It’s Recovery Time…

É tempo de recuperar. Apos 4 dias de internamento no Hospital, quero muito acreditar que o pior ja passou. A recuperação está a ser lenta mas necessária, por muito que me custe parar, estar quieta. Eu sei que tenho de estabilizar para ficar boa. Estou livre dos 3 fibroide grandes que eu tinha alojados no meu utero, um deles desde 2007, provocados pela SOP e pela Endometriose. Estou muito grata à equipa do Dr Chilcott. Foram fantásticos e operaram em tempo recorde.

Os meus intestinos ainda estão sob o efeito da anestesia, da medicação e dos fibroides, causando-me muita obstipação, o que não ajuda nada pois não posso fazer forças nem grande esforço. Beber muita água e comer sólidos moles, e fibras muitas fibras ajuda. Nada do que eu ja não tenha feito nos últimos tempos. É tudo uma questão de habito. Tambem procuro movimentar-me o mais que posso. Alias mal consegui por os pés no chão no hospital, andava sempre a percorrer os corredores dele, sempre com consciência. Mal posso esperar para regressar às caminhadas que tanto gosto mas entretanto tenho de ter calma.

Tirar um órgão inteiro como o sistema reprodutor não é nada fácil, ele devia servir não só para a sua função principal de reproduzir mas também para regular o organismo feminino. Desde os meus 18 anos que o meu sistema reprodutor só me tem feito sofrer. A única coisa boa para a qual serviu foi para ter o meu filho e estou-lhe grata por isso, de resto sinto-me livre. Os fibroides eram tao grandes que na ultima consulta com o Dr Chilcott, ele os sentiu com as próprias mãos só de apalpar a minha barriga, para vocês terem uma noção.

Gostava muito de ter tido um segundo filho, de dar um maninho ou maninha ao Louis, chegamos a falar sobre isso mas não deu. Se o gêmeo do Louis não resistiu, sim nós conseguimos implantar dois embriões quando fizemos o tratamento da FIV mas o Louis quis a minha barriga só para ele. 🙂 Foi uma longa luta mas valeu muito a pena, fazia tudo de novo se tivesse de ser. Ja vos contei por aqui muitas vezes o meu percurso. Vivi períodos muito intensos e que me deixavam de rastos. O meu período veio tarde, aos 18 anos, e partiu cedo, após 26 anos mas deixa-me aliviada. A minha ame teve de ler com o dela quase até aos 60 anos, e lembro-me que sofria muito com o dela, em silencio. Ja chega de tratarem a saude feminina de forma silenciosa. Está mais do que na hora das mulheres serem ouvidas na hora de falarem dos seus problemas de saúde!

É tempo de os fibroids serem considerados um serio problema de saude reprodutiva e uma falha na qualidade de vida. É tempo de hora de lhes fazer uma triagem com mais antecedência e frequência. É tem de parar de sangrar.

E no dia em que saí do hospital apareceu-me este post no Instagram. Uma mulher de 34 anos, 10 anos mais nova que eu, recupera no hospital em Bengaluru, na India, após lhe ter sido removidos 222 fibroides uterinos!!!

Vai ser um Natal atribulado, com uma segunda operação ao cisto sebáceo que tenho na cabeça, na véspera de Natal (voltarei para casa no mesmo dia) mas acredito que será tudo por um bom motivo 🙂

E vai ser assim que vou celebrar as festas, em vez de champanhe, ter este cocktail delicioso para combater as dores e recuperar bem 🙂

2022 vai ser um Ano Bom!!!

Que este post seja uma especie de alerta para todas as mulheres 🙂

About Matilde Ferreira

4 thoughts on “It’s Recovery Time…

Leave a Reply