Triste e revoltada.

Mais uma morte.Desta vez no nosso cantinho à beira-mar plantado. Não foi nos EUA. Foi em Portugal. Não consigo perceber o que leva alguém a matar a sangue frio uma pessoa que estava em paz a passear o seu animal de estimação. Não consigo! Sinto-me impotente por continuar a existir racismo. E pior, continuarem a existir pessoas que lhe dão voz…:(

Espero muito sinceramente que este ser desumano apodreça na prisão nos últimos dias que lhe restam, se ainda houver um pingo de justiça! Se tal não acontecer, revoltem-se! Façam como fizeram nos EUA com o George Floyd!

View this post on Instagram

Como? A sério, como? Deixa-me genuinamente intrigado como o conseguem fazer. O Bruno Candé foi assassinado com 4 tiros por ser negro. O Bruno Candé foi morto pela cor da sua pele e deixa 3 filhos de 3, 5 e 6 anos. E ainda assim, há milhares de comentários a desvalorizar a violência racista, milhares de pessoas brancas cujo patético orgulho é tão grande que não conseguem assumir que Portugal é estruturalmente racista. É racista quando faz sons de macaco ao Marega, é racista quando impede ou dificulta as pessoas racializadas de alugar casa, ter acesso ao ensino, aceder a determinadas oportunidades de trabalho. É racista quando alguns programas da manhã continuam a ter comentadores como a Suzana Garcia que chama "escumalha" aos negros. É racista quando um deputado manda uma deputada negra para a terra dela. É racista a cada piada racista que partilham nos grupos de whatsapp. É racista quando a polícia diz sobre o caso que parece ser um "crime passional". Mas que paixão foda-se? É racista de cada vez que os políticos desvalorizam o racismo. É racista sempre que dizem que temos de ser moderados e tentar ver o outro lado. É racista de cada vez que alguém diz que o racismo em Portugal não é sistémico. E tudo isso, e muito mais, é o que legitima a violência racista, é o que alimenta o ódio. Tudo isto foi o que matou o Bruno Candé, foi o que fez com que das últimas coisas que tenha ouvido em vida foi "preto, volta para a tua terra". A sério, como é que conseguem?

A post shared by Diogo Faro (@diogofaroidiota) on

About Matilde Ferreira

6 thoughts on “Triste e revoltada.

Leave a Reply