Baby walkers’ dangers| Os perigos dos andadores/ voadores [BEDAS]

Se ha coisa de que tenho orgulho foi de ter herdado o bom senso da minha mae. E e ter a memoria cheia de coisas boas e de excelentes experiências. Devo ter começado a andar num pequeno parque redondo onde a nossa mae nos punha para estarmos em segurança e entretidos, enquanto ela fazia as lides de casa. Por isso pedi ao marido para comprar um. Nao me imagino aqui sozinha o dia todo sem o Lu estar num sitio seguro. Houve alguem que me disse no facebook que o parque nao era seguro. Como e que disse? Haja falta de noção!

Lembro-me como se fosse hoje dos voadores terem sido retirados do mercado em meados da decada de 80 (o unico a ter la em casa foi o meu irmao do meio e mal a minha soube disto deitou o voador ao lixo, e por incrível que pareça o meu irmão foi o que demorou mais tempo a andar)  e ainda hoje continuam a ser desaconselhados pelos pediatras, como podem ver no texto abaixo retirado do site seupediatra :

5 razões para NUNCA comprar um andador ou se desfazer do seu o quanto antes:

1. RISCO DE MORTE:
Os acidentes são principalmente por queda de degrau ou escadas, e afetam principalmente a cabeça da criança, que está mais exposta e desprotegida. O osso do bebê é mais “molinho” então é mais fácil que uma batida na cabeça cause lesão do cérebro. Como a criança consegue uma velocidade maior com o andador também aumenta a “força” do trauma causando lesões mais graves.

2. OUTROS PERIGOS:
O Bebê no andador está sentado a uma altura maior que ele deveria. Isso dá mais “liberdade” a criança. Como sabemos, limites são importantes desde cedo na vida. Com uma altura maior a criança será capaz de alcançar objetos que representam riscos, como facas, fogão, puxar a toalha da mesa e cair algum objeto sobre ela, alcançar produtos perigosos e tóxicos. A maioria dos acidentes com o andador ocorrem com a supervisão do adulto, pois as crianças tem mais velocidade em cima do andador e os adultos não conseguem evitar o acidente.

3. ATRASO NO APRENDIZADO:
Como publicado na revista Pediatrics, uma das principais revistas científicas da área, crianças que usam andador demoram mais para aprender a andar, e inclusive podem apresentar um atraso no desenvolvimento motor e mental. Além disso apresentam prejuízo no estímulo ao fortalecimento e atividade muscular da criança. Conforme estudo as crianças que usam andador sentam, caminham e andam mais tarde que as crianças que não usaram andador. E os que usam andadores possuem escores inferiores nos testes de desenvolvimento.

4. Prefira uma DOR NAS COSTAS passageira do que uma DOR DE CABEÇA eterna:
Se você planejou ter seu filho, sabia que teria trabalho. Se você não planejou, certamente também optou por amá-lo e protegê-lo. São poucos meses que ele precisa para aprender a andar sozinho, tenha paciência, incentive-o e se dedique a ajudar o desenvolvimento dele. É melhor GANHAR esse tempo junto do seu filho do que PERDER tempo no hospital e com preocupações que você pode ter com as sequelas dos acidentes para o resto da vida.

5. NÃO PERCA OS MOMENTOS MAIS EMOCIONANTES DA VIDA DE SEU FILHO: Aprenda a curtir os momentos. Hoje em dia estamos todos ocupados, mas filho exige cuidado e atenção. Curta cada fase do desenvolvimento dele, ensine e tire fotos. Alternativas mais seguras e prazerosas que você pode usar: Tapete de recreação (esse tapetes tipo de borracha) – permita a criança se desenvolver no seu próprio passo, você acompanhará ela ao rolar, sentar, engatinhar, levantar e depois andar com apoio. Esse é o desenvolvimento normal que a criança precisa, ela não precisa andar do tempo certo. Além disso outros acessórios podem te ajudar com a dor nas costas uma vez que a criança já está mais preparada: Colete para apoio, brinquedo com rodinhas para a criança empurrar e se apoiar.


E para concluir, ja pensaram que acabamos da mesma forma que terminamos? De andarilho 😀 

 

About Matilde Ferreira

19 thoughts on “Baby walkers’ dangers| Os perigos dos andadores/ voadores [BEDAS]

    1. Matilde Post author

      Imagino, querida, pensaste o mesmo que a minha mae. Eu tinha tanto medo que o meu mano do meio caisse do degrau alto do nosso patio, e eu so tinha 6 ou 7 anitos. Mas acreditas que ha pessoas q dizem que o parque e que nao e seguro? … que inconsciencia, meu Deus.
      Bjinhosss

  1. Andreia Morais

    Cheguei a ter um voador, mas aquilo não durou muito tempo cá em casa, porque eu era uma criança extremamente sossegada (só que não) :p

    r: Vou anotar a sugestão, obrigada 😀
    Tenho mesmo!

    Beijinho grande, minha querida*

    1. Matilde Post author

      Eras ao contrario de nos la em casa, sempre fomos sossegaditos mas tinhamos os nossos momentos de traquinices, alias o meu mano mais novo que hoje tem 25 anos era o mais rebelde mas tambem nao precisou de voador por causa dos alertas e do receio da minha mae 🙂
      Bjinhosss

    1. Matilde Post author

      Ainda bem que nao sou a unica a pensar assim 🙂
      Valham-me os ensinamentos da minha maezinha 🙂
      Uiii estou pra ver que este benisco vai ser igual 🙂 Bidas-Boas 🙂
      Bjinhosss

  2. Cíntia Alface

    Pois, não vejo porque um parque possa não ser seguro, na verdade, mas, na minha opinião, esses voadores (que aqui são chamados de aranhas) só correm esses riscos se a pessoa permitir. O meu filho tem 8 anos e usou e foi a melhor coisa de sempre! (também tive parque para ele, não estava sempre na aranha) Mas… quem é que é o pai ou mãe inconsciente que vai deixar uma criança numa coisa dessas perto de escadas???? Ou que deixe produtos tóxicos ou facas ao alcance??? E não acho que atrase minimamente o desenvolvimento. O meu filho não se deixava estar relaxado lá sentado, usava mais como um apoio para se conseguir manter de pé. E era um descanso para mim, porque ele andava de um lado para o outro na boa (nunca gatinhou). Portanto, a aranha foi das melhores coisas que ele teve. E começou a andar com 11 meses na perfeição, sem desequilíbrios nem quedas 😉

    Cynthia
    http://fleshunderplastic.blogspot.pt/

    1. Matilde Post author

      Pois, mas o que e certo e que foram retirados do mercdo nos 80 e agora voltaram a aparecer contra os conselhos dos profissionais de saude. Cada um sabe de si, mas os acidentes aocntecem quando menos se esperam, infelizmente!
      As criancas nao sao todas iguais, todas teem o seu tempo de desenvolvimento. Eu comecei a andar aos 18 meses e ainda fui muito a tempo 😉

      1. Cíntia Alface

        Pelo que sempre vi pela net fora e com pessoas próximas, parece-me que voador e aranha é visto como a mesma coisa. Mas pronto, o que o meu filho teve foi uma coisa dessas… onde ele estava sentadinho, com uma especie de mesinha à frente e que tinha rodas para ele se mover. E que o deixava andar de um lado para o outro. E correu tudo bem 🙂 não o atrasou em nada, pelo contrário, não lhe deformou as pernitas, nem houve acidentes (também porque não o tínhamos próximo de escadas – que terror, só de pensar num acidente desses! – facas, produtos tóxicos… e também não o deixava andar assim sem supervisão pela casa, obviamente) 🙂

        1. Matilde Post author

          Parece que pesquisaste mal, mas tudo bem. Como eu disse e mencionei no post, nao sou que digo, sao os profissionais de saude. Ainda bem que tudo correu bem com o teu filho, eu e que nao arrisco, as criancas nao sao todas iguais, todas teem o seu timing 😉

Leave a Reply