recheada de recordações.

Ainda nao sai da Europa mas ate agora estes foram os locais onde ja estive, e voces ja viajaram muito? 😉 Viajar faz bem a alma 🙂


 

 

 

 

 

About Matilde Ferreira

Vamos fazer as malas? ;)

3 foi a conta que Deus fez 😀 3 malas, uma para cada um, para 3 semanas em Portugal em casa de familiares 🙂 Tudo organizado nestes sacos de vácuo, basta usar um aspirador e voila, o ar sai todo e os sacos ficam bem comprimidos 🙂

Para mim a minha roupa resumiu-se a isto:

2 pares de calcas, 2 leggings, 1 saia, 2 vestidos, 2 jumpers, 2 camisolas de gola, 1 casaco de malha comprido, pijama, 1 par de abrinas, roupa interior, necessaire com os basicos, casaco vestido e botas calcadas 😛 Como veem e facil organizar os looks mentalmente 😛 Next!

Para o marido igual, 2 ou 3 pares de calcas, meia duzia de tshirts, 3 sweats/ pullovers, uns sapatos, roupa interior, necessaire com os basicos, casaco vestido e botas calcadas 😛 😉

Para o bubba, ate acho que levei roupa a mais , porque a avo e prevenida, por isso dos 12 bodies que levei, poucos usou hehe 😀 Coloquei toalha de banho que tambem nao foi necessaria pois a vo tinha duas 🙂 As roupinhas dele fiz questao de fazer o mesmo que fiz na mala da maternidade dele, coloquei por conjuntos em sacos transparentes com zip (daqueles de guardar comida no congelador); Se nao estou em erro julgo que levei 7 conjuntos de roupinha + a roupinha de Natal :), um necessaire com os seus produtos de higiene mais meia dúzia de fraldas, como íamos para Portugal ficamos em casa de família, temos sempre a possibilidade de comprar o que falta durante a estadia 🙂

O saco do bebe foi connosco na cabine assim como as nossas mochilas 🙂

Espero que este post vos tenha sido util 😉

About Matilde Ferreira