Festival da Canção RTP 2018

Longe vão os tempos em que eu ficava acordada a ver o Festival da Canção… mas a partir do momento em que entrei na idade adulta deixei de ver. Depois da primeira fase ter decorrido na semana passada, deixo-vos esta analise deste podcast feito pela Joana Marques da Antena 3

E apesar de concordar com tudo o que foi dito no podcast de cima… dei por mim a gostar desta canção apesar dos pesares… confesso que o que mais gostei dela foi da letra 🙂

Conduzimos dias a fio

Naquela estrada perdida

E não chegamos nunca

Porque a viagem era o destino

O tempo é escasso 

Ja só temos meia vida

Se andarmos pra tras

Perdemos o que vem

E tu quem me dizes amor

De nunca parares de existir 

Assim possa viver sem pensar

Que podes um dia não estar 

Refrão:

Ha tantas coisas boas

E uma delas é estares perto 

De que servem dez Lisboas

Se me sinto no deserto… 

O dia em que entenderes o meu olhar

É o dia em que eu vou deixar de te amar

E tu que me dizes amor, de nunca parares de existir

Assim posso viver sem pensar 

Que podes um dia não estar… 

Refrão 

Parece que a RTP guardou o melhor para o fim, pois esta segunda fase que decorreu este domingo foi sem duvida cheia de surpresas das boas 🙂 pela primeira vez, se não estou em erro tivemos duas canções em inglês o que eu acho muito bem pois apesar de gostar muito da nossa língua acho que ja esta mais do que na hora de usarmos a língua universal como faz a maioria dos países intervenientes no Festival da Eurovisão 🙂

E o grande vencedor da noite foi mesmo o Diogo Piçarra, em jeito de premonição para a grande Final, o jovem cantor arrecadou 24 pontos do júri e do publico 🙂 A musica não é de todo festivaleira mas é muito bonita, simples e com um letra incrível, e so o facto de ter violinos ja me tocou a alma 🙂 Na minha humilde opinião ja ganhou a Eurovisão pois é muito melhor do que a do Salvador Sobral…

De costas para o mar
A tua miragem
Não há amor que dure
E tristeza que passe
Tu olhas para tudo
E não vês nada
Só o teu futuro
Na ponta da arma
Podem fazer muros
Mas não tapam a alma
Tu olhas para tudo
E não vês nada

Eu sou nada
Mas eu consigo tudo
E mesmo no escuro
Irei sempre as claras

Tu olhas para tudo
E não vês nada

Como disse acima fiquei muito contente por finalmente haverem duas musicas cantadas em Ingles, afinal de contas é a língua universal e trata-se de um evento a nível continental, logo faz todo o sentido fazermos como a maioria dos países participantes, e não, aqui não se trata de patriotismos 🙂

As minhas preferidas foram:

Canção n.º 3: Sequin – “All Over Again”

Canção n.º 8: Minnie & Rhayra – “Patati Patata”

Canção n.º 11: Lili – “O Voo das Cegonhas”

Canção n.º 12: Daniela Onís – “P’ra Lá do Rio”

Canção n.º 13: Peter Serrado – “Sunset”

E os finalistas são:

Canção do Fim – Diogo Piçarra – 24 pontos
O Jardim – Cláudia Pascoal – 20 pontos
Bandeira Azul – Maria Inês Paris – 12 pontos
Patati Patata – Minnie & Rhayra – 10 pontos
O Voo das Cegonhas – Lili – 10 pontos
Amor Veloz – David Pessoa – 9 pontos
Sunset – Peter Serrado – 9 pontos

E os momentos da noite para mim, que me fizeram regressar a minha infância foram o tributo ao saudoso Carlos Paião com estas 3 musicas que me dizem muito pois eu andava sempre com um microfone e o meu raio gravador a pilhas atras de mim a cantarola-las em casa dos meus avos 🙂

 

E para finalizar o Verdadeiro Artista fechou as actuações com chave de ouro 🙂

Deixo-vos com os vencedores do Festival da Canção ao longo dos anos 🙂

E voces que recordações têm do Festival da Canção da RTP? Viram as duas eliminatórias? Qual é a vossa canção preferida? 🙂

 

 

About Matilde Ferreira

BAFTA 2018

E a antevisão dos Oscares aconteceu na semana passada ca na ilha 🙂 Falo-vos dos BAFTA Awards 🙂 que contou com a apresentação da famosa actriz de comedia Joanna Lumley uma vez que Stephen Fry foi recentemente diagnosticado com cancro… espero que recupere rápido.

Sem mais demoras deixo-vos com o vencedor da noite que arrecadou a maior parte das estatuetas, ainda tive a oportunidade de ver mas quero muito fazer-lo assim que esteja disponível hehe 🙂

Quanto aos looks estes são os meus preferidos, seguindo a velha máxima “com um vestido preto nunca me comprometo” como forma em apoio às campanhas Time’s Up e Me Too contra o assédio sexual

Ja viram o filme? 😉 E o que acharam desta forma de protesto das actrizes? 🙂

About Matilde Ferreira

Apanhados…

Corria o ano de 2005, salvo erro, eu chegava ao escritório e as minhas colegas estavam a começar o dia a dar risadas a ver estas pérolas 😀 Começar o dia a rir faz tão bem e das melhores recordações que tenho daquela empresa hehe 😀

Os primórdios da internet do inicio do novo milênio eram tão fixes 😀

A minha preferida era da Dona Helena com o seu copinho de vinho do Porto na mao 😀 ah e senhora dos chineses, e a da humidade 😀 hehe 🙂

E voces, também se lembram dos apanhados? Qual era o vosso preferido? 🙂

About Matilde Ferreira