Movimento #nãoénormal

Pois é. O Diogo Faro lançou o desafio. Ja não devia ser preciso falar nestas coisas. O machismo ja não deveria ser normal. Os homens ja não deveriam usar do ser poder de serem homens para fazer o que querem com as mulheres. 🙁 A humanidade ja deveria ter evoluído o suficiente para entender isto. Mas não… parece que quanto mais evolução e informação existem, pior ficamos. Incrível não? Parece que o ser humano tem medo da evolução. Faz-me tanta confusão…

Imagem retirada do instagram do Diogo Faro

Eu fui uma das mulheres que escreveu ao Diogo. O meu caso nem é dos mais graves. Mas fez-me bem escrever. Sei que tive sorte. A minha consciência dizia-me que aquilo não podia ser normal. Aos 12 anos fui assediada por um familiar directo. O meu padrinho, irmão do meu pai. Valeu-me ter uma mãe atenta que me afastou dele. Ja vos contei aqui sobre isto. Tambem vos contei sobre o meu ex-chefe. Faltou falar do meu anterior patrão que apesar de ja estar quase nos 70 anos, não havia dia que não tentasse se “roçar’ em nos, suas funcionarias. Valeu-me mais uma vez o meu espirito forte. Não mata, mas moi.Termos de ser fortes o tempo todo.

Sabem quais foram algumas das perguntas que o meu ex-chefe me fez na entrevista? “É casada? Ou tem namorado?” “Está a pensar engravidar?” Na altura respondi, meia encabulada, aquelas perguntas… Mas hoje sei que se fosse ca em Inglaterra, o meu ex-chefe levava com um processo em cima.

Ate quando vamos deixar estas coisas continuarem a ser normais?…

About Matilde Ferreira

4 thoughts on “Movimento #nãoénormal

  1. Andreia Morais

    Infelizmente, parece que continua a ser normal. Mas não pode ser. Temos que estar mais atentos ao que se passa à nossa volta e precisamos de proporcionar conforto suficiente para que as pessoas exponham os casos que viveram.
    O nosso silêncio pode ser muito prejudicial! Este movimento chegou em boa hora e espero que dê muitos frutos

Leave a Reply