Já chega!

Como é possível as coisas chegarem a este ponto? Em menos de 1 mês e meio ja morreram 10 mulheres vitimas de violência domestica, sem contar com a pequena Lara de 2 anos e meio, a mesma idade do meu Lu.

Ate quando os homens vão demorar a perceber que nos não somos nada uns sem os outros? :'(

Imagem retirada da internet

Estou cansada –  ainda agora chorei tanto
Outra noite –  o terror andou à solta
Vai e volta e promete que não volta
Vai e volta e promete que não volta

Estou cansada  – chorei tanto outra vez 
Outra vez a pensar que hoje talvez
Haja paz –  que o terror só vai não volta
Que a tua mão não se fecha contra mim

Estou cansada – não há fim nesta demência
Ou ciência que preveja que me mates
E quem bate depois chora e promete
Que não mais a mão se levanta fechada

Estou cansada – acho que não quero nada
Que não seja uma noite descansada
Sem ter medo ou chorar na almofada
Sem pensar no amor como uma espada

Tão cansada de remar contra a maré
O amor não é andar a pé na noite escura
Sempre segura que a tortura me espera
Insegura tão desfeita humilhada

Tão cansada de não dar luta à matança
À dança negra que me dizes que é amor
Que não concebes a tua vida sem mim
E que isto assim é normal numa paixão

E eu cansada nem sequer digo que não
Já não consigo que uma palavra te trave
Não tenho nada que não seja só pavor
Talvez o amor me espere noutra estrada
Mas tão cansada não consigo procurá-la
Já tão sem força de tentar não ser escrava
Já sei que hoje fico suspensa outra vez
Outra vez a pensar que hoje talvez…

Homens lembrem-se que para existirem precisaram de uma mulher para isso acontecer. Não pedimos muito, apenas Respeito!

Imagem retirada da internet

Se tiverem conhecimento de alguém que sofra de violência domestica, denunciem de imediato

About Matilde Ferreira

8 thoughts on “Já chega!

      1. Vera Benavente

        Nem tem a ver com não sermos nada porque quem bate num adulto pode bater numa criança Quando é que as pessoas (sim também há mulheres que batem em homens) vão começar a respeitar todas as outras pessoas independentemente do sexo, idade, etnia ou orientação sexual ?

        1. Matilde Post author

          Foi precisamente isso que eu quis dizer, caramba! e tudo uma questão de respeito e amor próprio, coisas que andam muito em falta na humanidade nos tempos que correm… em vez de avançarem parece que so sabem recuar!

Leave a Reply